Quem mais trabalha

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeito Edvaldo Nogueira, o vice-governador Belivaldo Chagas e o deputado Venâncio Fonseca após a posse do novo ministro da Saúde, Gilberto Occhi, em solenidade que ocorreu nesta segunda-feira, em Brasília.
O prefeito Edvaldo Nogueira, o vice-governador Belivaldo Chagas e o deputado Venâncio Fonseca após a posse do novo ministro da Saúde, Gilberto Occhi, em solenidade que ocorreu nesta segunda-feira, em Brasília.

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/04/2018 às 07:13:00

 

Sergipe tem hoje cinco pretensos candi-
datos ao governo nas eleições deste 
ano: Belivaldo Chagas (ainda MDB), Valadares Filho (PSB), Mendonça Prado (DEM), Dr. Emerson (Rede) e Eduardo Amorim (PSDB), que apesar de não declarar publicamente que é pré-candidato ao governo, trabalha com essa possibilidade.
Só que nesse período pré-eleitoral o deputado federal André Moura (PSC) é quem mais está se movimentando politicamente para conseguir atrair novos partidos e lideranças políticas para composição nas eleições deste ano. Em razão disso, muitos acreditam que André tem mesmo a pretensão de disputar o governo e não o Senado.
Apesar de ter assumido a liderança do seu agrupamento político, André não quer se indispor com Eduardo. Por isso, não falta quem acredite que só está esperando o aliado tucano desistir de concorrer ao governo para disputar a reeleição para o Senado, para ele lançar sua pré-candidatura ao governo pelo agrupamento PSC/PSDB.
Enquanto isso não acontece, Moura, se aproveitando da força de ser líder do governo no Congresso Nacional, vem conseguindo fechar acordos com lideranças nacionais que comandam partidos políticos.
Com o senador Cid Gomes, presidente nacional do PP, conseguiu manter o partido na sua base aliada com o compromisso de filiar uma liderança competitiva para disputar mandato de deputado federal. O comando da legenda no Estado estava quase certo para ser entregue ao deputado federal Fábio Reis (MDB), que acabou decidindo permanecer no seu partido a pedido do governador Jackson Barreto (MDB).
André também conseguiu manter como aliado o PHS, cujo comando nacional é do seu vice-líder, Marcelo Aro. A legenda hoje em Sergipe, que está sob o comando do deputado estadual Augusto Bezerra, tem de ter o compromisso de apoiar o projeto do líder do governo.
Ele também está conseguindo atrair o PEN, presidido nacionalmente por  Adilson Barroso, para sua base aliada. Essa é uma das razões que o deputado estadual Robson Viana está deixando o partido por ser da base do governo Jackson Barreto. Robson deve se filiar a uma legenda governista.
Além de está conquistando partidos, André vem trazendo ministros para Sergipe visando assinatura de convênios com prefeituras, vem conseguindo liberação de recursos para os municípios e ajudando aquelas lideranças políticas que o procuraram em Brasília. Sem falar que quando está em Sergipe, Moura é quem mais tem agenda política. É só ver o seu facebook e twitter.
Diante disso, tem quem pense que André pode ser o candidato a governador e Eduardo a senador. Mas o candidato a governador caminha mesmo para ser Eduardo Amorim, com André disputando o Senado.
Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos, pois em política tudo pode acontecer. Inclusive, nada.

Sergipe tem hoje cinco pretensos candi- datos ao governo nas eleições deste  ano: Belivaldo Chagas (ainda MDB), Valadares Filho (PSB), Mendonça Prado (DEM), Dr. Emerson (Rede) e Eduardo Amorim (PSDB), que apesar de não declarar publicamente que é pré-candidato ao governo, trabalha com essa possibilidade.
Só que nesse período pré-eleitoral o deputado federal André Moura (PSC) é quem mais está se movimentando politicamente para conseguir atrair novos partidos e lideranças políticas para composição nas eleições deste ano. Em razão disso, muitos acreditam que André tem mesmo a pretensão de disputar o governo e não o Senado.
Apesar de ter assumido a liderança do seu agrupamento político, André não quer se indispor com Eduardo. Por isso, não falta quem acredite que só está esperando o aliado tucano desistir de concorrer ao governo para disputar a reeleição para o Senado, para ele lançar sua pré-candidatura ao governo pelo agrupamento PSC/PSDB.
Enquanto isso não acontece, Moura, se aproveitando da força de ser líder do governo no Congresso Nacional, vem conseguindo fechar acordos com lideranças nacionais que comandam partidos políticos.
Com o senador Cid Gomes, presidente nacional do PP, conseguiu manter o partido na sua base aliada com o compromisso de filiar uma liderança competitiva para disputar mandato de deputado federal. O comando da legenda no Estado estava quase certo para ser entregue ao deputado federal Fábio Reis (MDB), que acabou decidindo permanecer no seu partido a pedido do governador Jackson Barreto (MDB).
André também conseguiu manter como aliado o PHS, cujo comando nacional é do seu vice-líder, Marcelo Aro. A legenda hoje em Sergipe, que está sob o comando do deputado estadual Augusto Bezerra, tem de ter o compromisso de apoiar o projeto do líder do governo.
Ele também está conseguindo atrair o PEN, presidido nacionalmente por  Adilson Barroso, para sua base aliada. Essa é uma das razões que o deputado estadual Robson Viana está deixando o partido por ser da base do governo Jackson Barreto. Robson deve se filiar a uma legenda governista.
Além de está conquistando partidos, André vem trazendo ministros para Sergipe visando assinatura de convênios com prefeituras, vem conseguindo liberação de recursos para os municípios e ajudando aquelas lideranças políticas que o procuraram em Brasília. Sem falar que quando está em Sergipe, Moura é quem mais tem agenda política. É só ver o seu facebook e twitter.
Diante disso, tem quem pense que André pode ser o candidato a governador e Eduardo a senador. Mas o candidato a governador caminha mesmo para ser Eduardo Amorim, com André disputando o Senado.
Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos, pois em política tudo pode acontecer. Inclusive, nada.

 

Ainda em abril 1

Um aliado do senador Eduardo Amorim (PSDB) disse ontem à coluna que entre os dias 15 e 20 de abril o agrupamento político PSC/PSDB estará anunciando o pré-candidato a governador e a senador. Garantiu que não passará do dia 20 e que Eduardo irá para o governo e André para o senado.

 

Ainda em abril 2

"Já está consensuado isso", garantiu, enfatizando que esses nomes só não foram anunciados antes por esperarem pelo PSB, que tinha dito que só definiria em abril sobre as eleições deste ano e hoje está descartado qualquer entendimento de aliança com os desentendimentos políticos entre André e o senador Valadares.

 

Fogo inimigo 1

Está cada vez mais difícil um acordo político entre PSB e o PSC/PSDB nas eleições deste ano. No domingo de Páscoa o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) voltou a alfinetar, indiretamente, o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso: "Prefeitos de Sergipe assediados para se filiarem a uma determinada sigla com ofertas de verbas do governo Temer. Isso pode caracterizar crime de tráfico de influência (CP, art 332). Obtidas as provas, iremos ao MPF denunciar essa tentativa de atrair partidos com dinheiro público".

 

Fogo inimigo 2

Prosseguiu Valadares: "A todo vapor plano de cooptação de lideranças e partidos políticos em Sergipe com promessas de liberação de recursos púbicos. Mesmos métodos utilizados na Câmara dos Deputados para livrar Temer das duas investigações abertas pelo STF, a pedido do MPF".

 

JB marca evento para às 8h ...

O governador Jackson Barreto (MDB) marcou para hoje, às 8h, no 3º andar do Palácio de Despachos, o lançamento do edital para realização de concurso público para polícia militar, bombeiro, guarda prisional e gestor público. Serão ofertadas 661 vagas na rede pública estadual, sendo 300 (soldado da PM) e 30 (aspirante da PM), 200 (soldado bombeiro) e 12 (aspirante bombeiro), 100 (guarda prisional) e 19 (gestor).

 

... e André Moura também...

Ontem a assessoria de André Moura mandou convite à imprensa para uma entrevista coletiva, também às 8h, no Hotel Delmar, com a presença do ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social). O ministro estará assinando a autorização de construção de Centros de Referência à Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centros de Convivência, cisternas, aquisição de equipamentos e veículos para unidades já existentes. O investimento é de R$ 41 milhões. Será que André está medindo forças com JB?

 

Posse no Planalto 1

Representando Jackson Barreto o vice-governador Belivaldo Chagas (ainda MDB) participou ontem, em Brasília, da solenidade de posse de novos ministros: Gilberto Occhi, que deixou a presidência da Caixa Econômica Federal para assumir o Ministério da Saúde, e de Valter Casimiro, que estará à frente do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Occhi já foi superintendente da CEF em Sergipe e mantém uma boa relação com o estado.

 

Posse no Planalto 2

Além de Belivaldo, também participaram da solenidade de posse dos ministros no Palácio do Planalto o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), o deputado Estadual Venâncio Fonseca (PP) e o diretor da Emsetur, Cincinato Jr. Com Occhi na Saúde, o PP de Vanâncio se fortalece muito, uma vez que o ministro é uma indicação do partido.

 

Posse no Planalto 3

Também tomou posse ontem, na mesma solenidade, o novo presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson Antônio de Souza, que era vice-presidente de Habitação do banco.

 

Posse no Planalto 4

Na solenidade de posse dos ministros, o presidente Michel Temer não  mencionou as prisões de nove amigos antes da Semana Santa, na Operação Skala. Mas, em discurso, ressaltou que as liberdades individuais devem ser respeitadas e que as instituições e o país estão acima das pessoas.

 

Críticas a Temer

Do senador Valadares sobre a prisão de amigos de Temer, que, inclusive já foram soltos: "Ministro Barroso investiga corrupção no governo e autoriza Polícia Federal colocar amigos do presidente Temer na cadeia. Quem espalha ventos colhe tempestades. Até quando o Brasil passará por tanta vergonha, com a polícia rondando o Palácio do Planalto?".

 

Julgamento

Está mantido para a sessão dessa quarta-feira, às 14 horas, o julgamento pela Corte Estadual do STJ da conselheira do TCE Angélica Guimarães. Ela é acusada pelo Ministério Público Federal (MPF) por peculato, falsidade ideológica e crimes contra a fé pública, dentro do processo que apura a participação dela no 'Escândalo das Subvenções', descoberto em dezembro de 2014, quando Angélica era presidente da Assembleia Legislativa. Dos 15 ministros da Corte Especial - são os 15 mais antigos - do STJ, dois já votaram. Os ministros Benedito Gonçalves e João Otávio de Noronha votaram pela condenação da conselheira. O julgamento parou com um pedido de vistas do ministro Raul Araújo.

 

Ponto de vista

Do pré-candidato a governador Mendonça Prado (DEM) sobre as eleições para o Planalto: "A ausência de líderes com estatura moral e política para guiar os destinos da nação está cada vez mais evidente. Atravessamos uma fase dificílima. Temos carência de nomes para governar o Brasil. Espero que no decorrer do processo eleitoral surja uma luz. Covas, Brizola, ACM, Tancredo e tantos outros com perfis diversos, mas, com características de líderes incontestes fazem falta nesta hora grave. A política ainda não conseguiu encontrar os seus substitutos. Estamos órfãos".

 

Mudança de hábitos

Com o título acima o colunista Ilimar Franco, no O Globo, publicou a seguinte nota: "Presidente da Petrobras, Pedro Parente passou por saia justa no Congresso. A estatal anunciou o fechamento de fábricas de fertilizantes, na Bahia e em Sergipe. A reação foi imediata. Houve ameaça de motim contra o governo, em reunião com as bancadas dos dois estados. Parente propôs, então, manter a produção por mais 120 dias. Habituados à ideia de que a Petrobras faz o que o governo manda, ninguém acreditou quando ele disse que Temer não sabia da decisão. Paulo Magalhães (BA) foi irônico: "Pior ainda".

 

Veja essa ...

Do ministro do STF, Luis Roberto Barroso, que autorizou a Polícia Federal a colocar amigos do presidente Temer na cadeia, durante palestra ontem no Fórum Internacional das Nações Unidas sobre a Segurança Humana na América Latina, realizado em São Paulo: "Celebrou-se de longa data, e com renovação constante, um pacto oligárquico de saque ao estado brasileiro celebrado entre parte da classe política e parte da classe empresarial e parte da burocracia estatal".

 

Curtas

Esta semana será decisiva para quem tem pretensões de disputar mandato eletivo e deseja mudar de partido, pois no próximo sábado, 7, se fechará a janela partidária.

 

Amanhã o PSC fará ato de filiação aos novos membros do partido. Será a partir das 15h, na sede da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (AEASE). Entre os filiados o filho do prefeito Valmir Monteiro (PSC/Lagarto), Ibraim Monteiro, que disputará mandato de deputado estadual. Vai ter prefeitos também.

 

Na sexta-feira, às 15h, no plenário da Assembleia Legislativa, acontecerá o ato de filiação do vice-governador Belivaldo Chagas ao PSD do deputado federal Fábio Mitidieri.

 

Para Mitidieri, a filiação de Belivaldo será um dia marcante na história do PSD. "Seja bem vindo, Galeguinho. Sua história de vida é um orgulho para o PSD".

 

De Jackson Barreto na Semana Santa: "Espero que o amor de Cristo sirva de exemplo aos homens do nosso país, que vive um momento de ódio entre brasileiros por divergências ideológicas e divergências políticas. Esse é o momento para se fazer uma reflexão que sirva de lição para desarmar as pessoas. Menos ódio, mais paz, amor e solidariedade".