Crea alerta que fechamento da Fafen-SE é uma ameaça a segurança nacional

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/03/2018 às 00:33:00

 

O possível fechamento da Fafen-SE é uma ameaça à soberania alimentar, ao agronegócio e a economia do Estado. É o que afirma o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE), Arício Resende Silva ao se referir ao anúncio feito pela Petrobras sobre o encerramento das atividades da unidade previsto para ocorrer no próximo mês de junho.
Arício Resende destaca que o fechamento vai implicar no fim de quase 800 postos diretos de trabalho, sem contar nos impactos negativos em toda cadeia produtiva. "É uma situação preocupante, resultado de uma política de desinvestimento na Petrobras de Sergipe. Entendo que a Fafen e as demais fábricas de fertilizantes da Petrobras instaladas no Brasil são estratégicas para um País que se propõe a ser o celeiro do mundo", disse ele.
O presidente do Crea-SE  ressalta que a atuação  da Fafen-SE gera um ciclo econômico expressivo pelas atividades que são executadas, tanto do ponto de vista da arrecadação de impostos, como no da geração de uma economia produtiva com fornecedores, prestadores de serviços, empresas que dão suporte a operação, e principalmente, as diversas fábricas de fertilizantes que estão instaladas no entorno da Fafen pela proximidade de acesso a matéria prima produzida pela unidade. 

O possível fechamento da Fafen-SE é uma ameaça à soberania alimentar, ao agronegócio e a economia do Estado. É o que afirma o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE), Arício Resende Silva ao se referir ao anúncio feito pela Petrobras sobre o encerramento das atividades da unidade previsto para ocorrer no próximo mês de junho.
Arício Resende destaca que o fechamento vai implicar no fim de quase 800 postos diretos de trabalho, sem contar nos impactos negativos em toda cadeia produtiva. "É uma situação preocupante, resultado de uma política de desinvestimento na Petrobras de Sergipe. Entendo que a Fafen e as demais fábricas de fertilizantes da Petrobras instaladas no Brasil são estratégicas para um País que se propõe a ser o celeiro do mundo", disse ele.
O presidente do Crea-SE  ressalta que a atuação  da Fafen-SE gera um ciclo econômico expressivo pelas atividades que são executadas, tanto do ponto de vista da arrecadação de impostos, como no da geração de uma economia produtiva com fornecedores, prestadores de serviços, empresas que dão suporte a operação, e principalmente, as diversas fábricas de fertilizantes que estão instaladas no entorno da Fafen pela proximidade de acesso a matéria prima produzida pela unidade.