Criação de Comitê permite prevenção de desastres em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Reunião que criou o comitê para prevenir desastres na capital
Reunião que criou o comitê para prevenir desastres na capital

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/04/2018 às 07:26:00

 

Limpeza de canais, cri-
ação dos Núcleos Co-
munitários de Defesa Civil (Nudec), serviços de envio de SMS para alertas de desastres naturais, entre outros. Todos esses serviços preventivos para enfrentar o período chuvoso realizados pela Prefeitura Municipal de Aracaju, que fazem parte de um Plano de Contingência Para Chuvas, estão dentro de um projeto maior. Trata-se do Comitê de Gerenciamento de Crise do município, instituído em março de 2017.
O objetivo do Comitê é propor, articular, coordenar e avaliar ações destinadas à minimização dos efeitos das chuvas em áreas críticas do município e também outros eventos adversos. Tudo é feito de forma compartilhada entre as secretarias municipais.
O decreto de número 5.464, de 16 de março de 2017, institucionaliza o Comitê, que é coordenado pelo secretário municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), o coronel Luís Fernando Almeida. Além dele, fazem parte da composição do Comitê o coordenador da Defesa Civil Municipal, major Sílvio Prado, representantes das secretarias municipais de Governo (Segov), Educação (Semed), Saúde (SMS), Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog), Assistência, Fazenda (Semfaz) e Comunicação Social (Secom).
O Comitê ainda conta com a participação de representantes de outras instituições municipais, como da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). O objetivo é que o comitê esteja apto para atuar em quaisquer situações, garantindo uma rápida resposta e assegurando o bem-estar dos cidadãos.
Embora o Comitê de Gerenciamento de Crises do Município de Aracaju tenha a missão de atuar em diferentes tipos de tragédia, natural ou não, o foco desta comissão, atualmente, está em evitar transtornos causados pelas chuvas.
"Desenvolvemos no final do ano passado um Plano de Contingência para Chuvas, que foi submetido ao comitê, ao prefeito Edvaldo Nogueira e a todos os secretários para que eles fizessem sugestões de alteração. O Plano foi aprovado pelo prefeito, de modo que já vem sendo executado na sua parte preventiva como, por exemplo, na limpeza de canais, no mapeamento das áreas de risco, inclusive com uso de drones. Então temos uma noção bem específica do aumento das habitações em áreas de risco na cidade", informa o secretário.

Limpeza de canais, cri- ação dos Núcleos Co- munitários de Defesa Civil (Nudec), serviços de envio de SMS para alertas de desastres naturais, entre outros. Todos esses serviços preventivos para enfrentar o período chuvoso realizados pela Prefeitura Municipal de Aracaju, que fazem parte de um Plano de Contingência Para Chuvas, estão dentro de um projeto maior. Trata-se do Comitê de Gerenciamento de Crise do município, instituído em março de 2017.
O objetivo do Comitê é propor, articular, coordenar e avaliar ações destinadas à minimização dos efeitos das chuvas em áreas críticas do município e também outros eventos adversos. Tudo é feito de forma compartilhada entre as secretarias municipais.
O decreto de número 5.464, de 16 de março de 2017, institucionaliza o Comitê, que é coordenado pelo secretário municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), o coronel Luís Fernando Almeida. Além dele, fazem parte da composição do Comitê o coordenador da Defesa Civil Municipal, major Sílvio Prado, representantes das secretarias municipais de Governo (Segov), Educação (Semed), Saúde (SMS), Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog), Assistência, Fazenda (Semfaz) e Comunicação Social (Secom).
O Comitê ainda conta com a participação de representantes de outras instituições municipais, como da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). O objetivo é que o comitê esteja apto para atuar em quaisquer situações, garantindo uma rápida resposta e assegurando o bem-estar dos cidadãos.Embora o Comitê de Gerenciamento de Crises do Município de Aracaju tenha a missão de atuar em diferentes tipos de tragédia, natural ou não, o foco desta comissão, atualmente, está em evitar transtornos causados pelas chuvas.
"Desenvolvemos no final do ano passado um Plano de Contingência para Chuvas, que foi submetido ao comitê, ao prefeito Edvaldo Nogueira e a todos os secretários para que eles fizessem sugestões de alteração. O Plano foi aprovado pelo prefeito, de modo que já vem sendo executado na sua parte preventiva como, por exemplo, na limpeza de canais, no mapeamento das áreas de risco, inclusive com uso de drones. Então temos uma noção bem específica do aumento das habitações em áreas de risco na cidade", informa o secretário.