Força-tarefa apreende mais de 500 litros de agrotóxicos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/05/2018 às 05:02:00

 

A força-tarefa da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), que envolve mais de 200 profissionais de 27 órgãos e instituições que atuam nos municípios banhados pelo Rio São Francisco, divulgou ontem um balanço parcial dos primeiros dias de operação. Entre os resultados apresentados, está a superação da marca de agrotóxicos apreendidos durante todo o período da fiscalização de 2017. Ao todo, foram 4.926,1 litros e 662,6 quilos, em apenas três dias de fiscalização em 2018. No ano passado, foram1.702 litros e 2,8 quilos de produto irregular.
Parte do material foi apreendido na Usina Campo Lindo, em Nossa Senhora das Dores. Outra parte, no total de 544 litros e 100 quilos em pó do produto, estava na Usina Termoelétrica Iolando Leite Ltda, em Capela. Entre os produtos agrícolas achados, estavam os defensivos agrícolas Dual Gold, Atrazina e Norton, de classe vermelha e considerados extremamente tóxicos e nocivos à saúde das pessoas.
As empresas foram visitadas por equipes da FPI e aplicaram um auto de infração emitido pela Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) e pela Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro). Todo o material foi apreendido. Os responsáveis foram ainda notificados pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea). Além destes órgãos, a fiscalização teve a participação da Vigilância Sanitária Estadual e do Comando de Operações Especiais (COE), da Polícia Militar.
Vai cair - Durante a passagem da FPI pelo município de Malhada dos Bois, a equipe Saneamento da força-tarefa encontrou uma edificação da unidade de distribuição de água da Deso (Companhia de Saneamento de Sergipe) com a estrutura danificada e em condições precárias. Segundo os técnicos da equipe, apesar da estrutura do imóvel da unidade estar prestes a desabar, a caixa d'água não apresenta risco de queda. A demanda será repassada ao Crea para as devidas providências.

A força-tarefa da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), que envolve mais de 200 profissionais de 27 órgãos e instituições que atuam nos municípios banhados pelo Rio São Francisco, divulgou ontem um balanço parcial dos primeiros dias de operação. Entre os resultados apresentados, está a superação da marca de agrotóxicos apreendidos durante todo o período da fiscalização de 2017. Ao todo, foram 4.926,1 litros e 662,6 quilos, em apenas três dias de fiscalização em 2018. No ano passado, foram1.702 litros e 2,8 quilos de produto irregular.
Parte do material foi apreendido na Usina Campo Lindo, em Nossa Senhora das Dores. Outra parte, no total de 544 litros e 100 quilos em pó do produto, estava na Usina Termoelétrica Iolando Leite Ltda, em Capela. Entre os produtos agrícolas achados, estavam os defensivos agrícolas Dual Gold, Atrazina e Norton, de classe vermelha e considerados extremamente tóxicos e nocivos à saúde das pessoas.
As empresas foram visitadas por equipes da FPI e aplicaram um auto de infração emitido pela Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) e pela Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro). Todo o material foi apreendido. Os responsáveis foram ainda notificados pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea). Além destes órgãos, a fiscalização teve a participação da Vigilância Sanitária Estadual e do Comando de Operações Especiais (COE), da Polícia Militar.
Vai cair - Durante a passagem da FPI pelo município de Malhada dos Bois, a equipe Saneamento da força-tarefa encontrou uma edificação da unidade de distribuição de água da Deso (Companhia de Saneamento de Sergipe) com a estrutura danificada e em condições precárias. Segundo os técnicos da equipe, apesar da estrutura do imóvel da unidade estar prestes a desabar, a caixa d'água não apresenta risco de queda. A demanda será repassada ao Crea para as devidas providências.