Lucas Aribé pede diálogo com Edvaldo Nogueira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/05/2018 às 06:09:00

 

O vereador Lucas Aribé (PSB) fez um apelo nesta quinta-feira, 3, na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, para que o líder da situação, Professor Bittencourt (PCdoB), articule uma reunião entre o prefeito Edvaldo Nogueira, as pessoas surdas e os intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O intuito é mostrar a Edvaldo a importância dos projetos vetados por ele para o município de Aracaju. "Se o problema for a minha presença, eu não preciso ir a este encontro. Se for a autoria dos projetos, que o Executivo assuma e faça. Eu não sou o beneficiado com isso, mas sim, as pessoas com deficiência auditiva, que precisam ter acesso a serviços públicos essenciais. Não vamos permitir que a pequenez da política deixe de beneficiar a cidadania", clama Aribé.
Lucas relembrou aos parlamentares que o colegiado da Câmara aprovou as proposituras e também deixou como sugestão que os vereadores criem uma comissão para dialogar com o prefeito. A partir do exemplo da Central de Intermediação em Libras, reinaugurada no último dia 24, na cidade de São Paulo, Aribé ressaltou que o trabalho de inclusão tende a fortalecer a imagem do governo Edvaldo Nogueira. "Seria muito bom para a gestão municipal, que pode inserir a iniciativa no programa Cidade Inteligente", recomenda.
Dois projetos de lei de autoria de Lucas Aribé que beneficiam pessoas com deficiência auditiva foram vetados pelo prefeito. A justificativa é sempre a mesma - os PLs invadem a competência do Executivo e geram despesas aos cofres do município. Após aprovar os dois projetos, a Câmara já voltou atrás e manteve o veto ao PL nº 203/2017, que autoriza a Prefeitura a criar a categoria de intérprete da Libras no quadro permanente de servidores, e deve apreciar na próxima semana o veto ao PL nº369/2017, que institui a adoção de uma plataforma digital de videoconferência que promova a tradução simultânea para a Libras no serviço público.
"Na semana em que foi celebrado o Dia Nacional da Libras, esta Câmara fez o papelão de manter o veto a um projeto tão importante. Quando há vontade política, outros vetos que utilizam os mesmos argumentos são derrubados. Eu peço o apoio dos colegas para que essa postura seja revista", comenta Lucas.

O vereador Lucas Aribé (PSB) fez um apelo nesta quinta-feira, 3, na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, para que o líder da situação, Professor Bittencourt (PCdoB), articule uma reunião entre o prefeito Edvaldo Nogueira, as pessoas surdas e os intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O intuito é mostrar a Edvaldo a importância dos projetos vetados por ele para o município de Aracaju. "Se o problema for a minha presença, eu não preciso ir a este encontro. Se for a autoria dos projetos, que o Executivo assuma e faça. Eu não sou o beneficiado com isso, mas sim, as pessoas com deficiência auditiva, que precisam ter acesso a serviços públicos essenciais. Não vamos permitir que a pequenez da política deixe de beneficiar a cidadania", clama Aribé.
Lucas relembrou aos parlamentares que o colegiado da Câmara aprovou as proposituras e também deixou como sugestão que os vereadores criem uma comissão para dialogar com o prefeito. A partir do exemplo da Central de Intermediação em Libras, reinaugurada no último dia 24, na cidade de São Paulo, Aribé ressaltou que o trabalho de inclusão tende a fortalecer a imagem do governo Edvaldo Nogueira. "Seria muito bom para a gestão municipal, que pode inserir a iniciativa no programa Cidade Inteligente", recomenda.
Dois projetos de lei de autoria de Lucas Aribé que beneficiam pessoas com deficiência auditiva foram vetados pelo prefeito. A justificativa é sempre a mesma - os PLs invadem a competência do Executivo e geram despesas aos cofres do município. Após aprovar os dois projetos, a Câmara já voltou atrás e manteve o veto ao PL nº 203/2017, que autoriza a Prefeitura a criar a categoria de intérprete da Libras no quadro permanente de servidores, e deve apreciar na próxima semana o veto ao PL nº369/2017, que institui a adoção de uma plataforma digital de videoconferência que promova a tradução simultânea para a Libras no serviço público.
"Na semana em que foi celebrado o Dia Nacional da Libras, esta Câmara fez o papelão de manter o veto a um projeto tão importante. Quando há vontade política, outros vetos que utilizam os mesmos argumentos são derrubados. Eu peço o apoio dos colegas para que essa postura seja revista", comenta Lucas.