Homem que se passava por médico é preso em GO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
HOMEM QUE ATUOU EM SERGIPE FOI PRESO EM GOIÁS
HOMEM QUE ATUOU EM SERGIPE FOI PRESO EM GOIÁS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/05/2018 às 05:59:00

 

Uma ação conjunta das polícias civis de Sergipe e de Goiás resultou na prisão de um suspeito que se passava por médico e enfermeiro para dar golpes em cidades do agreste sergipano, a exemplo de Macambira. Djalma Santos Alvesvinha sendo procurado desde janeiro deste ano e foi preso na última sexta-feira em Trindade (GO). Segundo a polícia, o acusado se apresentava para fazer consultas em idosos e cobrava uma quantia em dinheiropara aplicar doses de injeção do que dizia ser vacina contra a febre amarela. Cerca de cinco idosos chegaram a ser vacinados, mas nenhum deles sofreu reação. 
A delegada Michele Araújo, responsável pela Delegacia de Campo do Brito, disse que as investigações sobre o golpe começaram a partir de denúncias anônimas. "A investigação iniciou através de um Disque Denúncia onde constava que um senhor identificado como Djalma estaria indo na zona rural de Macambira se identificando como um médico e aplicando vacinas em idosos, alegando que seria vacina de febre amarela e cobrando a quantia de R$200,00 por elas. Ao longo das investigações nós localizamos os idosos que confirmaram a história e inclusive nos apresentaram uma das seringas que teria sido utilizada para aplicação dessa vacina" relatou.
Além de oferecer a vacina, Djalma também realizava exames e prescrevia medicamentos, como ficou comprovado em gravações de áudio obtidas pelos investigadores. De acordo com a delegada, a substância aplicada nos idosos pode, na verdade, ter sido água ou mesmo soro fisiológico, já que até o momento não houve nenhum tipo de reação nos idosos, sendo utilizada apenas como artifício para ganhar dinheiro. "As vacinas eram acondicionadas em uma caixinha de óculos, então as seringas já vinham cheias dentro dessa caixinha e ele ficava para cima e para baixo oferecendo a vacina, inclusive chegou a aplicar essas vacinas nos idosos. Fomos à universidade que ele alegou ter se formado, não constatamos nenhuma formatura. Constatamos que ele havia cursado uns três períodos do curso de enfermagem, mas ainda assim ele estava desempenhando atos privativos de médico", afirmou Michele Araújo.
Ainda segundo a polícia, Djalma morava em Itabaiana e teria fugido de Sergipe depois de descobrir que era investigado. O acusado foi para São Paulo e, na sequência, foi para Goiás, onde acabou preso. O suspeito encontra-se no Presídio de Trindade (GO) à disposição da Justiça e sua transferência para Campo do Brito já foi solicitada à Justiça. Djalma Santos Alves responderá pelos crimes de estelionato e exercício ilegal da medicina.

Uma ação conjunta das polícias civis de Sergipe e de Goiás resultou na prisão de um suspeito que se passava por médico e enfermeiro para dar golpes em cidades do agreste sergipano, a exemplo de Macambira. Djalma Santos Alvesvinha sendo procurado desde janeiro deste ano e foi preso na última sexta-feira em Trindade (GO). Segundo a polícia, o acusado se apresentava para fazer consultas em idosos e cobrava uma quantia em dinheiropara aplicar doses de injeção do que dizia ser vacina contra a febre amarela. Cerca de cinco idosos chegaram a ser vacinados, mas nenhum deles sofreu reação. 
A delegada Michele Araújo, responsável pela Delegacia de Campo do Brito, disse que as investigações sobre o golpe começaram a partir de denúncias anônimas. "A investigação iniciou através de um Disque Denúncia onde constava que um senhor identificado como Djalma estaria indo na zona rural de Macambira se identificando como um médico e aplicando vacinas em idosos, alegando que seria vacina de febre amarela e cobrando a quantia de R$200,00 por elas. Ao longo das investigações nós localizamos os idosos que confirmaram a história e inclusive nos apresentaram uma das seringas que teria sido utilizada para aplicação dessa vacina" relatou.
Além de oferecer a vacina, Djalma também realizava exames e prescrevia medicamentos, como ficou comprovado em gravações de áudio obtidas pelos investigadores. De acordo com a delegada, a substância aplicada nos idosos pode, na verdade, ter sido água ou mesmo soro fisiológico, já que até o momento não houve nenhum tipo de reação nos idosos, sendo utilizada apenas como artifício para ganhar dinheiro. "As vacinas eram acondicionadas em uma caixinha de óculos, então as seringas já vinham cheias dentro dessa caixinha e ele ficava para cima e para baixo oferecendo a vacina, inclusive chegou a aplicar essas vacinas nos idosos. Fomos à universidade que ele alegou ter se formado, não constatamos nenhuma formatura. Constatamos que ele havia cursado uns três períodos do curso de enfermagem, mas ainda assim ele estava desempenhando atos privativos de médico", afirmou Michele Araújo.
Ainda segundo a polícia, Djalma morava em Itabaiana e teria fugido de Sergipe depois de descobrir que era investigado. O acusado foi para São Paulo e, na sequência, foi para Goiás, onde acabou preso. O suspeito encontra-se no Presídio de Trindade (GO) à disposição da Justiça e sua transferência para Campo do Brito já foi solicitada à Justiça. Djalma Santos Alves responderá pelos crimes de estelionato e exercício ilegal da medicina.