Fisco estadual encerra greve a partir de segunda-feira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/04/2018 às 23:49:00

 

Vinte dias após o reinício da greve geral nas unidades da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), os auditores e auditoras tributários decidiram em assembleia encerrar o movimento grevista. O retorno às atividades será a partir de 7h desta segunda-feira.
A assembleia foi realizada na manhã de ontem.  E apesar de deliberar pelo fim da greve, a categoria se demonstrou insatisfeita com a falta de contraproposta do governo estadual no processo de negociação, relativa ao bônus/gratificação de incremento à arrecadação.   
A proposta de suspensão da greve foi apresentada pela Diretoria do Sindicato dos Fisco de Sergipe (Sindifisco). "A greve cumpriu o seu papel e ela não é o único instrumento de luta. Deveremos adotar outras formas de luta, visando que o governo atenda nossa reivindicação. Vamos nos manter mobilizados e continuar denunciando a política de arrocho dos salários servidores do Executivo estadual e o sucateamento da Sefaz promovidos pelo governo do Estado de Sergipe", afirma o presidente do Sindifisco Paulo Pedroza.    
Na abertura da assembleia, os diretores do Sindifisco detalharam as dificuldades do longo processo de negociações entre o governo estadual e o Fisco, lideradas pelo vice-governador Belivaldo Chagas. Foi destacado a intermediação do deputado Francisco Gualberto (PT), que tentou contribuir na solução do impasse.
O diretor de Comunicação do Sindifisco, Abílio Castanheira, relatou o esforço do Sindicato em apresentar alterações na proposta inicial do bônus/gratificação, o que possibilitaria inclusive a ampliação da margem da arrecadação de impostos. "Porém, o governo encerra as negociações sem, entretanto, apontar qualquer contraproposta", afirma Castanheira.

Vinte dias após o reinício da greve geral nas unidades da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), os auditores e auditoras tributários decidiram em assembleia encerrar o movimento grevista. O retorno às atividades será a partir de 7h desta segunda-feira.
A assembleia foi realizada na manhã de ontem.  E apesar de deliberar pelo fim da greve, a categoria se demonstrou insatisfeita com a falta de contraproposta do governo estadual no processo de negociação, relativa ao bônus/gratificação de incremento à arrecadação.   
A proposta de suspensão da greve foi apresentada pela Diretoria do Sindicato dos Fisco de Sergipe (Sindifisco). "A greve cumpriu o seu papel e ela não é o único instrumento de luta. Deveremos adotar outras formas de luta, visando que o governo atenda nossa reivindicação. Vamos nos manter mobilizados e continuar denunciando a política de arrocho dos salários servidores do Executivo estadual e o sucateamento da Sefaz promovidos pelo governo do Estado de Sergipe", afirma o presidente do Sindifisco Paulo Pedroza.    
Na abertura da assembleia, os diretores do Sindifisco detalharam as dificuldades do longo processo de negociações entre o governo estadual e o Fisco, lideradas pelo vice-governador Belivaldo Chagas. Foi destacado a intermediação do deputado Francisco Gualberto (PT), que tentou contribuir na solução do impasse.
O diretor de Comunicação do Sindifisco, Abílio Castanheira, relatou o esforço do Sindicato em apresentar alterações na proposta inicial do bônus/gratificação, o que possibilitaria inclusive a ampliação da margem da arrecadação de impostos. "Porém, o governo encerra as negociações sem, entretanto, apontar qualquer contraproposta", afirma Castanheira.