Mateus Aleluia lança disco no Sesc Pompeia (SP)

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/04/2018 às 22:37:00

 

A tradição, os batuques e o samba de roda vão tomar conta do Sesc Pompeia. Mateus Aleluia, remanescente do grupo baiano Tincoãs, faz dois shows no teatro para lançar 'Fogueira Doce', segundo disco solo de sua carreira. As apresentações acontecem nos dias 26 e 27 de abril.
Com produção de Alê Siqueira, o disco é um passeio por entre caminhos existenciais e musicais que aproximam Brasil e África - em particular, Angola, país onde o cantor morou por mais de 20 anos.
Uma visão em um pôr do sol em Luanda inspirou Mateus Aleluia.  "É um vermelho que não distorce, um fogo que não queima, só faz aquecer", conta o cantor e compositor, que cria com suas músicas uma cosmogonia própria, passeando entre temas da cultura afro brasileira, do candomblé e da filosofia para, enfim, desaguar no amor.
Nos shows, Mateus Aleluia conta com uma formação completa de banda: Rodrigo Sestrem (Rabeca e Flauta), Vinícius Santos (Flauta e Sax), Nino Bezerra (Contrabaixo), Dom Lúcio (Bateria), Lucas Pereira (Percussão) e Verônica Raquel (Voz).
Fogueira Doce chega às principais plataformas digitais no dia 20 de abril. Esta será a primeira vez que o artista tem suas músicas disponíveis para download e streaming.
 
Fogueira Doce - As doze canções do disco são fruto do seu estado de observação da vida e estão assentadas sobre o conceito do afro barroco, defendido e desenvolvido pelo artista. "Nunca nenhum processo meu é muito intelectualizado. Vem sempre pelo caminho da espontaneidade. Todo o meu processo de vida foi criado pela intuição. A natureza dirige", explica Mateus Aleluia. 
O álbum se debruça sobre os últimos 20 anos de carreira dele, mas com uma visão muito atual do artista. "Este disco é o meu hoje, como eu penso. É uma releitura sobre os mesmos temas que traga no meu caminhar", relata o cantor e compositor. Na canção Convênio de Orum conta com a participação especial do amigo Carlinhos Brown. "Fizemos e gravamos juntos esta canção", relembra.
Fogueira Doce conta com as participações especiais de dois filhos de Mateus Aleluia: Fabiana e Mateus Aleluia Filho. "Em todo trabalho meu em carreira solo sempre contei com as participações de meus filhos. É bom estar com eles. Tocar com a família é celebrar, é estar em estado de graça. Os outros dois meninos que estão comigo neste álbum são, também, minha família", conta o artista, ao citar os músicos Alexandre Vieira e Cláudio Badega.

A tradição, os batuques e o samba de roda vão tomar conta do Sesc Pompeia. Mateus Aleluia, remanescente do grupo baiano Tincoãs, faz dois shows no teatro para lançar 'Fogueira Doce', segundo disco solo de sua carreira. As apresentações acontecem nos dias 26 e 27 de abril.
Com produção de Alê Siqueira, o disco é um passeio por entre caminhos existenciais e musicais que aproximam Brasil e África - em particular, Angola, país onde o cantor morou por mais de 20 anos.
Uma visão em um pôr do sol em Luanda inspirou Mateus Aleluia.  "É um vermelho que não distorce, um fogo que não queima, só faz aquecer", conta o cantor e compositor, que cria com suas músicas uma cosmogonia própria, passeando entre temas da cultura afro brasileira, do candomblé e da filosofia para, enfim, desaguar no amor.
Nos shows, Mateus Aleluia conta com uma formação completa de banda: Rodrigo Sestrem (Rabeca e Flauta), Vinícius Santos (Flauta e Sax), Nino Bezerra (Contrabaixo), Dom Lúcio (Bateria), Lucas Pereira (Percussão) e Verônica Raquel (Voz).
Fogueira Doce chega às principais plataformas digitais no dia 20 de abril. Esta será a primeira vez que o artista tem suas músicas disponíveis para download e streaming. Fogueira Doce - As doze canções do disco são fruto do seu estado de observação da vida e estão assentadas sobre o conceito do afro barroco, defendido e desenvolvido pelo artista. "Nunca nenhum processo meu é muito intelectualizado. Vem sempre pelo caminho da espontaneidade. Todo o meu processo de vida foi criado pela intuição. A natureza dirige", explica Mateus Aleluia. 
O álbum se debruça sobre os últimos 20 anos de carreira dele, mas com uma visão muito atual do artista. "Este disco é o meu hoje, como eu penso. É uma releitura sobre os mesmos temas que traga no meu caminhar", relata o cantor e compositor. Na canção Convênio de Orum conta com a participação especial do amigo Carlinhos Brown. "Fizemos e gravamos juntos esta canção", relembra.
Fogueira Doce conta com as participações especiais de dois filhos de Mateus Aleluia: Fabiana e Mateus Aleluia Filho. "Em todo trabalho meu em carreira solo sempre contei com as participações de meus filhos. É bom estar com eles. Tocar com a família é celebrar, é estar em estado de graça. Os outros dois meninos que estão comigo neste álbum são, também, minha família", conta o artista, ao citar os músicos Alexandre Vieira e Cláudio Badega.