Grupo Brasileiríssimo faz tributo ao primeiro gênero musical urbano do país

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/05/2018 às 23:19:00

 

O grupo sergipano Brasileiríssimo abriu o show, na noite desta quinta-feira, 3, no teatro João Costa, no Centro Cultural de Aracaju com a música Noites Cariocas, de Jacob do Bandolim em homenagem aos compositores que ajudaram a popularizar o gênero musical brasileiro, o choro, marcando a 4ª edição do projeto Quinta Instrumental temporada 2018, promovido pela Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
De acordo com o presidente da Funcaju, Cássio Murilo Costa dos Santos, o projeto Quinta Instrumental resgata e fortalece o cenário instrumental permitindo que o músico mostre a sua arte em um espaço que foi criado para disseminar a cultura. "As apresentações do Quinta Instrumental permitem que os instrumentistas levem a sua arte até o público presente no teatro João Costa, que foi idealizado para ser espaço de manifestações culturais. Além de ser uma oportunidade de formação de um novo público", ressalta. 
A série de shows apresentada no Quinta Instrumental contempla instrumentistas de diversos gêneros musicais. "Hoje homenageamos o chorinho, gênero brasileiro conhecido nos quatro cantos do mundo. Misturamos músicas conhecidas nacionalmente com músicas autorais. Esse é o ponto principal de um show intimista, pois podemos ser ecléticos e dinâmicos através de um repertório animado e recheado de composições que o público ama, além de resgatar e contemplar grandes compositores deste gênero", explica Barata, instrumentista do grupo Brasileiríssimo. 
  
O Quinta Instrumental tem papel importante na carreira do artista. "Para o Brasileiríssimo é uma honra poder mostrar nosso trabalho em um projeto como o Quinta Instrumental. Aracaju precisava de iniciativas como essa, da Funcaju, que valorizam a música instrumental e os músicos agradecem, pois não tínhamos um projeto com essa grandiosidade e qualidade", comenta Barata do Cavaquinho, integrante do grupo.
A plateia aplaudiu de pé a apresentação do renomado grupo de chorinho, Brasileiríssimo, no teatro. "Achei maravilhoso o repertório. As músicas são envolventes, pois trazem um encanto que a gente fica olhando eles tocarem e sentindo a musicalidade. Sou vizinha de Aracaju, resido em Salvador e estou hospedada na casa de minha amiga. Pedi para ela me levar a uma apresentação cultural e ela me trouxe a este evento. É extremamente importante haver projetos como este, que valorizam a cultura e propagam conhecimento", conclui a turista Kátia Machado. 

O grupo sergipano Brasileiríssimo abriu o show, na noite desta quinta-feira, 3, no teatro João Costa, no Centro Cultural de Aracaju com a música Noites Cariocas, de Jacob do Bandolim em homenagem aos compositores que ajudaram a popularizar o gênero musical brasileiro, o choro, marcando a 4ª edição do projeto Quinta Instrumental temporada 2018, promovido pela Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
De acordo com o presidente da Funcaju, Cássio Murilo Costa dos Santos, o projeto Quinta Instrumental resgata e fortalece o cenário instrumental permitindo que o músico mostre a sua arte em um espaço que foi criado para disseminar a cultura. "As apresentações do Quinta Instrumental permitem que os instrumentistas levem a sua arte até o público presente no teatro João Costa, que foi idealizado para ser espaço de manifestações culturais. Além de ser uma oportunidade de formação de um novo público", ressalta. 
A série de shows apresentada no Quinta Instrumental contempla instrumentistas de diversos gêneros musicais. "Hoje homenageamos o chorinho, gênero brasileiro conhecido nos quatro cantos do mundo. Misturamos músicas conhecidas nacionalmente com músicas autorais. Esse é o ponto principal de um show intimista, pois podemos ser ecléticos e dinâmicos através de um repertório animado e recheado de composições que o público ama, além de resgatar e contemplar grandes compositores deste gênero", explica Barata, instrumentista do grupo Brasileiríssimo.   O Quinta Instrumental tem papel importante na carreira do artista. "Para o Brasileiríssimo é uma honra poder mostrar nosso trabalho em um projeto como o Quinta Instrumental. Aracaju precisava de iniciativas como essa, da Funcaju, que valorizam a música instrumental e os músicos agradecem, pois não tínhamos um projeto com essa grandiosidade e qualidade", comenta Barata do Cavaquinho, integrante do grupo.
A plateia aplaudiu de pé a apresentação do renomado grupo de chorinho, Brasileiríssimo, no teatro. "Achei maravilhoso o repertório. As músicas são envolventes, pois trazem um encanto que a gente fica olhando eles tocarem e sentindo a musicalidade. Sou vizinha de Aracaju, resido em Salvador e estou hospedada na casa de minha amiga. Pedi para ela me levar a uma apresentação cultural e ela me trouxe a este evento. É extremamente importante haver projetos como este, que valorizam a cultura e propagam conhecimento", conclui a turista Kátia Machado.