Polícia conclui inquérito sobre cachorro arrastado em Itabaiana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/04/2018 às 02:43:00

 

Foi concluída na manhã de ontem, pela Delegacia Regional de Itabaiana, a investigação sobre abandono e maus-tratos de um cachorroque apareceu sendo arrastado pelas ruas de Itabaiana (Agreste). Após o depoimento do motoboy Fabiano dos Santos Siqueira, responsável por arrastar o animal enquanto pilotava uma motocicleta, a mulher apontada como dona do animal, Eliene dos Santos, prestou depoimento.
À polícia, Eliene disse que não era a dona do animal e que esse tinha aparecido na porta de sua residência. Ela contou ainda que o alimentou por alguns dias, mas alegando não ter condições de mantê-lo, pagou R$ 5 a Fabiano para que ele levasse o cachorro para outro local. Os dois serão indiciados por crimes de maus-tratos e abandono de animais. 
A delegada responsável pelo caso, Josefa Valéria Andrade, explica que, Eliene mesmo alegando não ser a dona do cachorro, pelo fato de ter entregue o animal sem nenhuma preocupação da destinação do mesmo, também responderá criminalmente. "Mesmo alegando não ser a proprietária da cachorrinha, Eliane vai responder por maus-tratos e abandono de animal, pois poderia ter entregue a um abrigo de animais e determinado seu transporte de forma não cruel", destacou.
O caso será encaminhado à Justiça para decisão sobre possíveis penalidades que podem ser atribuídas aos envolvidos no crime. A polícia começou a investigação depois que testemunhas gravaram o momento em que o cachorro era puxado pela moto e sofreu ferimentos nas patas. O animal foi resgatado pela ONG Educação e Legislação Animal (Elan), passou por tratamento veterinário e está disponível para adoção. 

Foi concluída na manhã de ontem, pela Delegacia Regional de Itabaiana, a investigação sobre abandono e maus-tratos de um cachorroque apareceu sendo arrastado pelas ruas de Itabaiana (Agreste). Após o depoimento do motoboy Fabiano dos Santos Siqueira, responsável por arrastar o animal enquanto pilotava uma motocicleta, a mulher apontada como dona do animal, Eliene dos Santos, prestou depoimento.
À polícia, Eliene disse que não era a dona do animal e que esse tinha aparecido na porta de sua residência. Ela contou ainda que o alimentou por alguns dias, mas alegando não ter condições de mantê-lo, pagou R$ 5 a Fabiano para que ele levasse o cachorro para outro local. Os dois serão indiciados por crimes de maus-tratos e abandono de animais. 
A delegada responsável pelo caso, Josefa Valéria Andrade, explica que, Eliene mesmo alegando não ser a dona do cachorro, pelo fato de ter entregue o animal sem nenhuma preocupação da destinação do mesmo, também responderá criminalmente. "Mesmo alegando não ser a proprietária da cachorrinha, Eliane vai responder por maus-tratos e abandono de animal, pois poderia ter entregue a um abrigo de animais e determinado seu transporte de forma não cruel", destacou.
O caso será encaminhado à Justiça para decisão sobre possíveis penalidades que podem ser atribuídas aos envolvidos no crime. A polícia começou a investigação depois que testemunhas gravaram o momento em que o cachorro era puxado pela moto e sofreu ferimentos nas patas. O animal foi resgatado pela ONG Educação e Legislação Animal (Elan), passou por tratamento veterinário e está disponível para adoção.