Tarifa de água aumenta 7,99% este mês

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/03/2018 às 02:02:00

Milton Alves Júnior

Ao final deste mês de março os clientes da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) receberão boletos de água e taxa de esgoto com reajuste de 7,99% se comparado às faturas anteriores. A informação foi confirmada na manhã de ontem pela empresa estatal, após a Agência Reguladora de Serviços Públicos (Agrese) ter autorizado o repasse do índice inflacionário aos usuários do sistema. Com exceção da cidade de Carmópolis e parte dos municípios de São Cristovão, Estância e Capela, todos os demais 74 municípios sergipanos se enquadram neste aumento.

O assunto já vinha sendo debatido desde o final do ano passado quando a Agrese destacou a necessidade de promover uma análise referente ao faturamento; perspectivas de inadimplência tarifária; análise das receitas e despesas; disponibilidade financeira; despesas com pessoal, energia elétrica, serviços de terceiros e materiais, e, principalmente, aplicar um plano com cronograma de redução de perdas. No último mês de dezembro, dando seguimento aos estudos, técnicos da Deso participaram de reuniões onde foram feitos esclarecimentos sobre as planilhas e apresentados balancetes pela Companhia.

Sobre a porcentagem de reajuste, a Deso informou que, para a maioria dos consumidores, os quais consomem até 10 metros cúbicos por mês, o acréscimo será de pouco mais de dois reais na tarifa básica, que passou de R$ 33 para R$ 35,64 reais. Reajuste que ficou acima da inflação do período medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que fechou o ano de 2017 em 2,07%. Moradora da Zona de Expansão, a contribuinte Ana Angélica reivindica que o aumento no valor mensal também resulte em melhorias imediatas para o sistema. Ela reclama da periódica falta de água.

"Tem épocas do ano que fica difícil realizar uma programação porque a falta de água é demais. Em novembro do ano passado, por exemplo, eu recebi um casal de amigos turistas e passei a maior vergonha porque faltou água e as caixas d'Água não deram vencimento. Não reclamo desse aumento, apenas peço que com ele também venham as melhorias", relatou. Queixa semelhante ao do comerciante Fernando Hermes. Enfrentando obras na respectiva residência, a incerteza do fornecimento regular de água por parte da Deso o fez armazenar o produto em tonéis e caixas d'Água auxiliares.

"Pela manhã a água chegava fraca; meio dia sumia das torneiras e a noite era um pouco mais forte. Como qualquer obra ou reforma precisa de assistência de água para fazer massa de cimento e limpeza mesmo do ambiente, o jeito foi improvisar o armazenamento em toneis e em uma caixa d'Água que acabei comprando somente para não deixar o serviço parar", declarou o consumidor que concluiu realizando um pedido ao Jornal do Dia: "espero que vocês da imprensa continuem acompanhando esse fornecimento porque tem épocas do ano aqui que a situação fica difícil. Também não sou contra o reajuste desde que o sistema seja melhorado".