Em Sergipe, mais de 40 mil empresas ativas têm a participação feminina

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/03/2018 às 22:21:00

 

Cada dia mais, as mulheres conquistam espaços na sociedade, onde antes eram preponderantemente dominados por homens, e deixam para trás um rastro de desigualdade que, por anos, prevaleceu. No ramo empresarial, isso é sentido. Na Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese), por exemplo, das mais de 71 mil empresas registradas ativas, 40 mil, ou seja, em torno de 56,56%, têm a participação feminina.
 Quando se incluem as Microempreendedoras Individuais (MEIs) - que são registradas no Portal do Empreendedor do Governo Federal - esse número salta. Atualmente, existem mais de 118 mil MEIs em Sergipe, sendo que 62 mil são mulheres. "Ficamos felizes com o progresso das mulheres nas lideranças, na participação dos negócios. Isso é notório. Prova disso é que temos, inclusive, um Fórum Empresarial conduzido por uma mulher, Susana Nascimento", destaca o presidente da Jucese, George da Trindade Gois.
 Atual coordenadora do Fórum Empresarial de Sergipe e membro suplente do Colégio de Vogais da Jucese - representando a Associação Comercial e Empresarial do Estado de Sergipe (Acese) -, a contadora Susana Nascimento destaca as peculiaridades que marcam a presença feminina nas empresas. "A mulher tem uma característica muito forte quando se dedica mesmo à atividade empresarial, quando está à frente. A gente  interage mais com a causa. Somos mais participativas, perseverantes e resilientes", relata a coordenadora.

Cada dia mais, as mulheres conquistam espaços na sociedade, onde antes eram preponderantemente dominados por homens, e deixam para trás um rastro de desigualdade que, por anos, prevaleceu. No ramo empresarial, isso é sentido. Na Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese), por exemplo, das mais de 71 mil empresas registradas ativas, 40 mil, ou seja, em torno de 56,56%, têm a participação feminina.
 Quando se incluem as Microempreendedoras Individuais (MEIs) - que são registradas no Portal do Empreendedor do Governo Federal - esse número salta. Atualmente, existem mais de 118 mil MEIs em Sergipe, sendo que 62 mil são mulheres. "Ficamos felizes com o progresso das mulheres nas lideranças, na participação dos negócios. Isso é notório. Prova disso é que temos, inclusive, um Fórum Empresarial conduzido por uma mulher, Susana Nascimento", destaca o presidente da Jucese, George da Trindade Gois.
 Atual coordenadora do Fórum Empresarial de Sergipe e membro suplente do Colégio de Vogais da Jucese - representando a Associação Comercial e Empresarial do Estado de Sergipe (Acese) -, a contadora Susana Nascimento destaca as peculiaridades que marcam a presença feminina nas empresas. "A mulher tem uma característica muito forte quando se dedica mesmo à atividade empresarial, quando está à frente. A gente  interage mais com a causa. Somos mais participativas, perseverantes e resilientes", relata a coordenadora.