Instituto Tomie Ohtake abre inscrições para o 6º Prêmio EDP nas Artes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/04/2018 às 23:50:00

 

O Instituto Tomie Ohtake lançou ontem o edital do 6° Prêmio EDP nas Artes. Idealizada para estimular a produção artística contemporânea, a premiação é voltada para jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos. 
Os interessados podem se inscrever até o dia 08 de junho através do envio de portfólio por meio do site www.premioedpnas artes.institutotomieoh take.org.br. A página disponibiliza ainda uma publicação em formato PDF, com sugestões sobre organização e apresentação de trabalhos de arte. Este material pretende servir como uma das fontes possíveis de consulta acerca do processo de montagem de portfólios.
Os dez finalistas recebem o acompanhamento da equipe de jurados para orientar a produção dos trabalhos, oportunidade única a artistas jovens.  Além de apoiar o percurso artístico destes selecionados no processo de realização das obras, este acompanhamento implementa os critérios para a escolha dos três vencedores.
A premiação se encerra com a exposição dos trabalhos dos 10 finalistas no Instituto Tomie Ohtake, quando, na inauguração em 29 de novembro, serão anunciados os três premiados, que receberão bolsas para realizar residência artística no Brasil ou no exterior.

O Instituto Tomie Ohtake lançou ontem o edital do 6° Prêmio EDP nas Artes. Idealizada para estimular a produção artística contemporânea, a premiação é voltada para jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos. 
Os interessados podem se inscrever até o dia 08 de junho através do envio de portfólio por meio do site www.premioedpnas artes.institutotomieoh take.org.br. A página disponibiliza ainda uma publicação em formato PDF, com sugestões sobre organização e apresentação de trabalhos de arte. Este material pretende servir como uma das fontes possíveis de consulta acerca do processo de montagem de portfólios.
Os dez finalistas recebem o acompanhamento da equipe de jurados para orientar a produção dos trabalhos, oportunidade única a artistas jovens.  Além de apoiar o percurso artístico destes selecionados no processo de realização das obras, este acompanhamento implementa os critérios para a escolha dos três vencedores.
A premiação se encerra com a exposição dos trabalhos dos 10 finalistas no Instituto Tomie Ohtake, quando, na inauguração em 29 de novembro, serão anunciados os três premiados, que receberão bolsas para realizar residência artística no Brasil ou no exterior.