Governo suspende PSS da Saúde com 15 mil inscritos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/04/2018 às 05:27:00

 

O governador Beli-
valdo Chagas de-
terminou ontem a suspensão do Processo Seletivo Simplificado (PSS) destinado à diversas áreas da saúde está suspenso por tempo indeterminado. A proposta do poder executivo estadual é analisar o impacto financeiro nas contas do Estado com essas contratações. O governador está preocupado com a Lei de Responsabilidade Fiscal.
As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado (PSS) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) foram encerradas na última sexta-feira (20) com 15.750 candidatos confirmados. O resultado parcial do processo seria divulgado nesta sexta-feira (27) e o final no dia 25 de maio. O PSS, que engloba nível superior, médio e técnico, visava a contratação de 1.985 profissionais para atuarem na área da saúde.
Segundo Marcos Chou, diretor Operacional da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), o número de candidatos confirmados deverá ser ainda maior, já que alguns inscritos ainda efetuarão o pagamento da taxa e, além disso, a SES aguarda a compensação bancária de outros pagamentos. "O sistema do PSS registrou cerca de 84 mil inscrições e destas, mais de 15 mil estão confirmadas. Mas esse número ainda deve aumentar, já que os candidatos que fizeram a inscrição no último dia podem fazer o pagamento da taxa até hoje, dia 23, e estamos também aguardando a compensação bancária de outros pagamentos. Então, a estimativa é que o processo tenha aproximadamente 20 mil candidatos confirmados", disse.
Um relatório técnico explicando os motivos os quais forçaram o governo a suspender o edital será apresentado na próxima segunda-feira, 30, mas, de antemão, já informou que profissionais da Procuradoria Geral do Estado (PGE) estão trabalhando para identificar a melhor maneira de ressarcir todos os inscritos.
Em nota pública a Secretaria de Saúde informou que o Estado segue averiguado se todos os procedimentos formais exigidos por lei foram realizados para garantir a segurança jurídica necessária ao processo. Na próxima segunda-feira, conforme prometido, Belivaldo Chagas e o secretário Almeida Lima devem apresentar novas informações sobre o assunto de interesse público.
Os cargos que estavam disponíveis no PSS eram: analista de gestão em saúde, assistente social, biólogo, biomédico, cirurgião buco-maxilo facial, profissional de educação física, enfermeiro, engenheiros ambiental, de alimentos, de segurança do trabalho e químico, farmacêutico, físico médico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico veterinário, nutricionista, psicólogo, químico industrial, tecnólogo de alimentos, terapeuta ocupacional, médico de diversas especialidades, arquivista/bibliotecário, auxiliar de agência transfusional, condutor de veículo de urgência pré-hospitalar (Samu), condutor de motolância (Samu), instrumentador cirúrgico, técnicos de enfermagem, de farmácia, imobilização ortopédica, em laboratório, nutrição e dietética, em radiologia, segurança do trabalho, técnico em radioterapia e digitador de laudos.

O governador Beli- valdo Chagas de- terminou ontem a suspensão do Processo Seletivo Simplificado (PSS) destinado à diversas áreas da saúde está suspenso por tempo indeterminado. A proposta do poder executivo estadual é analisar o impacto financeiro nas contas do Estado com essas contratações. O governador está preocupado com a Lei de Responsabilidade Fiscal.
As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado (PSS) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) foram encerradas na última sexta-feira (20) com 15.750 candidatos confirmados. O resultado parcial do processo seria divulgado nesta sexta-feira (27) e o final no dia 25 de maio. O PSS, que engloba nível superior, médio e técnico, visava a contratação de 1.985 profissionais para atuarem na área da saúde.
Segundo Marcos Chou, diretor Operacional da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), o número de candidatos confirmados deverá ser ainda maior, já que alguns inscritos ainda efetuarão o pagamento da taxa e, além disso, a SES aguarda a compensação bancária de outros pagamentos. "O sistema do PSS registrou cerca de 84 mil inscrições e destas, mais de 15 mil estão confirmadas. Mas esse número ainda deve aumentar, já que os candidatos que fizeram a inscrição no último dia podem fazer o pagamento da taxa até hoje, dia 23, e estamos também aguardando a compensação bancária de outros pagamentos. Então, a estimativa é que o processo tenha aproximadamente 20 mil candidatos confirmados", disse.
Um relatório técnico explicando os motivos os quais forçaram o governo a suspender o edital será apresentado na próxima segunda-feira, 30, mas, de antemão, já informou que profissionais da Procuradoria Geral do Estado (PGE) estão trabalhando para identificar a melhor maneira de ressarcir todos os inscritos.
Em nota pública a Secretaria de Saúde informou que o Estado segue averiguado se todos os procedimentos formais exigidos por lei foram realizados para garantir a segurança jurídica necessária ao processo. Na próxima segunda-feira, conforme prometido, Belivaldo Chagas e o secretário Almeida Lima devem apresentar novas informações sobre o assunto de interesse público.
Os cargos que estavam disponíveis no PSS eram: analista de gestão em saúde, assistente social, biólogo, biomédico, cirurgião buco-maxilo facial, profissional de educação física, enfermeiro, engenheiros ambiental, de alimentos, de segurança do trabalho e químico, farmacêutico, físico médico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico veterinário, nutricionista, psicólogo, químico industrial, tecnólogo de alimentos, terapeuta ocupacional, médico de diversas especialidades, arquivista/bibliotecário, auxiliar de agência transfusional, condutor de veículo de urgência pré-hospitalar (Samu), condutor de motolância (Samu), instrumentador cirúrgico, técnicos de enfermagem, de farmácia, imobilização ortopédica, em laboratório, nutrição e dietética, em radiologia, segurança do trabalho, técnico em radioterapia e digitador de laudos.