Lançado o Observatório Social de Aracaju

Política


  • Eliane Aquino discursa em sua última atividade como secretaria Municipal da Assistência Social

 

Entre todos os investimentos realizados em Aracaju pela atual gestão, a maior parte deles é destinada aos bairros mais carentes da cidade. A preocupação com o social se reflete nas obras de infraestrutura e melhorias constantes no dia-a-dia da população. E para conhecer melhor a realidade dos moradores mais carentes da cidade, foi lançado na manhã desta quinta-feira, 5, o Observatório Social de Aracaju, pelo prefeito Edvaldo Nogueira e pela vice-prefeita e secretária da Assistência Social, Eliane Aquino.
Tendo como principal objetivo mapear a realidade social de Aracaju e fortalecer as políticas públicas para a melhoria da qualidade de vida da população, o Observatório Social é uma iniciativa da Secretaria Municipal da Assistência Social que, em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), realizou, durante um ano, um aprofundado estudo social que resultou nos dados contidos no Observatório.
O projeto apresenta o perfil das famílias que estão inseridas no Cadastro Único do município. Com o mapeamento, é possível verificar quais os bairros da cidade com o maior índice de famílias em situação de vulnerabilidade social, a faixa etária, raça e gênero, entre outras informações.
Para o prefeito Edvaldo Nogueira, o mapeamento realizado será fundamental no planejamento das políticas públicas. "Vamos concentrar o trabalho nas áreas que mais necessitam, levando em consideração as especificidades de cada uma, por isso esse diagnóstico é tão importante para a nossa cidade. Esse trabalho servirá para nós, da prefeitura de Aracaju, cada vez mais melhorar nossas ações, pois ele permite que a gente tenha um diagnóstico das desigualdades existentes na cidade, onde há mais ou menos desenvolvimento, onde há mais violência e qual a real situação das nossas crianças, adolescentes e idosos", ressalta.
Os resultados deste diagnóstico ficarão disponíveis para que a Prefeitura Municipal, através de todas as secretárias, possa contar com dados técnico-científicos que irão nortear ações e projetos realizados na cidade. As informações ainda servirão como fontes de estudos para pesquisadores e também poderão ser acessadas por qualquer cidadão através do endereço www.aracaju.se.gov.br/observatoriodearacaju ou código QR code disponibilizados em folders explicativos.
A vice-prefeita Eliane Aquino explica que a iniciativa ajudará a direcionar os serviços prestados à população. "Num momento de extrema crise financeira no município de Aracaju, nós precisamos otimizar os recursos públicos e, pra isso, o Observatório tem nos ajudado. Pegamos todas as informações do Cadastro Único, que é o cadastro mais completo que existe dentro do município, e fizemos um recorte por bairro, conhecendo essas pessoas, o perfil de todas elas. Agora que temos esses dados estatísticos, vai facilitar e melhorar a qualidade do serviço em todas as áreas", afirma.

Entre todos os investimentos realizados em Aracaju pela atual gestão, a maior parte deles é destinada aos bairros mais carentes da cidade. A preocupação com o social se reflete nas obras de infraestrutura e melhorias constantes no dia-a-dia da população. E para conhecer melhor a realidade dos moradores mais carentes da cidade, foi lançado na manhã desta quinta-feira, 5, o Observatório Social de Aracaju, pelo prefeito Edvaldo Nogueira e pela vice-prefeita e secretária da Assistência Social, Eliane Aquino.
Tendo como principal objetivo mapear a realidade social de Aracaju e fortalecer as políticas públicas para a melhoria da qualidade de vida da população, o Observatório Social é uma iniciativa da Secretaria Municipal da Assistência Social que, em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), realizou, durante um ano, um aprofundado estudo social que resultou nos dados contidos no Observatório.
O projeto apresenta o perfil das famílias que estão inseridas no Cadastro Único do município. Com o mapeamento, é possível verificar quais os bairros da cidade com o maior índice de famílias em situação de vulnerabilidade social, a faixa etária, raça e gênero, entre outras informações.
Para o prefeito Edvaldo Nogueira, o mapeamento realizado será fundamental no planejamento das políticas públicas. "Vamos concentrar o trabalho nas áreas que mais necessitam, levando em consideração as especificidades de cada uma, por isso esse diagnóstico é tão importante para a nossa cidade. Esse trabalho servirá para nós, da prefeitura de Aracaju, cada vez mais melhorar nossas ações, pois ele permite que a gente tenha um diagnóstico das desigualdades existentes na cidade, onde há mais ou menos desenvolvimento, onde há mais violência e qual a real situação das nossas crianças, adolescentes e idosos", ressalta.
Os resultados deste diagnóstico ficarão disponíveis para que a Prefeitura Municipal, através de todas as secretárias, possa contar com dados técnico-científicos que irão nortear ações e projetos realizados na cidade. As informações ainda servirão como fontes de estudos para pesquisadores e também poderão ser acessadas por qualquer cidadão através do endereço www.aracaju.se.gov.br/observatoriodearacaju ou código QR code disponibilizados em folders explicativos.
A vice-prefeita Eliane Aquino explica que a iniciativa ajudará a direcionar os serviços prestados à população. "Num momento de extrema crise financeira no município de Aracaju, nós precisamos otimizar os recursos públicos e, pra isso, o Observatório tem nos ajudado. Pegamos todas as informações do Cadastro Único, que é o cadastro mais completo que existe dentro do município, e fizemos um recorte por bairro, conhecendo essas pessoas, o perfil de todas elas. Agora que temos esses dados estatísticos, vai facilitar e melhorar a qualidade do serviço em todas as áreas", afirma.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS