Derrubada de fios deixa conjuntos de Socorro sem água e energia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/03/2018 às 00:09:00

 

Milton Alves Júnior
Vítimas de vandalis
mo, cerca de 150 mil 
moradores do município de Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju, se deparam com constante instabilidade operacional no abastecimento de água e fornecimento de energia. Por duas vezes em menos de cinco dias, membros do MST invadiram áreas de plantação de eucaliptos, destruíram cerca de 30 metros quadrados da vegetação e geraram inúmeros problemas aos contribuintes. Com a derrubada das árvores, alguns desses troncos colidiram com postes de energia e destruíram os cabos elétricos.
Provocando um efeito cascata, com o fornecimento de energia inviabilizado, todo o maquinário das adutoras de Socorro parou e a previsão de reestabelecimento do serviço é de 48 horas seguidas. No início da noite de ontem, em esclarecimento feito ao Jornal do Dia, Flávio Vieira, coordenador de imprensa da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), informou que desde a tarde de ontem alguns moradores já começaram a perceber a chegada gradativa da água nas torneiras residenciais. Por se tratar de um reestabelecimento lento, se comparado à velocidade da reativação do sistema elétrico, a expectativa é que até amanhã à tarde todos os bairros e conjuntos não estejam mais enfrentando o problema.
"Lamentamos muito o ocorrido, mas tanto a Deso, bem como a Energisa e os próprios moradores são vítimas de atos de vandalismo. Na semana passada o fato ocorreu, o sistema foi normalizado e quando foi no domingo à tarde voltaram a danificar o fornecimento mais uma vez. A Energisa conserta o fio e depois o sistema volta rápido; com o fornecimento de água o reestabelecimento não é tão imediato", declarou. Na tentativa de evitar que o fato volte a ocorrer, a Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Estado de Sergipe, tem trabalhado em busca da identificação dos responsáveis pelos crimes, inclusive de caráter ambiental.
Ainda de acordo com a Deso, é preciso que os próprios moradores, caso flagrem um grupo depredando serviços públicos ou particulares, entrem em contato com o Disque Denuncia a fim de informar a situação e evitar problemas do contexto coletivo. "Temos trabalhando intensamente desde a identificação do problema para que possamos disponibilizar a água o mais rápido possível para todos os moradores atingidos com a irregularidade promovida pelo grupo. O serviço está sendo reativado aos poucos e esperamos que não voltemos a nos deparar novamente com esse tipo de problema", pontuou Flávio.

Vítimas de vandalis mo, cerca de 150 mil  moradores do município de Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju, se deparam com constante instabilidade operacional no abastecimento de água e fornecimento de energia. Por duas vezes em menos de cinco dias, membros do MST invadiram áreas de plantação de eucaliptos, destruíram cerca de 30 metros quadrados da vegetação e geraram inúmeros problemas aos contribuintes. Com a derrubada das árvores, alguns desses troncos colidiram com postes de energia e destruíram os cabos elétricos.
Provocando um efeito cascata, com o fornecimento de energia inviabilizado, todo o maquinário das adutoras de Socorro parou e a previsão de reestabelecimento do serviço é de 48 horas seguidas. No início da noite de ontem, em esclarecimento feito ao Jornal do Dia, Flávio Vieira, coordenador de imprensa da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), informou que desde a tarde de ontem alguns moradores já começaram a perceber a chegada gradativa da água nas torneiras residenciais. Por se tratar de um reestabelecimento lento, se comparado à velocidade da reativação do sistema elétrico, a expectativa é que até amanhã à tarde todos os bairros e conjuntos não estejam mais enfrentando o problema.
"Lamentamos muito o ocorrido, mas tanto a Deso, bem como a Energisa e os próprios moradores são vítimas de atos de vandalismo. Na semana passada o fato ocorreu, o sistema foi normalizado e quando foi no domingo à tarde voltaram a danificar o fornecimento mais uma vez. A Energisa conserta o fio e depois o sistema volta rápido; com o fornecimento de água o reestabelecimento não é tão imediato", declarou. Na tentativa de evitar que o fato volte a ocorrer, a Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Estado de Sergipe, tem trabalhado em busca da identificação dos responsáveis pelos crimes, inclusive de caráter ambiental.
Ainda de acordo com a Deso, é preciso que os próprios moradores, caso flagrem um grupo depredando serviços públicos ou particulares, entrem em contato com o Disque Denuncia a fim de informar a situação e evitar problemas do contexto coletivo. "Temos trabalhando intensamente desde a identificação do problema para que possamos disponibilizar a água o mais rápido possível para todos os moradores atingidos com a irregularidade promovida pelo grupo. O serviço está sendo reativado aos poucos e esperamos que não voltemos a nos deparar novamente com esse tipo de problema", pontuou Flávio.