O legado de JB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Moritos Matos é o primeiro deputado estadual a se beneficiar da janela partidária, aberta ontem para troca de partido sem perda do mandato por infidelidade partidária. Ontem, na tribuna da Assembleia, anunciou sua saída do PROS e filiação a Rede no próxim
Moritos Matos é o primeiro deputado estadual a se beneficiar da janela partidária, aberta ontem para troca de partido sem perda do mandato por infidelidade partidária. Ontem, na tribuna da Assembleia, anunciou sua saída do PROS e filiação a Rede no próxim

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/03/2018 às 08:53:00

 

Os três últimos ex-governado
res de Sergipe realizaram 
grandes obras em Sergipe. Entre as obras estruturantes no governo de oito anos de Albano Franco (PSDB), podemos citar a construção do Teatro Tobias Barreto e dos Mercados em Aracaju, a Passarela do Caranguejo, a interligação da Atalaia a Rodovia Sarney, pela orla; duplicação da Melício Machado; e ampliação de adutora.
Nos 12 anos de governos de João Alves (DEM) podemos destacar como obras estruturantes a construção do Huse, antigo Hospital João Alves, e da ponte Aracaju/Barra dos Coqueiros; a criação do bairro Coroa do Meio, a reforma da Orla da Atalaia. Já nos seis anos do governo Marcelo Déda (PT) vale ressaltar a construção da rota do sertão, o viaduto da Tancredo Neves e a ponte ligando Aracaju as praias do litoral sul do estado.
Essas obras marcaram a gestão dos ex-governadores João Alves, Albano e Déda, por proporcionarem o desenvolvimento do Estado.
Em conversa recente com a coluna, que ainda não tinha sido publicada, o governador Jackson Barreto (MDB) foi questionado qual legado o seu governo de seis anos deixaria para o povo sergipano. JB disse que o seu governo priorizou o social e reforma das obras do estado.
Jackson destacou o social na área da saúde, com a ampliação de 100 novos leitos no Huse, ampliação do hospital de Nossa Senhora da Glória, com serviço de ortopedia; e melhorias nos hospitais de Propriá, Nossa Senhora do Socorro e na Maternidade Hildete Falcão; aquisição histórica de três tomógrafos e um buker.
Citou as ações sociais na área da educação, com a reforma de mais de 80 escolas, construção de 14 escola profissionalizantes e construção da primeira escola profissionalizante para filhos de assentados da reforma agrária, em povoados de Poço Redondo.
Com relação às obras, JB destacou a reforma do Centro de Turismo, do Centro de Criatividade e do Cacique Chá. Citou o fato de ter levado água para Terra Caída; da realização de obras de infraestrutura em Indiaroba e  o que faria em Santa Luzia do Itanhi e no Povoado Crasto. "São pequenas obras, mas com importância social imensa. Elas não aparecem na dimensão de obras estruturantes para atender a demanda maior do estado. As obras pequenas são importantes para o dia a dia da população".
Sobre o seu legado, JB disse: "É a melhoria na saúde. Estou fazendo a minha parte. Uma coisa é governar o estado sem crise e no momento de facilidades. Com Déda e Lula havia receitas e recursos, o país estava sem essa crise e Lula ajudava o Estado. O desafio é governar na crise, sem dinheiro e com a cabeça louca para pagar o servidor".

Os três últimos ex-governado res de Sergipe realizaram  grandes obras em Sergipe. Entre as obras estruturantes no governo de oito anos de Albano Franco (PSDB), podemos citar a construção do Teatro Tobias Barreto e dos Mercados em Aracaju, a Passarela do Caranguejo, a interligação da Atalaia a Rodovia Sarney, pela orla; duplicação da Melício Machado; e ampliação de adutora.Nos 12 anos de governos de João Alves (DEM) podemos destacar como obras estruturantes a construção do Huse, antigo Hospital João Alves, e da ponte Aracaju/Barra dos Coqueiros; a criação do bairro Coroa do Meio, a reforma da Orla da Atalaia. Já nos seis anos do governo Marcelo Déda (PT) vale ressaltar a construção da rota do sertão, o viaduto da Tancredo Neves e a ponte ligando Aracaju as praias do litoral sul do estado.
Essas obras marcaram a gestão dos ex-governadores João Alves, Albano e Déda, por proporcionarem o desenvolvimento do Estado.
Em conversa recente com a coluna, que ainda não tinha sido publicada, o governador Jackson Barreto (MDB) foi questionado qual legado o seu governo de seis anos deixaria para o povo sergipano. JB disse que o seu governo priorizou o social e reforma das obras do estado.
Jackson destacou o social na área da saúde, com a ampliação de 100 novos leitos no Huse, ampliação do hospital de Nossa Senhora da Glória, com serviço de ortopedia; e melhorias nos hospitais de Propriá, Nossa Senhora do Socorro e na Maternidade Hildete Falcão; aquisição histórica de três tomógrafos e um buker.
Citou as ações sociais na área da educação, com a reforma de mais de 80 escolas, construção de 14 escola profissionalizantes e construção da primeira escola profissionalizante para filhos de assentados da reforma agrária, em povoados de Poço Redondo.
Com relação às obras, JB destacou a reforma do Centro de Turismo, do Centro de Criatividade e do Cacique Chá. Citou o fato de ter levado água para Terra Caída; da realização de obras de infraestrutura em Indiaroba e  o que faria em Santa Luzia do Itanhi e no Povoado Crasto. "São pequenas obras, mas com importância social imensa. Elas não aparecem na dimensão de obras estruturantes para atender a demanda maior do estado. As obras pequenas são importantes para o dia a dia da população".
Sobre o seu legado, JB disse: "É a melhoria na saúde. Estou fazendo a minha parte. Uma coisa é governar o estado sem crise e no momento de facilidades. Com Déda e Lula havia receitas e recursos, o país estava sem essa crise e Lula ajudava o Estado. O desafio é governar na crise, sem dinheiro e com a cabeça louca para pagar o servidor".

 

Chapa quase

fechada

Uma liderança do PSB disse ontem à coluna que só está faltando um nome para fechar a chapa majoritária encabeçada pelo deputado federal Valadares Filho (PSB). De acordo com a liderança, o pré-candidato a vice-governador foi fechado em reunião realizada na sexta-feira passada, só faltando definir um candidato a senador, já que está fechado que o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) disputará a reeleição.

 

Clima de euforia no PSB

"Enquanto o agrupamento do deputado André Moura e do senador Eduardo Amorim está se batendo para formar a chapa majoritária, nós já temos nossa chapa praticamente formada. O clima é de alegria e confiança com o que está acontecendo no PSB", afirmou, enfatizando acreditar que essa chapa faz dois federais e cinco estaduais.

 

O foco

Segundo uma fonte muito bem informada, com o descarte do PSB da chapa majoritária do agrupamento político de André e Eduardo, os dois líderes políticos estão trabalhando para atrair o PRB do ex-deputado federal Heleno Silva e o PDT do ex-prefeito Fábio Henrique.

 

Dia "D" 1

Se não for retirado novamente de pauta, acontecerá mesmo na próxima terça-feira, 13, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o julgamento de cinco deputados e uma ex-deputada, relacionados às subvenção da Assembleia Legislativa em 2014.  A confirmação do julgamento está no site do TSE.

 

Dia "D" 2

Na pauta, o julgamento dos deputados estaduais Gustinho Ribeiro (PRP), Jeferson Andrade (MDB), Zezinho Guimarães (MDB), Capitão Samuel (PSL) e Augusto Bezerra (PHS), e do deputado federal Adelson Barreto (PR). Assim como da ex-deputada estadual, atual conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Susana Azevedo. As preliminares estavam agendadas para hoje, no TSE, mas saiu da pauta na terça-feira.

 

As acusações

Todos os seis vão ser julgados por transgressões eleitorais e conduta vedada.  O relator dos processos é o ministro Luiz Fux, presidente do TSE. No caso de alguns dos cinco deputados serem condenados, eles perderão o cargo tão logo os atos sejam publicados no Diário Oficial da Justiça. Podem recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas fora do mandato.  

 

Já saiu

Por ser pré-candidato a deputado estadual, Esmeraldo Leal deixou a Secretaria de Agricultura na terça-feira, 6, conforme acordo estabelecido com o governador Jackson Barreto e o vice Belivaldo Chagas, em atendimento a apelo de deputados estaduais.

 

Ainda não saiu

Já o secretário Zezinho Sobral (Inclusão Social), que também pelo acordo deveria deixar a pasta na última terça-feira junto com Esmeraldo Leal, não fez isso. A alegação é que ainda tem agenda para cumprir.  Zezinho também é pré-candidato a deputado estadual.

 

Candidato 

Com a possibilidade do deputado estadual, o pastor Antônio dos Santos (PSC), disputar mandato de deputado federal nas eleições deste ano, a Igreja Assembleia de Deus, com mais de 50 mil fiéis, já tem um pré-candidato a Assembleia Legislativa. O cantor Paulo Figueiredo é a nova aposta da entidade religiosa.

Dois pré-candidatos 

Além de Antônio dos Santos, mais um deputado estadual tem a pretensão política de disputar mandato de deputado federal. É Gustinho Ribeiro (PRP).

 

Em Sergipe

Jair Bolsonaro deve ser o primeiro pré-candidato a presidente da República a visitar Sergipe. A sua vinda ao Estado está programada para ocorrer até o início de abril, segundo o pré-candidato a governador João da Tarantella. Bolsonaro vai se filiar ao PSL com outros deputados federais e integrará a uma bancada que já está sendo chamada de BBB (Boi, Bíblia e Bala).

 

Velho Chico 1

O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), relator do projeto de lei sobre a privatização da Eletrobras na Câmara dos Deputados, afirmou ontem que o modelo a ser definido para a privatização deverá gerar cerca de R$ 1 bilhão por ano para investimentos na revitalização do rio São Francisco.

 

Velho Chico 2

O plano inicial do governo definiu que a elétrica deverá direcionar R$ 350 milhões por ano para a recuperação do rio nos primeiros 15 anos após a privatização, que cairiam para R$ 250 milhões nos demais 15 anos. Os recursos seriam administrados por um comitê gestor.

 

Veja essa...

O Jornal Valor Econômico denunciou que o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), utilizou cota de passagens da corte para um compromisso pessoal. De acordo com o jornal, a verba foi usada por Gilmar para se deslocar de avião, de Brasília a Fortaleza, em 20 de agosto do ano passado, para o casamento da advogada Maria Carolina Feitosa, sua enteada.  Os dados foram obtidos por meio do portal da Transparência do site do Supremo. 

 

Curtas

Vereadores da oposição em Aracaju denunciaram manobras da bancada governista para não ter sessão plenária ontem na Câmara, visando retardar o prazo dado pela Justiça de três sessões para instalação da CPI do Lixo.  A alegação da Mesa Diretora foi a não realização de sessão pelo falecimento do esposo de uma funcionária de muitos anos na Casa.

 

Como o regimento interno da Câmara permite que uma sessão seja aberta com um quorum de cinco vereadores, os cinco da oposição abriram a sessão, que durou 12 minutos e foi presidida pelo vereador Américo de Deus (Rede). Com isso, o prazo da instalação da CPI vence na sessão da próxima terça, 13.

 

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) sobre a sucessão estadual: "Não entendo a pressa para definição de chapas majoritárias. Temos até o dia 05 de agosto para decidirmos. Até lá, vamos trabalhar, dialogar e construir pontes".

 

O pré-candidato a governador Mendonça Prado (DEM) viajou ontem para Brasília visando participar da Convenção Nacional do Democratas. "Será um evento importante para o nosso partido, que terá o jovem ACM Neto como seu presidente. Tenho certeza que é o início de uma nova era", afirmou.

 

O deputado federal Jony Marcos (PRB) comemora o fato de ter conseguido recursos em Brasília para a festa em ação de graças pelos 163 anos de Aracaju com a participação da cantora Aline Barros, na tradicional festa evangélica em gratidão a Deus, no dia 16 de março, no mercado.