Acidente grave na Rota do Sertão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O carro capotou e caiu num barranco
O carro capotou e caiu num barranco

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/04/2018 às 22:33:00

 

Seguem internados no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), as duas vítimas graves do acidente registrado na manhã de ontem na rodovia SE 230, Rota do Sertão, que interliga os municípios de Poço Redondo e Canindé do São Francisco. Segundo informações apresentadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, agentes da Polícia Militar transitavam pelo local quando flagraram o sinistro. A corporação acionou as equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, e ajudou no resgate de três, das cinco vítimas, as quais não ficaram presas às ferragens. Os casos mais graves foram resgatamos por profissionais do Samu.
Em diálogo com as vítimas e com testemunhas, a suspeita é que o motorista perdeu o controle do automóvel após aquaplanar na pista. Mesmo transitando dentro da velocidade permitida na via expressa, o condutor - que não teve a identidade revelada pelo Huse, não conseguiu readquirir o controle do carro e acabou caindo em uma ribanceira. Segundo o tenente Ednaldo, 1ª Compatnhia do 4º Batalhão da Polícia Militar, as fortes chuvas registradas na região contribuíram diretamente para que a pista ficasse molhada e com inúmeras poças em toda a extensão da rodovia. Um trabalho de conscientização para que todos os motoristas e motociclistas dirijam em velocidade abaixo do permitido está sendo realizado.
"Estamos dialogando com as pessoas justamente para que todos busquem redobrar as atenções e evitem que este acidentes possam ser registrados. Mesmo com o máximo de cautela, percebemos que os riscos estão diante de todos os condutores e a única forma de evitar colisões é ampliando os cuidados, principalmente diante da instabilidade climática", declarou. O veículo tratava-se de uma caminhonete que promovia o transporte de trabalhadores rurais. O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) e o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) informaram que não receberam chamados de apoio para colaborar na assistência às vítimas.

Seguem internados no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), as duas vítimas graves do acidente registrado na manhã de ontem na rodovia SE 230, Rota do Sertão, que interliga os municípios de Poço Redondo e Canindé do São Francisco. Segundo informações apresentadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, agentes da Polícia Militar transitavam pelo local quando flagraram o sinistro. A corporação acionou as equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, e ajudou no resgate de três, das cinco vítimas, as quais não ficaram presas às ferragens. Os casos mais graves foram resgatamos por profissionais do Samu.
Em diálogo com as vítimas e com testemunhas, a suspeita é que o motorista perdeu o controle do automóvel após aquaplanar na pista. Mesmo transitando dentro da velocidade permitida na via expressa, o condutor - que não teve a identidade revelada pelo Huse, não conseguiu readquirir o controle do carro e acabou caindo em uma ribanceira. Segundo o tenente Ednaldo, 1ª Compatnhia do 4º Batalhão da Polícia Militar, as fortes chuvas registradas na região contribuíram diretamente para que a pista ficasse molhada e com inúmeras poças em toda a extensão da rodovia. Um trabalho de conscientização para que todos os motoristas e motociclistas dirijam em velocidade abaixo do permitido está sendo realizado.
"Estamos dialogando com as pessoas justamente para que todos busquem redobrar as atenções e evitem que este acidentes possam ser registrados. Mesmo com o máximo de cautela, percebemos que os riscos estão diante de todos os condutores e a única forma de evitar colisões é ampliando os cuidados, principalmente diante da instabilidade climática", declarou. O veículo tratava-se de uma caminhonete que promovia o transporte de trabalhadores rurais. O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) e o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) informaram que não receberam chamados de apoio para colaborar na assistência às vítimas.