Mulher é morta a tiros na rua em povoado de Lagarto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/05/2018 às 05:38:00

 

Uma mulher foi en-
contrada morta por 
volta da 1h de ontem em uma rua do povoado Campo da Vila, zona rural de Lagarto (Centro-Sul). O corpo da vítima, identificada como Leidiane Guimarães Bomfim, 36 anos, estava com marcas de tiros e facadas. Uma testemunha que achou o corpo ligou para a Polícia Militar, que esteve no local e confirmou que a vítima foi morta perto da casa onde morava, mas não conseguiu outros detalhes sobre o crime. A motivação do crime ainda é desconhecida, bem como pistas sobre os assassinos. 
O caso de Lidiane foi uma das 23 mortes violentas registradaspelo Instituto Médico Legal (IML) da noite de sexta-feira até o começo da manhã de ontem. O total inclui 16 homicídios, sendo quatro com uso de arma branca e outros 12 causados por arma de fogo. Houve ainda duas mortes por afogamento, uma por queda da própria altura, duas por acidente de trânsito, uma por espancamento e uma que ainda não teve sua causa confirmada.
Maria da Penha - No mesmo final de semana, a polícia prendeu dois acusados de envolvimento com casos de violência doméstica. No sábado, uma agressão ocorreu no Conjunto Padre Pedro, bairro Santa Maria. Segundo a Polícia Militar, vítima estava em casa juntamente com o companheiro e os dois filhos do casal, quando o homem sem motivo aparente iniciou as agressões contra a mulher com xingamentos, ameaças, além de agredir a vítima com murros, chutes no rosto, tapas e garrafadas. 
Em meio a gritaria da vítima um vizinho do casal acionou a PM, que se deslocou até o local e prendeu o suspeito.Na Delegacia Plantonista Sul a vítima informou que, por já ter sido ameaçada de morte várias vezes, mantinha a relação. Durante os esclarecimentos a mulher apresentava lesões no rosto, nos braços e pernas, cortes nos braços e muitas marcas de hematomas. Diante dos fatos o suspeito foi autuado em flagrante pelos crimes de ameaça, injúria e violência doméstica.
O outro caso envolvendo violência doméstica ocorreu nesse domingo, no bairro Industrial. As informações esclarecem que as vítimas são mãe e irmã do agressor que faz uso de substâncias ilícitas além de realizar a prática de tráfico na residência da genitora. Em diversas ocasiões o suspeito vinha agredindo moralmente as vitimas que temiam pela própria vida.As mulheres que não estavam em casa foram informadas por parentes que o suspeito estaria forçando o portal para a entrada na residência, ao retornarem ao local as vítimas foram recebidas com xingamentos momento em que o suspeito em posse de uma faca tentava deferir golpes na irmã. 
Uma outra irmã do agressor que possui medida protetiva contra ele foi ao local pois temia pela vida da mãe, assustada com a situação um parente da família acionou a polícia por meio do Centro Integrado de Segurança Pública (CIOSP) que em menos de cinco minutos estava presente no local.Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia Plantonista Norte onde ameaçou todos os plantonistas presentes na delegacia voltando também a realizar ameaças contra as irmãs e a mãe. Diante dos fatos o suspeito foi autuado em flagrante delito pelo crime de ameaça e violência doméstica estando à disposição da justiça.

Uma mulher foi en- contrada morta por  volta da 1h de ontem em uma rua do povoado Campo da Vila, zona rural de Lagarto (Centro-Sul). O corpo da vítima, identificada como Leidiane Guimarães Bomfim, 36 anos, estava com marcas de tiros e facadas. Uma testemunha que achou o corpo ligou para a Polícia Militar, que esteve no local e confirmou que a vítima foi morta perto da casa onde morava, mas não conseguiu outros detalhes sobre o crime. A motivação do crime ainda é desconhecida, bem como pistas sobre os assassinos. 
O caso de Lidiane foi uma das 23 mortes violentas registradaspelo Instituto Médico Legal (IML) da noite de sexta-feira até o começo da manhã de ontem. O total inclui 16 homicídios, sendo quatro com uso de arma branca e outros 12 causados por arma de fogo. Houve ainda duas mortes por afogamento, uma por queda da própria altura, duas por acidente de trânsito, uma por espancamento e uma que ainda não teve sua causa confirmada.
Maria da Penha - No mesmo final de semana, a polícia prendeu dois acusados de envolvimento com casos de violência doméstica. No sábado, uma agressão ocorreu no Conjunto Padre Pedro, bairro Santa Maria. Segundo a Polícia Militar, vítima estava em casa juntamente com o companheiro e os dois filhos do casal, quando o homem sem motivo aparente iniciou as agressões contra a mulher com xingamentos, ameaças, além de agredir a vítima com murros, chutes no rosto, tapas e garrafadas. 
Em meio a gritaria da vítima um vizinho do casal acionou a PM, que se deslocou até o local e prendeu o suspeito.Na Delegacia Plantonista Sul a vítima informou que, por já ter sido ameaçada de morte várias vezes, mantinha a relação. Durante os esclarecimentos a mulher apresentava lesões no rosto, nos braços e pernas, cortes nos braços e muitas marcas de hematomas. Diante dos fatos o suspeito foi autuado em flagrante pelos crimes de ameaça, injúria e violência doméstica.
O outro caso envolvendo violência doméstica ocorreu nesse domingo, no bairro Industrial. As informações esclarecem que as vítimas são mãe e irmã do agressor que faz uso de substâncias ilícitas além de realizar a prática de tráfico na residência da genitora. Em diversas ocasiões o suspeito vinha agredindo moralmente as vitimas que temiam pela própria vida.As mulheres que não estavam em casa foram informadas por parentes que o suspeito estaria forçando o portal para a entrada na residência, ao retornarem ao local as vítimas foram recebidas com xingamentos momento em que o suspeito em posse de uma faca tentava deferir golpes na irmã. 
Uma outra irmã do agressor que possui medida protetiva contra ele foi ao local pois temia pela vida da mãe, assustada com a situação um parente da família acionou a polícia por meio do Centro Integrado de Segurança Pública (CIOSP) que em menos de cinco minutos estava presente no local.Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia Plantonista Norte onde ameaçou todos os plantonistas presentes na delegacia voltando também a realizar ameaças contra as irmãs e a mãe. Diante dos fatos o suspeito foi autuado em flagrante delito pelo crime de ameaça e violência doméstica estando à disposição da justiça.