O comando é externo e é único

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/04/2018 às 07:23:00

 

* Rômulo Rodrigues
O julgamento de um HC no STF no último dia 04 deixou expostas inúmeras úlceras nas entranhas do juridicialismo brasileiro. Antes, porém, é preciso denunciar como foi o sincronismo para que o golpismo alcançasse aquele resultado.
Primeiro o Departamento de Justiça dos EUA emite uma ordem para o seu operador no Brasil; o Sistema Globo de Comunicação e Propaganda do Terror; segundo, um redator do Jornal O Globo redige um texto e envia para o General designado; terceiro, o receptor envia um tuite para ser lido no encerramento do Jornal Nacional, por William Bonner e é só aguardar as mudanças de votos de Alexandre Morais(obediência ideológica), Rosa Weber (falta de coragem) e a manobra da presidente Carmem Lúcia alterando a pauta de votação.
Estes três fatos simultâneos não podem ter acontecido por acaso, por coincidência. Foram determinados por quem tem o cofre do golpe e é o cérebro de tudo. Só que quem acionou o botão de comando, pouco se incomodou que o texto do tuite denunciasse sua linguagem jornalística e que o voto de Rosa Weber fosse compatível com um voto de reunião de condomínio e nunca um que validasse um estupro constitucional.
Como, na historiografia farsesca, manda quem paga e obedece quem recebe, não esperaram sequer a publicação do acordão, nem as votações dos embargos e já partiram para a ignorância de mandar prender aquele que todo mundo sabe que é inocente, mas consta da lista do patrão como inimigo interno nº 1 a ser abatido.
A questão não é mais a retórica de que decisão judicial não se questiona; cumpre-se. Principalmente quando fica claro que partiu de uma fonte externa, contra os mais legítimos interesses da Pátria.
Pior ainda, quando o próprio julgador condenador é quem acusa o Réu e diz que; baseou-se em uma reportagem do Jornal O Globo, que foi de imediato, desmascarada como mentirosa, mas o juiz de primeira Instância, cinicamente, disse que provas não são necessárias.
Eis, o fato gerador de toda a perseguição que corrobora o que já é majoritariamente compreendido na sociedade: com a Rede Globo não tem Democracia e por isso é fundamental cassar sua concessão.
Um agravante é que despudoradamente ela próprio confessa seu crimes ao dizer numa emissora de Rádio do grupo que Moro admitiu ter apressado a ordem de prisão por causa de um pedido de liminar, feito pelo Advogado Kakay, que estava em mãos do Ministro Marco Aurélio, ou seja; um Juiz de Primeira Instância afronta e desrespeita um Ministro de STF porque acha que ele não é da sua confiança.
O Juiz que mandou prender Lula agora já não é o mesmo de dois anos atrás. Qual a diferença? Em 2016, a prisão de Lula não causaria a mesma reação que está causando, visto que, Moro tinha 90% de aprovação e teria aí, sua consagração. Agora, ele tem 39% de aprovação e 51% de rejeição e, tudo indica que o tiro vai sair pela culatra.
No momento, Lula tem 43% de aprovação (em alta) e 52% de rejeição (em queda) e expressivo apoio internacional e conquistou de vez corações e mentes da imensa maioria da população.
Hoje, com as situações totalmente invertidas em relação àquele quatro de Março, o Juiz sente que está prestes a perder abatalha judicial, já que tomou uma goleada na política e por isso deve ter aumentado seu desespero ao ver Lula chegar a dois passos da fronteira com o Uruguai, rodeado de amigos, entre os quais ex-presidentes vizinhos e se recusado a pedir asilo político.
O Moro de hoje, emitiu uma ordem de prisão com cara de convite para Lula se apresentar em 24 horas rezando para que ele pedisse asilo em uma Embaixada e assim ser cumprida a ordem do patrão de tirar Lula das eleições e desmoraliza-lo frente às massas.
Os golpistas não acreditaram que um filho da senzala fosse capaz de ressuscitar Cezar e rescrever a história de uma República chamada Brasil.
O novo painel da História já pode ser visto na nitidez dos inúmeros e expressivos apoios manifestados a Lula em todo o mundo, nos mais diversos parlamentos, lideranças expressivas e nos mais importantes Jornais, versus o vergonhoso apoio público a seus algozes.
Vamos ficar com um de cada lado que dão toda a dimensão histórica. Antes, é bom registrar o que disse o Papa Francisco: "O maior crime de Lula foi ter lutado contra a fome no mundo. Os poderosos costumam ser implacáveis contra esse delito".
Voltando à narrativa. O Jornal Le Monde da França foi cirúrgico ao publicar: "É a inteligência de Lula versus a onipresença da superestrutura política devidamente instalada no poder.
É um duelo de gigantes. De um lado, todo o poder judiciário, toda mídia impressa corporativa, todo o empresariado, todo volume de recursos das máquinas públicas à mercê do Partido Antagonista, todo o ódio de classe e todo o poder de uma emissora de televisão que detém 80% do bolo total de publicidades do País. Do outro lado, Lula".
Acrescento. De um lado, todo o segmento limpo do povo brasileiro. Do outro, o dono de um Prostíbulo de luxo a homenagear seus ídolos com retratos na entrada do Bordel.
Resta saber como se sentem ante a única homenagem pública, enquanto Lula, mesmo preso, acaba de receber o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Rosário, na Argentina.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues


O julgamento de um HC no STF no último dia 04 deixou expostas inúmeras úlceras nas entranhas do juridicialismo brasileiro. Antes, porém, é preciso denunciar como foi o sincronismo para que o golpismo alcançasse aquele resultado.
Primeiro o Departamento de Justiça dos EUA emite uma ordem para o seu operador no Brasil; o Sistema Globo de Comunicação e Propaganda do Terror; segundo, um redator do Jornal O Globo redige um texto e envia para o General designado; terceiro, o receptor envia um tuite para ser lido no encerramento do Jornal Nacional, por William Bonner e é só aguardar as mudanças de votos de Alexandre Morais(obediência ideológica), Rosa Weber (falta de coragem) e a manobra da presidente Carmem Lúcia alterando a pauta de votação.
Estes três fatos simultâneos não podem ter acontecido por acaso, por coincidência. Foram determinados por quem tem o cofre do golpe e é o cérebro de tudo. Só que quem acionou o botão de comando, pouco se incomodou que o texto do tuite denunciasse sua linguagem jornalística e que o voto de Rosa Weber fosse compatível com um voto de reunião de condomínio e nunca um que validasse um estupro constitucional.
Como, na historiografia farsesca, manda quem paga e obedece quem recebe, não esperaram sequer a publicação do acordão, nem as votações dos embargos e já partiram para a ignorância de mandar prender aquele que todo mundo sabe que é inocente, mas consta da lista do patrão como inimigo interno nº 1 a ser abatido.
A questão não é mais a retórica de que decisão judicial não se questiona; cumpre-se. Principalmente quando fica claro que partiu de uma fonte externa, contra os mais legítimos interesses da Pátria.
Pior ainda, quando o próprio julgador condenador é quem acusa o Réu e diz que; baseou-se em uma reportagem do Jornal O Globo, que foi de imediato, desmascarada como mentirosa, mas o juiz de primeira Instância, cinicamente, disse que provas não são necessárias.
Eis, o fato gerador de toda a perseguição que corrobora o que já é majoritariamente compreendido na sociedade: com a Rede Globo não tem Democracia e por isso é fundamental cassar sua concessão.
Um agravante é que despudoradamente ela próprio confessa seu crimes ao dizer numa emissora de Rádio do grupo que Moro admitiu ter apressado a ordem de prisão por causa de um pedido de liminar, feito pelo Advogado Kakay, que estava em mãos do Ministro Marco Aurélio, ou seja; um Juiz de Primeira Instância afronta e desrespeita um Ministro de STF porque acha que ele não é da sua confiança.
O Juiz que mandou prender Lula agora já não é o mesmo de dois anos atrás. Qual a diferença? Em 2016, a prisão de Lula não causaria a mesma reação que está causando, visto que, Moro tinha 90% de aprovação e teria aí, sua consagração. Agora, ele tem 39% de aprovação e 51% de rejeição e, tudo indica que o tiro vai sair pela culatra.
No momento, Lula tem 43% de aprovação (em alta) e 52% de rejeição (em queda) e expressivo apoio internacional e conquistou de vez corações e mentes da imensa maioria da população.
Hoje, com as situações totalmente invertidas em relação àquele quatro de Março, o Juiz sente que está prestes a perder abatalha judicial, já que tomou uma goleada na política e por isso deve ter aumentado seu desespero ao ver Lula chegar a dois passos da fronteira com o Uruguai, rodeado de amigos, entre os quais ex-presidentes vizinhos e se recusado a pedir asilo político.
O Moro de hoje, emitiu uma ordem de prisão com cara de convite para Lula se apresentar em 24 horas rezando para que ele pedisse asilo em uma Embaixada e assim ser cumprida a ordem do patrão de tirar Lula das eleições e desmoraliza-lo frente às massas.
Os golpistas não acreditaram que um filho da senzala fosse capaz de ressuscitar Cezar e rescrever a história de uma República chamada Brasil.
O novo painel da História já pode ser visto na nitidez dos inúmeros e expressivos apoios manifestados a Lula em todo o mundo, nos mais diversos parlamentos, lideranças expressivas e nos mais importantes Jornais, versus o vergonhoso apoio público a seus algozes.
Vamos ficar com um de cada lado que dão toda a dimensão histórica. Antes, é bom registrar o que disse o Papa Francisco: "O maior crime de Lula foi ter lutado contra a fome no mundo. Os poderosos costumam ser implacáveis contra esse delito".
Voltando à narrativa. O Jornal Le Monde da França foi cirúrgico ao publicar: "É a inteligência de Lula versus a onipresença da superestrutura política devidamente instalada no poder.
É um duelo de gigantes. De um lado, todo o poder judiciário, toda mídia impressa corporativa, todo o empresariado, todo volume de recursos das máquinas públicas à mercê do Partido Antagonista, todo o ódio de classe e todo o poder de uma emissora de televisão que detém 80% do bolo total de publicidades do País. Do outro lado, Lula".
Acrescento. De um lado, todo o segmento limpo do povo brasileiro. Do outro, o dono de um Prostíbulo de luxo a homenagear seus ídolos com retratos na entrada do Bordel.
Resta saber como se sentem ante a única homenagem pública, enquanto Lula, mesmo preso, acaba de receber o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Rosário, na Argentina.
* Rômulo Rodrigues é militante político