Campanha 'Vida por Vidas' encerra doações de sangue em 2012

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/10/2012 às 15:50:00

A doação voluntária do grupo de Campo do Brito encerrou a campanha de doação de sangue do projeto 'Vida por Vidas', da Igreja Adventista do Sétimo Dia, junto ao Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose). A ação realizada no sábado, 29, contribuiu para melhorar o estoque da unidade e divulgar a importância da doação de sangue e medula óssea.

De acordo com avaliação da gerente da Coleta, Florita Aquino, a parceria com a Igreja Adventista, além da doação, também está levando conhecimento aos cidadãos sobre a necessidade da adesão da população ao serviço. "Desde o início da campanha, temos recebido um público de adultos e de jovens que agora, pelo menos duas vezes ao ano, sai de suas cidades e vem doar no Hemocentro", destacou.

O grupo composto de 36 membros da igreja atendeu ao pedido das lideranças para participarem do projeto Vida por Vidas. O pedreiro Naldo de Jesus Sousa, 51 anos, contou que doou pela primeira vez. Atento às informações prestadas durante a doação, ele disse que pretende voltar a doar em outra oportunidade. "Vim e não estou arrependido. Quando cheguei aqui fiquei sabendo que estou ajudando muita gente que precisa nos hospitais", ressaltou.  

Segundo o líder do grupo da Igreja Muginga, Sérgio Farias Correa, assim que o convite foi feito para a comunidade, o grupo se mostrou disposto. "A maioria das pessoas que está aqui nunca doou, mas mesmo assim fez questão de vim para saber como é a doação", relatou, ao frisar que ao saber que cada doação pode salvar até três vidas, as pessoas ficam sensíveis à causa.  

Projeto - Presente na última ação de doação, do projeto Vida por Vidas, o líder Jovem, pastor Geovani Melros, reforçou que o projeto é desenvolvido desde 2005 pela igreja Adventista do Sétimo Dia. "Esse é um projeto que conta com o auxílio de fiéis voluntários, trabalhando para informar e conscientizar a população sobre a necessidade de doações repetidas", disse, ao afirmar que em 2013 o projeto terá continuidade.