Sejuc recebe mais 250 sprays de pimenta

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/04/2018 às 23:50:00

 

A Secretaria de Justiça e de Defesa do Consumidor (Sejuc) recebeu hoje, 6, 250 espargidores de spray de pimenta (GL Max 108), adquiridos com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), para serem utilizados pelos agentes e guardas prisionais para conter algum problema que venha a acontecer nas unidades prisionais do Estado. Esse material faz parte de um lote de mais 11 mil itens não letais recebidos em março passado.
Tais materiais visam salvaguardar a integridade física dos internos, servidores, guardas prisionais e visitantes, uma vez que prioriza o uso do meio não letal. Com esta aquisição, a Sejuc cumpriu, na íntegra, a autorização expedida pelo Exército Brasileiro em 6 de junho do ano passado.
Os 250 espargidores foram enviados para o Setor de Controle de Armas, Munição e Equipamentos de Segurança (Secames), criado em junho do ano passado, através de portaria do secretário de Justiça e de Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto. Em março passado, a Sejuc recebeu balas de borracha, espargidores de pimenta, bombas de gás lacrimogênio e de efeito moral, além de pistolas taser, que emite choque elétrico.
Desde a sua existência, essa é a primeira vez que a Sejuc investe em equipamentos para os agentes e guardas prisionais. Em janeiro deste ano, por exemplo, os servidores receberam 400 coletes à prova de bala. Anteriormente, esse tipo de equipamento era doado por organismos de segurança e alguns deles estavam prestes a vencer. Em janeiro passado já havia chegado 74 carabinas e 100 espargidores.

A Secretaria de Justiça e de Defesa do Consumidor (Sejuc) recebeu hoje, 6, 250 espargidores de spray de pimenta (GL Max 108), adquiridos com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), para serem utilizados pelos agentes e guardas prisionais para conter algum problema que venha a acontecer nas unidades prisionais do Estado. Esse material faz parte de um lote de mais 11 mil itens não letais recebidos em março passado.
Tais materiais visam salvaguardar a integridade física dos internos, servidores, guardas prisionais e visitantes, uma vez que prioriza o uso do meio não letal. Com esta aquisição, a Sejuc cumpriu, na íntegra, a autorização expedida pelo Exército Brasileiro em 6 de junho do ano passado.
Os 250 espargidores foram enviados para o Setor de Controle de Armas, Munição e Equipamentos de Segurança (Secames), criado em junho do ano passado, através de portaria do secretário de Justiça e de Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto. Em março passado, a Sejuc recebeu balas de borracha, espargidores de pimenta, bombas de gás lacrimogênio e de efeito moral, além de pistolas taser, que emite choque elétrico.
Desde a sua existência, essa é a primeira vez que a Sejuc investe em equipamentos para os agentes e guardas prisionais. Em janeiro deste ano, por exemplo, os servidores receberam 400 coletes à prova de bala. Anteriormente, esse tipo de equipamento era doado por organismos de segurança e alguns deles estavam prestes a vencer. Em janeiro passado já havia chegado 74 carabinas e 100 espargidores.