Aracaju tem pontos de alagamento

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
PELA MANHÃ, EQUIPES DA PREFEITURA TIVERAM QUE AGIR PARA DESOBSTRUIR BUEIROS EM RUAS E AVENIDAS DA CAPITAL
PELA MANHÃ, EQUIPES DA PREFEITURA TIVERAM QUE AGIR PARA DESOBSTRUIR BUEIROS EM RUAS E AVENIDAS DA CAPITAL

Logo cedo, equipes da PMA tentavam desobstruir esgotos em áreas de alagamento
Logo cedo, equipes da PMA tentavam desobstruir esgotos em áreas de alagamento

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/03/2018 às 00:13:00

O Centro de Meteorologia do Estado de Sergipe prevê para esta quinta-feira mais instabilidade climática em todas as cidades presentes na Grande Aracaju. Durante todo o dia de ontem as tradicionais chuvas de verão, atrelada às rajadas de vento, contribuíram para alagar ruas e avenidas, transbordar canais, derrubar árvores e provocar um verdadeiro gargalo no fluxo de veículos. Paralelo às ações da natureza, colisões automotivas sem registro de vítimas graves também contribuíram para a abrangência dos congestionamentos em variados pontos da região metropolitana de Aracaju. Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil seguem monitorando os pontos de vulnerabilidade a fim de evitar sinistros.

Assim como ocorre há mais de 30 anos em dias de chuvas mais fortes e contínuas, já nas primeiras horas de ontem o cruzamento entre a Rua Ribeirópolis e a Avenida Hermes Fontes apresentava alagamento acima dos 15 centímetros. O escoamento começou a surtir visível efeito apenas por volta das 11h. Falando-se em problema antigo, quem também voltou a registrar precariedade do sistema foi a canal da Avenida Airton Teles que transbordou antes mesmo das 8h. Situação semelhante às avenidas Heráclito Rollemberg, Augusto Franco e Euclides Figueiredo, nas zonas Norte e sul da capital. De acordo com o meteorologista Overlan Amaral, sinais indicando possibilidade de chuva vinha sendo apresentadas desde a semana passada.

Para as próximas 24 horas a previsão é de chuva também em áreas mais isoladas nas demais regiões do Estado. Até a noite de ontem o clima chuvoso seguia concentrado na região litoral e se estendendo para o agreste. Para a manhã de hoje a perspectiva é que municípios localizados no alto sertão comecem a se deparar com pancadas de chuva. "Já existia a previsão dessas chuvas de verão para esta semana. Conforme procedimento natural, informamos os indícios aos órgãos de segurança e preservação de acidentes, como também aos moradores através da imprensa. Esse cenário deve se estender pelos próximos dias com temperaturas que possam oscilar entre 24º e 30º", declarou.

Sobre os problemas relacionados ao transbordamento de canais, a Empresa Municipal de Serviços Urbanos informou por meio de publicação oficial que o trabalho de limpeza acontece de forma minuciosa nos 65 canais da cidade, em qualquer época do ano, seja por meio da limpeza manual, mecanizada ou pelo método de barragem móvel. No último trimestre, a Diretoria de Operações (Dirop) intensificou a limpeza de 32 canais, considerados pela Defesa Civil do Município como sendo de risco de alagamento. Alguns deles estão localizados nos bairros 18 do Forte, Bairro Industrial, Soledade, Santos Dumont, Aeroporto, São Carlos, Bairro América, Cirurgia, Santa Maria, Luzia e Farolândia.

Sem se referir diretamente ao problema envolvendo a canal da Avenida Airton Teles, por intermédio da Assessoria de Comunicação da Emsurb, o diretor de operações, Bruno Moraes, avaliou o descarte irregular de lixo nas vias públicas e canais como principal problema dos transbordamentos. Para o gestor: "é preciso que as pessoas se conscientizem que o lixo e o entulho jogados nos canais resultam em grandes transtornos para todos". De acordo com o Artigo 54 da Lei nº 9.605, de 12 de Fevereiro de 1998, causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora configura-se em crime passível de reclusão, de um a quatro anos, e multa. (Milton Alves Júnior)