Teto de escola desaba em Monte Alegre

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
INGUÉM FICOU FERIDO, JÁ QUE DESABAMENTO OCORREU NA MADRUGADA DE ONTEM. MAIS DE MIL ALUNOS FREQUENTAM A ESCOLA DIARIAMENTE
INGUÉM FICOU FERIDO, JÁ QUE DESABAMENTO OCORREU NA MADRUGADA DE ONTEM. MAIS DE MIL ALUNOS FREQUENTAM A ESCOLA DIARIAMENTE

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/03/2018 às 01:10:00

 

Milton Alves Júnior
As atividades da Esco-
la Municipal Gildete 
dos Reis Lima, em Monte Alegre de Sergipe, seguem suspensas por tempo indeterminado, após o teto de uma das salas de aula ter registrado um colapso durante a madrugada de ontem. Dispondo de três turnos com atendimento pedagógico, a unidade escolar recepciona diariamente pouco mais de mil estudantes, sendo ela, uma das mais importantes escolas da região. Sobre o sinistro a administração municipal informou que peritos já foram encaminhados ao local a fim de identificar os motivos para o desabamento. Neste primeiro momento, engenheiros acreditam que o material usado na obra para construção do prédio contribuiu para o registro da ocorrência.
De acordo com o secretário de governo, Luciano Lino, operários já foram acionados para iniciar em caráter emergencial o reparo dos danos. Segundo o gestor, será realizando ainda um estudo técnico das estruturas. A meta é analisar se este desabamento contribuiu para prejudicar outros compartimentos da escola, e se existe o risco real de novos desabamentos. A Prefeitura de Monte Alegre destacou ainda que, por ter ocorrido durante a madrugada, nenhuma pessoa estava, ou transitava pelo local, no momento da queda. Com o apoio da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar o município tenta entender o porquê do desabamento, já que se trata de uma edificação considerada nova.
"Podemos afirmar que essa escola foi construída recentemente, para ser mais preciso no ano de 2012. Nos chama a atenção a pouca quantidade de anos após o fim da obra e a queda desse telhado em pleno fluir das atividades educacionais. O que nos deixa menos entristecidos com o desabamento é que ele ocorreu durante um horário em que não estavam ocorrendo aulas. A sala estava vazia, felizmente", declarou. Outro ponto levantado pelos gestores se refere ao tempo horas antes do ocorrido. Segundo enaltecido pela prefeitura, ao contrário do final do mês de fevereiro, desde a última semana não chove e venta forte no município. O tempo permanecia de céu aberto sem nenhum aspecto de instabilidade climática.
Ainda de acordo com o secretário, a ordem é acelerar os serviços de manutenção a fim de viabilizar em curto prazo o reestabelecimento das aulas e demais atividades pedagógicas. Apesar dessa determinação, a administração municipal garante que o sistema somente estará novamente disponibilizado após garantia apresentada por engenheiros indicando segurança aos frequentadores do espaço. "Estamos falando de centenas de vidas que passam pelo local diariamente. Temos interesse em reiniciar logo as aulas, mas é preciso cautela para que não possamos nos deparar com novas ocorrências semelhantes, e, quem sabe, desta vez com vítimas. Isso não queremos e iremos prezar pela segurança de todos", pontuou Luciano Lino.
Quanto aos dias de aulas suspensos, a Prefeitura de Monte Alegre de Sergipe informou que a Secretaria Municipal de Educação estará dialogando com a direção da escola sobre como será instituído um calendário de reposição. Essas informações devem ser apresentadas já nos próximos dias junto aos estudantes e responsáveis. Por telefone, Fabrícia dos Santos, mãe de um aluno, disse ao Jornal do Dia que aprova a medida cautelar do município e que deseja manter-se ciente da integridade física do aluno. Apesar do susto, ela garantiu já ter agradecido em orações pelo sinistro ter ocorrido fora do horário de funcionamento.

Milton Alves Júnior


As atividades da Esco- la Municipal Gildete  dos Reis Lima, em Monte Alegre de Sergipe, seguem suspensas por tempo indeterminado, após o teto de uma das salas de aula ter registrado um colapso durante a madrugada de ontem. Dispondo de três turnos com atendimento pedagógico, a unidade escolar recepciona diariamente pouco mais de mil estudantes, sendo ela, uma das mais importantes escolas da região. Sobre o sinistro a administração municipal informou que peritos já foram encaminhados ao local a fim de identificar os motivos para o desabamento. Neste primeiro momento, engenheiros acreditam que o material usado na obra para construção do prédio contribuiu para o registro da ocorrência.
De acordo com o secretário de governo, Luciano Lino, operários já foram acionados para iniciar em caráter emergencial o reparo dos danos. Segundo o gestor, será realizando ainda um estudo técnico das estruturas. A meta é analisar se este desabamento contribuiu para prejudicar outros compartimentos da escola, e se existe o risco real de novos desabamentos. A Prefeitura de Monte Alegre destacou ainda que, por ter ocorrido durante a madrugada, nenhuma pessoa estava, ou transitava pelo local, no momento da queda. Com o apoio da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar o município tenta entender o porquê do desabamento, já que se trata de uma edificação considerada nova.
"Podemos afirmar que essa escola foi construída recentemente, para ser mais preciso no ano de 2012. Nos chama a atenção a pouca quantidade de anos após o fim da obra e a queda desse telhado em pleno fluir das atividades educacionais. O que nos deixa menos entristecidos com o desabamento é que ele ocorreu durante um horário em que não estavam ocorrendo aulas. A sala estava vazia, felizmente", declarou. Outro ponto levantado pelos gestores se refere ao tempo horas antes do ocorrido. Segundo enaltecido pela prefeitura, ao contrário do final do mês de fevereiro, desde a última semana não chove e venta forte no município. O tempo permanecia de céu aberto sem nenhum aspecto de instabilidade climática.
Ainda de acordo com o secretário, a ordem é acelerar os serviços de manutenção a fim de viabilizar em curto prazo o reestabelecimento das aulas e demais atividades pedagógicas. Apesar dessa determinação, a administração municipal garante que o sistema somente estará novamente disponibilizado após garantia apresentada por engenheiros indicando segurança aos frequentadores do espaço. "Estamos falando de centenas de vidas que passam pelo local diariamente. Temos interesse em reiniciar logo as aulas, mas é preciso cautela para que não possamos nos deparar com novas ocorrências semelhantes, e, quem sabe, desta vez com vítimas. Isso não queremos e iremos prezar pela segurança de todos", pontuou Luciano Lino.
Quanto aos dias de aulas suspensos, a Prefeitura de Monte Alegre de Sergipe informou que a Secretaria Municipal de Educação estará dialogando com a direção da escola sobre como será instituído um calendário de reposição. Essas informações devem ser apresentadas já nos próximos dias junto aos estudantes e responsáveis. Por telefone, Fabrícia dos Santos, mãe de um aluno, disse ao Jornal do Dia que aprova a medida cautelar do município e que deseja manter-se ciente da integridade física do aluno. Apesar do susto, ela garantiu já ter agradecido em orações pelo sinistro ter ocorrido fora do horário de funcionamento.