Roda de Conversa em Homenagem as mulheres através de Irmã Dulce

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/03/2018 às 09:00:00

 

Com o intuito de comemorar o dia internacional da mulher em 8 de março, a Arquidiocese de Aracaju e Secretaria de Estado da Cultura, através da Coordenação de Museus e Museu Histórico de Sergipe, planejam homenagear uma das figuras mais expoentes da nossa história moderna, a Irmã Dulce dos Pobres, que teve uma passagem por terras sergipanas, no ano de 1933, no Convento Nossa Senhora do Carmo, em São Cristóvão, SE. O evento será às 9h30, no Museu Histórico de Sergipe.
Um dos milagres atribuídos à Irmã Dulce, que valeu para seu processo de beatificação, também ocorreu em solo sergipano, na cidade de Itabaiana, em que uma mãe se recuperou, de maneira inexplicável, de uma hemorragia ocorrida durante o parto.
Além da relevância e importância de Irmã Dulce, em sua passagem em Sergipe, o projeto visa aproximar os alunos e a população do Museu e, evidentemente, com a história do nosso Estado.
O Evento, intitulado Roda de Conversa: Doce Dulce Mulher, terá a participação da Advogada Ana Lúcia Aguiar, membro da comissão de beatificação, e o Padre José Almi de Meneses, sacerdote que acompanhou o processo de reconhecimento do milagre, que conversarão com alunos de uma Escola Local e a população interessada. O Museu Histórico de Sergipe, onde será o evento, fica localizado na Praça São Francisco, em São Cristóvão.

Com o intuito de comemorar o dia internacional da mulher em 8 de março, a Arquidiocese de Aracaju e Secretaria de Estado da Cultura, através da Coordenação de Museus e Museu Histórico de Sergipe, planejam homenagear uma das figuras mais expoentes da nossa história moderna, a Irmã Dulce dos Pobres, que teve uma passagem por terras sergipanas, no ano de 1933, no Convento Nossa Senhora do Carmo, em São Cristóvão, SE. O evento será às 9h30, no Museu Histórico de Sergipe.
Um dos milagres atribuídos à Irmã Dulce, que valeu para seu processo de beatificação, também ocorreu em solo sergipano, na cidade de Itabaiana, em que uma mãe se recuperou, de maneira inexplicável, de uma hemorragia ocorrida durante o parto.
Além da relevância e importância de Irmã Dulce, em sua passagem em Sergipe, o projeto visa aproximar os alunos e a população do Museu e, evidentemente, com a história do nosso Estado.
O Evento, intitulado Roda de Conversa: Doce Dulce Mulher, terá a participação da Advogada Ana Lúcia Aguiar, membro da comissão de beatificação, e o Padre José Almi de Meneses, sacerdote que acompanhou o processo de reconhecimento do milagre, que conversarão com alunos de uma Escola Local e a população interessada. O Museu Histórico de Sergipe, onde será o evento, fica localizado na Praça São Francisco, em São Cristóvão.