Secult amplia parceria com a União de Bandas de Músicas do Interior

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/03/2018 às 00:25:00

 

Na manhã desta terça-feira, 20, representantes de bandas filarmônicas do Estado reuniram-se com o assessor executivo da Secretaria de Estado da Cultura, Irineu Fontes, para dialogar sobre ações para o ano de 2018. A União de Bandas de Músicas do Interior (UBMI) apresentou novas idéias, buscou soluções para a ascensão dos projetos de circulação e salientou a importância de proliferar o intercâmbio entre os municípios.
O maestro da filarmônica Sagrado Coração de Jesus, da cidade de Laranjeiras, Álvaro Araújo, afirmou que o apoio da Secult nos eventos será de suma importância. "A reunião foi interessante, pois pudemos discutir novos conceitos e principalmente ressaltar o suporte que a Secretaria tem nos concebido para os próximos eventos. A nossa intenção é manter vivas as bandas filarmônicas do estado", disse.
Já o maestro da filarmônica Lira Paulistana de Frei Paulo, Juvenilson Menezes, salientou que a UBMI já estuda a possibilidade da criação de festivais com o objetivo de motivar os conjuntos musicais. "Viemos apresentar a Secult propostas que irão fortalecer esta nossa causa. Iremos trabalhar juntos em prol do patrimônio histórico musical do nosso estado", evidenciou.
Segundo o superintendente executivo, Irineu Fontes, as ações em prol das bandas de músicas tem sido pensadas. "Inclusive, estive em Brasília, representando o secretário Augusto Gama, em busca de emendas parlamentares para aquisição de instrumentos", lembrou.  "Sabemos na importância das bandas de músicas e buscamos, na medida do possível, garantir recursos e ações para essa área. Em breve, faremos a aquisição e entrega de muitos instrumentos que serão distribuídos a esses músicos", completou.
Sobre a UBMI - A União das Bandas de Música do Interior é um grupo formado por Bandas de Música do interior sergipano, que tem como objetivo manter o intercâmbio entre as filarmônicas e seus músicos, com o intuito de motivar as apresentações que estavam desaparecendo por falta de apoio.

Na manhã desta terça-feira, 20, representantes de bandas filarmônicas do Estado reuniram-se com o assessor executivo da Secretaria de Estado da Cultura, Irineu Fontes, para dialogar sobre ações para o ano de 2018. A União de Bandas de Músicas do Interior (UBMI) apresentou novas idéias, buscou soluções para a ascensão dos projetos de circulação e salientou a importância de proliferar o intercâmbio entre os municípios.
O maestro da filarmônica Sagrado Coração de Jesus, da cidade de Laranjeiras, Álvaro Araújo, afirmou que o apoio da Secult nos eventos será de suma importância. "A reunião foi interessante, pois pudemos discutir novos conceitos e principalmente ressaltar o suporte que a Secretaria tem nos concebido para os próximos eventos. A nossa intenção é manter vivas as bandas filarmônicas do estado", disse.
Já o maestro da filarmônica Lira Paulistana de Frei Paulo, Juvenilson Menezes, salientou que a UBMI já estuda a possibilidade da criação de festivais com o objetivo de motivar os conjuntos musicais. "Viemos apresentar a Secult propostas que irão fortalecer esta nossa causa. Iremos trabalhar juntos em prol do patrimônio histórico musical do nosso estado", evidenciou.
Segundo o superintendente executivo, Irineu Fontes, as ações em prol das bandas de músicas tem sido pensadas. "Inclusive, estive em Brasília, representando o secretário Augusto Gama, em busca de emendas parlamentares para aquisição de instrumentos", lembrou.  "Sabemos na importância das bandas de músicas e buscamos, na medida do possível, garantir recursos e ações para essa área. Em breve, faremos a aquisição e entrega de muitos instrumentos que serão distribuídos a esses músicos", completou.
Sobre a UBMI - A União das Bandas de Música do Interior é um grupo formado por Bandas de Música do interior sergipano, que tem como objetivo manter o intercâmbio entre as filarmônicas e seus músicos, com o intuito de motivar as apresentações que estavam desaparecendo por falta de apoio.