TJSE é autorizado a pré-destruir armas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Armas apreendidas no Estado são pré-destruídas pelo TJ
Armas apreendidas no Estado são pré-destruídas pelo TJ

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/03/2018 às 23:35:00

 

O Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) conseguiu a liberação do Exército Brasileiro, através do Comando da 6ª Região Militar, para que possa realizar a pré-inutilização (pré-destruição) das armas que foram apreendidas e que estão sob custódia do Tribunal. Essas armas são provenientes de processos judiciais, a grande maioria oriunda de crimes como tráfico de drogas, roubos, furtos, homicídios e porte ilegal.
De acordo com o Diretor de Segurança do TJSE, Delegado Flávio Albuquerque, o Poder Judiciário sergipano tornou-se o primeiro Tribunal a ser autorizado à aquisição de uma prensa hidráulica motorizada, com capacidade de força de trinta toneladas, que previamente inutiliza todos os armamentos.
"A partir de agora, quando a polícia encaminhar as armas para Justiça, nós já fazemos a pré-destruição e remetemos imediatamente para o Exército, para que eles procedam a destruição total do armamento, através da fundição, pois eles têm atribuição legal para esse procedimento", explicou o Diretor de Segurança do TJSE.
Ainda segundo Flávio Albuquerque, essa medida garante a segurança, tanto dos servidores quanto das pessoas que frequentam as unidades judiciárias, já que manter o armamento nos fóruns coloca em risco a segurança nos prédios. "Com essa rotina, aumentamos nossa segurança institucional, de forma que não temos mais a custódia de armas em nossas dependências", ressaltou.

O Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) conseguiu a liberação do Exército Brasileiro, através do Comando da 6ª Região Militar, para que possa realizar a pré-inutilização (pré-destruição) das armas que foram apreendidas e que estão sob custódia do Tribunal. Essas armas são provenientes de processos judiciais, a grande maioria oriunda de crimes como tráfico de drogas, roubos, furtos, homicídios e porte ilegal.
De acordo com o Diretor de Segurança do TJSE, Delegado Flávio Albuquerque, o Poder Judiciário sergipano tornou-se o primeiro Tribunal a ser autorizado à aquisição de uma prensa hidráulica motorizada, com capacidade de força de trinta toneladas, que previamente inutiliza todos os armamentos.
"A partir de agora, quando a polícia encaminhar as armas para Justiça, nós já fazemos a pré-destruição e remetemos imediatamente para o Exército, para que eles procedam a destruição total do armamento, através da fundição, pois eles têm atribuição legal para esse procedimento", explicou o Diretor de Segurança do TJSE.
Ainda segundo Flávio Albuquerque, essa medida garante a segurança, tanto dos servidores quanto das pessoas que frequentam as unidades judiciárias, já que manter o armamento nos fóruns coloca em risco a segurança nos prédios. "Com essa rotina, aumentamos nossa segurança institucional, de forma que não temos mais a custódia de armas em nossas dependências", ressaltou.