Judô brasileiro é bicampeão da Gymnasiade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/05/2018 às 05:05:00

 

O Judô foi a modalidade que mais conquistou medalhas para o Brasil na 17ª Gymnasiade, em Marrakesh, repetindo o feito de 2016 na Turquia, quando conquistou pela primeira vez o título de campeão. Este ano foram 14 medalhas em dezesseis possíveis, com um aproveitamento de 87%. Nenhuma outra modalidade conquistou tantas medalhas para o esporte escolar do Brasil. Com esse desempenho, o Judô sagrou-se bicampeão mundial, um fato a ser comemorado pelos técnicos, dirigentes e principalmente pelos atletas. 
O Judô brasileiro chegou em Marrakesh com uma equipe de 16 judocas, mais os técnicos Marinho Esteves, Marcelo Almeida e Igor Rocha. Tem ainda o delegado Marco Aguilera, outro bicampeão. Trata-se de uma equipe jovem e renovada. Do elenco atual, nenhum judoca esteve em Trabzon em 2016. Mas o técnico Marinho Esteves e o delegado Marco Aguilera, são os únicos remanescentes da equipe campeã.   
    
Mas nem por isso se pode negar a experiencia desses jovens, muitos deles campeões do Kombat Games, competição promovida pela International School Federation, que reúne vários tipos de lutas marciais. Mas o sucesso não acontece por acaso. A conquista é fruto de muito trabalho, luta e dedicação, com afirma o técnico Marinho Esteves.
- Na Turquia conseguimos o título de campeões. Mas houve uma evolução bem significativa, dos atletas que compuseram a seleção brasileira este ano. Ganhamos com uma certa folga, com muita tranquilidade esse bicampeonato, enfrentamos adversários de mais tradição nesse esporte e superamos, disse o técnico bicampeão.

O Judô foi a modalidade que mais conquistou medalhas para o Brasil na 17ª Gymnasiade, em Marrakesh, repetindo o feito de 2016 na Turquia, quando conquistou pela primeira vez o título de campeão. Este ano foram 14 medalhas em dezesseis possíveis, com um aproveitamento de 87%. Nenhuma outra modalidade conquistou tantas medalhas para o esporte escolar do Brasil. Com esse desempenho, o Judô sagrou-se bicampeão mundial, um fato a ser comemorado pelos técnicos, dirigentes e principalmente pelos atletas. 
O Judô brasileiro chegou em Marrakesh com uma equipe de 16 judocas, mais os técnicos Marinho Esteves, Marcelo Almeida e Igor Rocha. Tem ainda o delegado Marco Aguilera, outro bicampeão. Trata-se de uma equipe jovem e renovada. Do elenco atual, nenhum judoca esteve em Trabzon em 2016. Mas o técnico Marinho Esteves e o delegado Marco Aguilera, são os únicos remanescentes da equipe campeã.       Mas nem por isso se pode negar a experiencia desses jovens, muitos deles campeões do Kombat Games, competição promovida pela International School Federation, que reúne vários tipos de lutas marciais. Mas o sucesso não acontece por acaso. A conquista é fruto de muito trabalho, luta e dedicação, com afirma o técnico Marinho Esteves.
- Na Turquia conseguimos o título de campeões. Mas houve uma evolução bem significativa, dos atletas que compuseram a seleção brasileira este ano. Ganhamos com uma certa folga, com muita tranquilidade esse bicampeonato, enfrentamos adversários de mais tradição nesse esporte e superamos, disse o técnico bicampeão.