MIS realiza mostra com a fotografia de José Oiticica Filho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/05/2018 às 23:18:00

 

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo, MIS-SP apresenta a obra pioneira de José Oiticica Filho, marco na fotografia moderna brasileira. Dentre sua produção se destacam as microfotografias científicas feitas durante seu trabalho como entomologista, a forte atuação nos movimentos cineclubistas, a quebra com o pictorialismo, os experimentos com a abstração, as composições geométricas e as recriações fotográficas a partir de manipulação de negativos.
José Oiticica Filho contribuiu para a inovação da fotografia brasileira entre os anos 1940 e início dos 1960 do século XX. Ao lado de Geraldo de Barros e outros expoentes da fotografia modernista brasileira, na década de 1950, tirou a fotografia do pictorialismo que ainda reinava entre os trabalhos fotográficos brasileiros.
Sua vasta produção pode ser vista nesta exposição, que apresenta uma seleção de 167 fotografias feitas entre 1942 e 1964, sob a curadoria de Carlo Cirenza e César Oiticica Filho.
O artista - José Oiticica Filho não foi apenas um dos melhores e mais revolucionários fotógrafos brasileiros a unir arte e fotografia. Ele criou uma linguagem que o coloca na vanguarda da fotografia mundial. É um dos mais importantes e desconhecidos fotógrafos brasileiros, pioneiro na arte fotográfica.
José Oiticica Filho é um marco na história da fotografia no Brasil. Participou ativamente do movimento fotoclubístico brasileiro, foi membro do Foto Clube Brasileiro e da Associação Brasileira de Arte Fotográfica, no Rio de Janeiro, e do Foto Cine Clube Bandeirante, em São Paulo. Foi reconhecido internacionalmente, fazendo exposições e recebendo prêmios. Em 1956 constou como sétimo expositor mundial na lista da Féderation Internationale d"Art Photographique - FIAP, com 178 fotos em 84 salões internacionais.

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo, MIS-SP apresenta a obra pioneira de José Oiticica Filho, marco na fotografia moderna brasileira. Dentre sua produção se destacam as microfotografias científicas feitas durante seu trabalho como entomologista, a forte atuação nos movimentos cineclubistas, a quebra com o pictorialismo, os experimentos com a abstração, as composições geométricas e as recriações fotográficas a partir de manipulação de negativos.
José Oiticica Filho contribuiu para a inovação da fotografia brasileira entre os anos 1940 e início dos 1960 do século XX. Ao lado de Geraldo de Barros e outros expoentes da fotografia modernista brasileira, na década de 1950, tirou a fotografia do pictorialismo que ainda reinava entre os trabalhos fotográficos brasileiros.
Sua vasta produção pode ser vista nesta exposição, que apresenta uma seleção de 167 fotografias feitas entre 1942 e 1964, sob a curadoria de Carlo Cirenza e César Oiticica Filho.
O artista - José Oiticica Filho não foi apenas um dos melhores e mais revolucionários fotógrafos brasileiros a unir arte e fotografia. Ele criou uma linguagem que o coloca na vanguarda da fotografia mundial. É um dos mais importantes e desconhecidos fotógrafos brasileiros, pioneiro na arte fotográfica.
José Oiticica Filho é um marco na história da fotografia no Brasil. Participou ativamente do movimento fotoclubístico brasileiro, foi membro do Foto Clube Brasileiro e da Associação Brasileira de Arte Fotográfica, no Rio de Janeiro, e do Foto Cine Clube Bandeirante, em São Paulo. Foi reconhecido internacionalmente, fazendo exposições e recebendo prêmios. Em 1956 constou como sétimo expositor mundial na lista da Féderation Internationale d"Art Photographique - FIAP, com 178 fotos em 84 salões internacionais.