Inflação fica estável

Economia

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou em 0,54% no fechamento de setembro, apenas 0,01 ponto percentual acima do registrado na semana anterior. O indicador registrou alta de 4,07% no ano e de 5,73% nos últimos 12 meses. Os dados foram divulgados hoje (1º) pela FGV.

Na última semana do mês, as taxas aumentaram em cinco classes de despesa, na comparação com as da semana de 22 de setembro. Em comunicação, o índice passou de 0,27% para 0,51%; em saúde e cuidados pessoais, de 0,38% para 0,42%; em habitação, de 0,37% para 0,4%; em transportes, de 0,11% para 0,14%; e em despesas diversas, de 0,23% para 0,25%.

Em transportes, o item serviço de reparo em automóvel apresentou a maior alta, ao passar de uma deflação de 0,07% para a taxa de 0,69%. Em comunicação, o aumento da taxa foi puxado pelas tarifas de telefone móvel (de 0,48% para 0,89%).

Segundo a FGV, o resultado do IPC-S no encerramento do mês decorre dos decréscimo nos itens de alimentação, de 1,28% para 1,23%; de vestuário, de 0,64% para 0,6%; e de educação, leitura e recreação, de 0,11% para 0,07%. Nessas classes de despesa, os destaques são os itens hortaliças e legumes, cuja taxa passou de 1,5% para -2,09%, calçados (de 0,64% para 0,31%), e entradas em espetáculo (de 0,71% para -0,73%).


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS