Lançada campanha de destinação do IR ao Fundo da Criança

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Lançamento da campanha para destinar recursos do IR para o Fundo da Criança e do Adolescente
Lançamento da campanha para destinar recursos do IR para o Fundo da Criança e do Adolescente

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/03/2018 às 22:31:00

 

Com o objetivo de informar a população sobre como destinar parte de seu Imposto de Renda ao Fundo de Defesa da Criança e do Adolescente, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, lançou, na última quinta-feira, a campanha para destinação de recursos ao fundo, no auditório da Receita Federal. A ação é em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe, o Conselho Federal de Contabilidade, a Receita Federal e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Ao realizar a destinação, o contribuinte não vai ter nenhuma despesa a mais. O que acontece é que 3% do valor que ele destinaria integralmente à Receita Federal irá para o Fundo da Criança e do Adolescente, que lançará um Edital Público para que instituições que trabalham pela proteção de crianças e adolescentes possam apresentar projetos e concorrer aos recursos.
De acordo com a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social, Eliane Aquino, os órgãos parceiros serão extremamente importantes para que, através da divulgação das informações, as pessoas estejam mais conscientes sobre o processo. "Há muito tempo nós tentamos fazer com que essa campanha seja realizada no estado de Sergipe. Eu entendo que, através dessas parcerias, que firmamos conseguiremos êxito e que muitas crianças e adolescentes poderão ter suas vidas modificadas".
Ulla Ribeiro é presidente do Conselho de Defesa da Criança e do Adolescente. Ela explica como a destinação de recursos é possível. "Sabemos que o momento atual do país é de muita instabilidade econômica e que infelizmente o número de contribuições para instituições do terceiro setor vem diminuindo dia após dia. Destinar parte do valor que seria destinado à  Receita Federal é uma forma de contribuir com muitas crianças e adolescentes que estão em vulnerabilidade social em nossa cidade. Os recursos destinados ao Fundo serão acessados através dos editais e de projetos que são aprovados".
O Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe é uma peça fundamental para o sucesso do projeto, porque os contabilistas, que trabalham diretamente com a declaração do Imposto de Renda, podem orientar a população sobre a possibilidade da destinação. "As instituições públicas existem justamente para o público. A proposta desta parceria é servir a uma boa causa, porque os números que foram apresentados são pequenos e essa junção de esforços tem o desafio de aumentá-los. Esse é apenas o pontapé inicial de tudo que temos para fazer juntos", explica o presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe, Vanderson Melo.
Para Marlon Caldas Souza, delegado da Receita Federal do Brasil em Aracaju, o compartilhamento de informações é fundamental para o sucesso do projeto. "O nosso objetivo é nobre e desafiador, a falta de conhecimento dos contribuintes é o principal motivo de termos um número de doações tão pequeno. Mas se o desafio é grande, quando estamos ladeados de pessoas que querem fazer acontecer, maior é a vitória. Temos a ideia de que esse projeto unificado seja permanente, estamos juntos nesse propósito".

Com o objetivo de informar a população sobre como destinar parte de seu Imposto de Renda ao Fundo de Defesa da Criança e do Adolescente, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, lançou, na última quinta-feira, a campanha para destinação de recursos ao fundo, no auditório da Receita Federal. A ação é em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe, o Conselho Federal de Contabilidade, a Receita Federal e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Ao realizar a destinação, o contribuinte não vai ter nenhuma despesa a mais. O que acontece é que 3% do valor que ele destinaria integralmente à Receita Federal irá para o Fundo da Criança e do Adolescente, que lançará um Edital Público para que instituições que trabalham pela proteção de crianças e adolescentes possam apresentar projetos e concorrer aos recursos.
De acordo com a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social, Eliane Aquino, os órgãos parceiros serão extremamente importantes para que, através da divulgação das informações, as pessoas estejam mais conscientes sobre o processo. "Há muito tempo nós tentamos fazer com que essa campanha seja realizada no estado de Sergipe. Eu entendo que, através dessas parcerias, que firmamos conseguiremos êxito e que muitas crianças e adolescentes poderão ter suas vidas modificadas".
Ulla Ribeiro é presidente do Conselho de Defesa da Criança e do Adolescente. Ela explica como a destinação de recursos é possível. "Sabemos que o momento atual do país é de muita instabilidade econômica e que infelizmente o número de contribuições para instituições do terceiro setor vem diminuindo dia após dia. Destinar parte do valor que seria destinado à  Receita Federal é uma forma de contribuir com muitas crianças e adolescentes que estão em vulnerabilidade social em nossa cidade. Os recursos destinados ao Fundo serão acessados através dos editais e de projetos que são aprovados".
O Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe é uma peça fundamental para o sucesso do projeto, porque os contabilistas, que trabalham diretamente com a declaração do Imposto de Renda, podem orientar a população sobre a possibilidade da destinação. "As instituições públicas existem justamente para o público. A proposta desta parceria é servir a uma boa causa, porque os números que foram apresentados são pequenos e essa junção de esforços tem o desafio de aumentá-los. Esse é apenas o pontapé inicial de tudo que temos para fazer juntos", explica o presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe, Vanderson Melo.
Para Marlon Caldas Souza, delegado da Receita Federal do Brasil em Aracaju, o compartilhamento de informações é fundamental para o sucesso do projeto. "O nosso objetivo é nobre e desafiador, a falta de conhecimento dos contribuintes é o principal motivo de termos um número de doações tão pequeno. Mas se o desafio é grande, quando estamos ladeados de pessoas que querem fazer acontecer, maior é a vitória. Temos a ideia de que esse projeto unificado seja permanente, estamos juntos nesse propósito".