CBG e MPT na luta contra o assédio moral e sexual

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
CBG e Ministério Público do Trabalho (MPT) assinam Acordo de Cooperação no combate ao assédio moral sexual no esporte
CBG e Ministério Público do Trabalho (MPT) assinam Acordo de Cooperação no combate ao assédio moral sexual no esporte

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/03/2018 às 05:14:00

 

Durante a programação da Assembleia Geral Ordinária, realizada neste final de semana em Aracaju, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), apresentou uma das resoluções tomadas pela entidade, que será de grande importância: o Termo de Cooperação contra o Assédio Sexual e Abuso no Esporte. O documento foi firmado entre a entidade e o Ministério Público do Trabalho.
O Termo de Cooperação Técnica tem como princípio o combate ao assédio moral e sexual no esporte. Ele foi firmado em um momento em que o tema tem sido constantemente discutido no mundo todo, por conta de casos de grande proporção, ocorridos em outros países. Com isso, a CBG saiu na frente no combate a esse tipo de violência, que coloca em risco a integridade física e moral dos atletas.
Gláucio Araújo de Oliveira, procurador chefe da Procuradoria Regional do Trabalho, disse que o órgão está disponível para qualquer suporte necessário. "No Ministério Público temos procuradores especialistas para dar esse suporte aos atletas e a todas as pessoas que estejam envolvidas em qualquer evento do esporte. Precisamos de ações como essa para que os atletas tenham que se preocupar somente com o desempenho. A nossa ideia é realizar audiências públicas, cartilhas, divulgar para a mídia."
Responsável pela parceria, a presidente da entidade, Luciene Resende, agradeceu a presença dos integrantes do Ministério na Assembleia para esclarecer este tema tão importante para os participantes que estão diretamente envolvidos com o dia-a-dia da ginástica. "Nosso objetivo é assegurar um ambiente saudável no esporte, livre de assédio ou qualquer forma de violência ou fraude", pontuou.

Durante a programação da Assembleia Geral Ordinária, realizada neste final de semana em Aracaju, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), apresentou uma das resoluções tomadas pela entidade, que será de grande importância: o Termo de Cooperação contra o Assédio Sexual e Abuso no Esporte. O documento foi firmado entre a entidade e o Ministério Público do Trabalho.
O Termo de Cooperação Técnica tem como princípio o combate ao assédio moral e sexual no esporte. Ele foi firmado em um momento em que o tema tem sido constantemente discutido no mundo todo, por conta de casos de grande proporção, ocorridos em outros países. Com isso, a CBG saiu na frente no combate a esse tipo de violência, que coloca em risco a integridade física e moral dos atletas.
Gláucio Araújo de Oliveira, procurador chefe da Procuradoria Regional do Trabalho, disse que o órgão está disponível para qualquer suporte necessário. "No Ministério Público temos procuradores especialistas para dar esse suporte aos atletas e a todas as pessoas que estejam envolvidas em qualquer evento do esporte. Precisamos de ações como essa para que os atletas tenham que se preocupar somente com o desempenho. A nossa ideia é realizar audiências públicas, cartilhas, divulgar para a mídia."
Responsável pela parceria, a presidente da entidade, Luciene Resende, agradeceu a presença dos integrantes do Ministério na Assembleia para esclarecer este tema tão importante para os participantes que estão diretamente envolvidos com o dia-a-dia da ginástica. "Nosso objetivo é assegurar um ambiente saudável no esporte, livre de assédio ou qualquer forma de violência ou fraude", pontuou.