Parceria entre MPT e Confederação inibirá assédio

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/03/2018 às 12:46:00

 

Neste domingo, 25, às 11h00, no hotel Aquários, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), firmarão termo de cooperação, para inibir práticas de assédio moral e sexual contra atletas. 
Participarão da cerimônia o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury, presidentes das federações estaduais e atletas. O acordo visa a adoção de medidas conjuntas, para criar mecanismos de controle no ambiente de treinamento e alojamento dos atletas.
O termo de cooperação tem como objetivo, evitar que casos como o das ginastas norte-americanas ocorram. Vencedora de cinco medalhas na Olimpíada do Rio e considerada o principal nome da ginástica olímpica mundial, Simone Biles revelou em janeiro deste ano, ter sido abusada pelo ex-médico da delegação americana, Larry Nassar. O profissional foi condenado em fevereiro a até 125 anos de prisão por molestar três ginastas - além de sofrer outras condenações por pedofilia e abuso sexual de mais sete garotas.

Neste domingo, 25, às 11h00, no hotel Aquários, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), firmarão termo de cooperação, para inibir práticas de assédio moral e sexual contra atletas. 
Participarão da cerimônia o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury, presidentes das federações estaduais e atletas. O acordo visa a adoção de medidas conjuntas, para criar mecanismos de controle no ambiente de treinamento e alojamento dos atletas.
O termo de cooperação tem como objetivo, evitar que casos como o das ginastas norte-americanas ocorram. Vencedora de cinco medalhas na Olimpíada do Rio e considerada o principal nome da ginástica olímpica mundial, Simone Biles revelou em janeiro deste ano, ter sido abusada pelo ex-médico da delegação americana, Larry Nassar. O profissional foi condenado em fevereiro a até 125 anos de prisão por molestar três ginastas - além de sofrer outras condenações por pedofilia e abuso sexual de mais sete garotas.