Álvaro Dias fala em enfrentar "descrença" nos políticos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/03/2018 às 22:38:00

 

O senador Álvaro Dias, ex-governador do Paraná e pré-candidato à Presidência da República pelo partido recém-criado Podemos, esteve nesta sexta-feira em Aracaju e cumpriu uma agenda política, com entrevistas em veículos de comunicação, um almoço com empresários promovido pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) e um evento com militantes e dirigentes do Podemos na Assembleia Legislativa. Ao longo do dia, ele divulgou a pré-candidatura e avaliou o cenário político nacional como "desgastado" pela corrupção e alheio às reais necessidades do país. 
Dias afirmou que a República brasileira precisa de "reformas de profundidade" que tenham a capacidade de refundá-la, pois os moldes atuais "mais se parecem com o Império", sobretudo no que se refere aos privilégios dados a determinadas classes políticas e socioeconômicas.  Para ele, o Brasil perdeu várias oportunidades de mudar e crescer socialmente e economicamente. "O que nos vemos é que há uma descrença da população em relação às instituições, aos políticos, aos partidos em geral. Nós temos que recuperar a fé que ficou perdida na estrada da decepção. Temos que vencer a descrença e recuperar a esperança de que podemos construir uma grande nação, com oportunidade para todos", disse ele. 
O senador disse também que é necessário "colocar mais dinheiro no bolso do brasileiro", combatendo a corrupção e tomando medidas que favoreçam a geração de empregos, como a reforma tributária. Ele defendeu ainda a continuidade da Operação Lava-Jato, o fim do foro privilegiado e o aumento da punição para políticos, magistrados e outras autoridades envolvidas em escândalos de corrupção. E fez críticas ao "desemprego alarmante" e a problemas existentes na saúde pública, na educação e no crescimento da violência e do crime organizado. 
O pré-candidato estava acompanhado durante a visita a Aracaju pelo ex-secretário Zezinho Sobral, que deixou oficialmente ontem a Secretaria de Inclusão Social e Desenvolvimento Humano (Seidh). Ele será candidato a deputado estadual pelo Podemos e foi substituído pelo advogado José Carlos Felizola, que atuava na presidência da Cohidro. 

O senador Álvaro Dias, ex-governador do Paraná e pré-candidato à Presidência da República pelo partido recém-criado Podemos, esteve nesta sexta-feira em Aracaju e cumpriu uma agenda política, com entrevistas em veículos de comunicação, um almoço com empresários promovido pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) e um evento com militantes e dirigentes do Podemos na Assembleia Legislativa. Ao longo do dia, ele divulgou a pré-candidatura e avaliou o cenário político nacional como "desgastado" pela corrupção e alheio às reais necessidades do país. 
Dias afirmou que a República brasileira precisa de "reformas de profundidade" que tenham a capacidade de refundá-la, pois os moldes atuais "mais se parecem com o Império", sobretudo no que se refere aos privilégios dados a determinadas classes políticas e socioeconômicas.  Para ele, o Brasil perdeu várias oportunidades de mudar e crescer socialmente e economicamente. "O que nos vemos é que há uma descrença da população em relação às instituições, aos políticos, aos partidos em geral. Nós temos que recuperar a fé que ficou perdida na estrada da decepção. Temos que vencer a descrença e recuperar a esperança de que podemos construir uma grande nação, com oportunidade para todos", disse ele. 
O senador disse também que é necessário "colocar mais dinheiro no bolso do brasileiro", combatendo a corrupção e tomando medidas que favoreçam a geração de empregos, como a reforma tributária. Ele defendeu ainda a continuidade da Operação Lava-Jato, o fim do foro privilegiado e o aumento da punição para políticos, magistrados e outras autoridades envolvidas em escândalos de corrupção. E fez críticas ao "desemprego alarmante" e a problemas existentes na saúde pública, na educação e no crescimento da violência e do crime organizado. 
O pré-candidato estava acompanhado durante a visita a Aracaju pelo ex-secretário Zezinho Sobral, que deixou oficialmente ontem a Secretaria de Inclusão Social e Desenvolvimento Humano (Seidh). Ele será candidato a deputado estadual pelo Podemos e foi substituído pelo advogado José Carlos Felizola, que atuava na presidência da Cohidro.