Carol Dias, que ainda toma remédios indicados por seu psiquiatra, conta que fará estudo de genes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/03/2018 às 04:38:00

 

A ex-Panicat Carol Dias, que lançou seu canal no YouTube há poucos meses e já possui mais de 200 mil inscritos, conta que ainda toma remédios indicados por seu psiquiatra para curar a Síndrome do Pânico e que fará um estudo dos seus genes para auxiliar no tratamento.
"Hoje as pessoas que precisam às vezes ou em algum momento da vida de um remédio por ser ansiosa, ter depressão ou Síndrome do Pânico, vão a um médico psiquiatra e geralmente tomam um remédio. É difícil, no entanto, os médicos acertarem essas medicações porque cada pessoa tem sua genética. O remédio A pode não servir para o B e por isso é errado nos medicarmos sozinhos. Não sabemos como nosso corpo vai responder aquele remédio. Meu psiquiatra trouxe dos Estados Unidos um estudo de genes que pretendo fazer porque ainda dependo de alguns remédios que pretendo me livrar", afirma a morena.

A ex-Panicat Carol Dias, que lançou seu canal no YouTube há poucos meses e já possui mais de 200 mil inscritos, conta que ainda toma remédios indicados por seu psiquiatra para curar a Síndrome do Pânico e que fará um estudo dos seus genes para auxiliar no tratamento.
"Hoje as pessoas que precisam às vezes ou em algum momento da vida de um remédio por ser ansiosa, ter depressão ou Síndrome do Pânico, vão a um médico psiquiatra e geralmente tomam um remédio. É difícil, no entanto, os médicos acertarem essas medicações porque cada pessoa tem sua genética. O remédio A pode não servir para o B e por isso é errado nos medicarmos sozinhos. Não sabemos como nosso corpo vai responder aquele remédio. Meu psiquiatra trouxe dos Estados Unidos um estudo de genes que pretendo fazer porque ainda dependo de alguns remédios que pretendo me livrar", afirma a morena.