Bandidos explodem banco em Alagoas e teriam fugido por Canindé

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/04/2018 às 07:10:00

 

A polícia sergipana foi mobilizada na madrugada de ontem para tentar prender uma quadrilha que assaltou a agência do Banco do Brasil em Piranhas (AL), vizinha a Canindé do São Francisco (Sertão). Por volta das 3h20, os bandidos quebraram as portas da agência e explodiram duas bombas, sendo uma que destruiu o cofre e outra que arrebentou os caixas eletrônicos. Já se sabe que os criminosos levaram principalmente o dinheiro do cofre, pois os cashes não estavam abastecidos. O valor, no entanto, não foi contabilizado.
Equipes da Companhia Independente de Operações Policiais em Áreas de Caatinga (Ciopac) e do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), em Canindé, foram enviadas para reforçar as buscas da polícia alagoana em Piranhas, pois havia a informação de que os criminosos poderiam fugir para Sergipe. Ao passar pela ponte entre os dois estados, eles teriam colocado grampos perfurantes na pista, o que retardou a perseguição policial por parte dos policiais sergipanos. Segundo informações da polícia, os grampos teriam sido colocados na cabeceira da ponte do lado sergipano. 
Posteriormente, apurou-se que os bandidos estavam em dois veículos e seguiram na direção da cidade de Olho D'Água do Casado. Até o fechamento desta edição, ninguém foi preso.

A polícia sergipana foi mobilizada na madrugada de ontem para tentar prender uma quadrilha que assaltou a agência do Banco do Brasil em Piranhas (AL), vizinha a Canindé do São Francisco (Sertão). Por volta das 3h20, os bandidos quebraram as portas da agência e explodiram duas bombas, sendo uma que destruiu o cofre e outra que arrebentou os caixas eletrônicos. Já se sabe que os criminosos levaram principalmente o dinheiro do cofre, pois os cashes não estavam abastecidos. O valor, no entanto, não foi contabilizado.
Equipes da Companhia Independente de Operações Policiais em Áreas de Caatinga (Ciopac) e do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), em Canindé, foram enviadas para reforçar as buscas da polícia alagoana em Piranhas, pois havia a informação de que os criminosos poderiam fugir para Sergipe. Ao passar pela ponte entre os dois estados, eles teriam colocado grampos perfurantes na pista, o que retardou a perseguição policial por parte dos policiais sergipanos. Segundo informações da polícia, os grampos teriam sido colocados na cabeceira da ponte do lado sergipano. 
Posteriormente, apurou-se que os bandidos estavam em dois veículos e seguiram na direção da cidade de Olho D'Água do Casado. Até o fechamento desta edição, ninguém foi preso.