Funcaju lança edital de apresentações do Quintal Instrumental 2018

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/03/2018 às 23:30:00

 

Igor Gnomo, Fred Andrade, Lucas Campelo e Lito Nascimento foram alguns dos nomes que se apresentaram na primeira temporada do projeto Quinta Instrumental, criado em 2017 para abrir espaço para os talentos da música em Sergipe. Nesta sexta-feira, 9, a Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), lança o edital de seleção "Temporada 2018 de apresentações no Projeto Quinta Instrumental". As inscrições começarão na próxima segunda-feira, 12, e prosseguem até o dia 23 de março.
A segunda temporada do Quinta Instrumental, sucesso de público no Teatro João Costa, do Centro Cultural de Aracaju, vinha sendo muito aguardada pelo público e pelos artistas. Segundo o diretor de Arte e Cultura da fundação, Nino Karvan, as inscrições para o processo seletivo de apresentação e concertos serão realizadas exclusivamente através do preenchimento do formulário de inscrição, disponibilizado no Mapa Cultural de Aracaju (http://mapa.cultura. aracaju.se.gov.br).
Nino explica que o formulário deverá ser baixado no Mapa Cultural, preenchido e enviado para o endereço eletrônico editais.funcaju@ aracaju.se.gov.br com o título 'Inscrição no Quinta Instrumental', no período de 12 a 23 de março. 
"Os músicos terão 12 dias para se inscreverem e com edital vamos trabalhar a forma mais democrática para selecionar os músicos, pois seguiremos os critérios citados no edital, que eles na hora da inscrição terão acesso. Além de acabar com aquele 'balcão' que são os amigos dos gestores, tornamos o processo ainda mais transparente. É o compromisso dessa gestão, ser democrático. Os selecionados serão aprovados a partir das cláusulas impostas no edital", explica.
Para o presidente da Funcaju, Silvio Santos, o edital fortalece o modelo de gestão da Funcaju, que é o de dialogar com os artistas e não impor 'nada de cima para baixo'. 
"O Quinta Instrumental nasceu com essa gestão e se tornou um projeto que o aracajuano curte, que a cidade gosta de acompanhar. Mostramos talentos que residem e atuam em Aracaju, gente que se apresentou no João Costa e deixou o público encantado. O edital torna o projeto ainda mais transparente, vigoroso", observa Silvio.

Igor Gnomo, Fred Andrade, Lucas Campelo e Lito Nascimento foram alguns dos nomes que se apresentaram na primeira temporada do projeto Quinta Instrumental, criado em 2017 para abrir espaço para os talentos da música em Sergipe. Nesta sexta-feira, 9, a Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), lança o edital de seleção "Temporada 2018 de apresentações no Projeto Quinta Instrumental". As inscrições começarão na próxima segunda-feira, 12, e prosseguem até o dia 23 de março.
A segunda temporada do Quinta Instrumental, sucesso de público no Teatro João Costa, do Centro Cultural de Aracaju, vinha sendo muito aguardada pelo público e pelos artistas. Segundo o diretor de Arte e Cultura da fundação, Nino Karvan, as inscrições para o processo seletivo de apresentação e concertos serão realizadas exclusivamente através do preenchimento do formulário de inscrição, disponibilizado no Mapa Cultural de Aracaju (http://mapa.cultura. aracaju.se.gov.br).
Nino explica que o formulário deverá ser baixado no Mapa Cultural, preenchido e enviado para o endereço eletrônico editais.funcaju@ aracaju.se.gov.br com o título 'Inscrição no Quinta Instrumental', no período de 12 a 23 de março. 
"Os músicos terão 12 dias para se inscreverem e com edital vamos trabalhar a forma mais democrática para selecionar os músicos, pois seguiremos os critérios citados no edital, que eles na hora da inscrição terão acesso. Além de acabar com aquele 'balcão' que são os amigos dos gestores, tornamos o processo ainda mais transparente. É o compromisso dessa gestão, ser democrático. Os selecionados serão aprovados a partir das cláusulas impostas no edital", explica.
Para o presidente da Funcaju, Silvio Santos, o edital fortalece o modelo de gestão da Funcaju, que é o de dialogar com os artistas e não impor 'nada de cima para baixo'. 
"O Quinta Instrumental nasceu com essa gestão e se tornou um projeto que o aracajuano curte, que a cidade gosta de acompanhar. Mostramos talentos que residem e atuam em Aracaju, gente que se apresentou no João Costa e deixou o público encantado. O edital torna o projeto ainda mais transparente, vigoroso", observa Silvio.