João Daniel denuncia o que vem ocorrendo com Lula na prisão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/04/2018 às 23:16:00

 

O deputado federal João Lula Daniel (PT/SE) usou a tribuna da Câmara para denunciar e lamentar o que está ocorrendo com a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, todas as artimanhas que foram feitas pelo Poder Judiciário, coordenadas pelo Juiz Sergio Moro e pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), se deram a partir de um editorial, de uma notícia publicada no jornal O Globo.
 "Assim se fez essa farsa, que se repete, como já se repetiu em outros momentos da história do Brasil, com o único objetivo de retirar da eleição presidencial de 2018 o líder popular deste país, que foi o maior presidente, que saiu da Presidência da República com 87% de popularidade e que elegeu a sua sucessora, e nossa companheira, Dilma Rousseff, que foi reeleita", analisou. Para o parlamentar, a partir do momento em que o Governo Dilma sofreu um golpe, com o apoio da Câmara, iniciou-se definitivamente essa farsa para retirar o presidente Lula das eleições de 2018.
Por isso, disse João Lula Daniel, todos os esforços serão feitos em todo Brasil, com todos os movimentos democráticos, para garantir que as eleições de 2018 sejam livres e democráticas e que Lula possa disputá-las. "As eleições, sem o presidente Lula, é a retirada, no tapetão, à força, de um homem que não cometeu nenhum crime, e que está sendo condenado ilegalmente, injustamente", afirmou.
Em seu discurso, o deputado disse ainda que, não bastasse tudo isso, ainda impedem visitas ao presidente Lula - preso desde o último dia 7, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR) -, causando vergonha internacional. Ele citou como exemplo o que aconteceu com o Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, com o teólogo Leonardo Boff, com a presidenta Dilma Rousseff, deputados federais que formaram uma Comissão Externa da Câmara e com governadores, que foram impedidos de fazer visitas. "É uma vergonha", declarou, ao repudiar a forma como Lula vem sendo tratado. "O presidente Lula é inocente e precisa ser liberado, urgentemente, para voltarmos à democracia e debatermos um grande projeto para este país", completou o petista.

O deputado federal João Lula Daniel (PT/SE) usou a tribuna da Câmara para denunciar e lamentar o que está ocorrendo com a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, todas as artimanhas que foram feitas pelo Poder Judiciário, coordenadas pelo Juiz Sergio Moro e pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), se deram a partir de um editorial, de uma notícia publicada no jornal O Globo.
 "Assim se fez essa farsa, que se repete, como já se repetiu em outros momentos da história do Brasil, com o único objetivo de retirar da eleição presidencial de 2018 o líder popular deste país, que foi o maior presidente, que saiu da Presidência da República com 87% de popularidade e que elegeu a sua sucessora, e nossa companheira, Dilma Rousseff, que foi reeleita", analisou. Para o parlamentar, a partir do momento em que o Governo Dilma sofreu um golpe, com o apoio da Câmara, iniciou-se definitivamente essa farsa para retirar o presidente Lula das eleições de 2018.
Por isso, disse João Lula Daniel, todos os esforços serão feitos em todo Brasil, com todos os movimentos democráticos, para garantir que as eleições de 2018 sejam livres e democráticas e que Lula possa disputá-las. "As eleições, sem o presidente Lula, é a retirada, no tapetão, à força, de um homem que não cometeu nenhum crime, e que está sendo condenado ilegalmente, injustamente", afirmou.
Em seu discurso, o deputado disse ainda que, não bastasse tudo isso, ainda impedem visitas ao presidente Lula - preso desde o último dia 7, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR) -, causando vergonha internacional. Ele citou como exemplo o que aconteceu com o Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, com o teólogo Leonardo Boff, com a presidenta Dilma Rousseff, deputados federais que formaram uma Comissão Externa da Câmara e com governadores, que foram impedidos de fazer visitas. "É uma vergonha", declarou, ao repudiar a forma como Lula vem sendo tratado. "O presidente Lula é inocente e precisa ser liberado, urgentemente, para voltarmos à democracia e debatermos um grande projeto para este país", completou o petista.