Projeto esportivo ajuda a livrar crianças e adolescentes do mundo das drogas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jovens durante jogo de futebol na escolinha
Jovens durante jogo de futebol na escolinha

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/05/2018 às 04:29:00

 

Criado em 8 de abril de 2017, o projeto Nossos Pequeninos tem contribuído diariamente para acolher dezenas de crianças e adolescentes residentes no bairro Lamarão, demais comunidades pertencentes à zona Norte de Aracaju, e conjuntos de Nossa Senhora do Socorro. Desenvolvido pela Igreja Evangélica Verbo da Vida Lamarão, a missão é promover unilateralmente a inclusão social por intermédio da aplicação de atividades culturais e esportivas. Hoje com 80 crianças acolhidas, o projeto realiza todos os sábados aulas de futebol, rodadas de conversa e confraternização alimentar com produtos nutritivos. O encontro semanal tem duração média de duas horas.
 Diante da crescente onda de violência envolvendo jovens, brasileiros, com até 20 anos de idade, a idéia é trabalhar na contramão destas estatísticas e contribuir para que as crianças de hoje não se transformem em vítimas ou praticantes de atos ilícitos. Com base em um diálogo firme e intensificado, a meta ainda é evitar que estes integrantes do projeto não possuam contato, ou sejam seduzidos negativamente por bebidas alcoólicas, drogas ilícitas - conforme previsto na legislação brasileira, ou demais tipos de entorpecentes. A educação para a vida é a base funcional e espiritual do projeto. Para se manter neste grupo é preciso, por exemplo, multiplicar notas acima da média escolar, bem como expandir bom relacionamento e respeito para com o próximo.
 Paralelo aos ensinamentos bíblicos, o grupo coordenador do projeto põe em prática ainda as orientações previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os gestores defendem que as condições de exigibilidade para os direitos da criança e do adolescente, os quais estão definidos no artigo 227 da Constituição Federal, sejam respeitados. De acordo com o pastor Fábio de Andrade Santos, mediador do 'Nossos Pequeninos', é preciso educar, reeducar (quando for preciso), e socializar todas as crianças caso a sociedade deseje desfrutar no futuro de um mundo mais justo e igualitário para todos. Esporte, cultura e lazer são apontados como caminhos essenciais para se conquistar êxitos consecutivos.
 "Felizmente estamos há mais de um ano realizando ações desse seguimento. Todos os sábados nos reunimos em um campo de futebol a fim de proporcionar momentos de descontração em família. Antes das partidas de futebol servimos um lanche com frutas, conversamos sobre o dia-a-dia, prestamos assistência aos que precisam de amparo e ficamos de olho no rendimento das notas escolares", declarou. Crianças que porventura não possuam bom comportamento no meio escolar, ou siga perdendo os interesses pelos estudos, não são acolhidos, ou deixam de fazer parte do projeto.

Criado em 8 de abril de 2017, o projeto Nossos Pequeninos tem contribuído diariamente para acolher dezenas de crianças e adolescentes residentes no bairro Lamarão, demais comunidades pertencentes à zona Norte de Aracaju, e conjuntos de Nossa Senhora do Socorro. Desenvolvido pela Igreja Evangélica Verbo da Vida Lamarão, a missão é promover unilateralmente a inclusão social por intermédio da aplicação de atividades culturais e esportivas. Hoje com 80 crianças acolhidas, o projeto realiza todos os sábados aulas de futebol, rodadas de conversa e confraternização alimentar com produtos nutritivos. O encontro semanal tem duração média de duas horas.
 Diante da crescente onda de violência envolvendo jovens, brasileiros, com até 20 anos de idade, a idéia é trabalhar na contramão destas estatísticas e contribuir para que as crianças de hoje não se transformem em vítimas ou praticantes de atos ilícitos. Com base em um diálogo firme e intensificado, a meta ainda é evitar que estes integrantes do projeto não possuam contato, ou sejam seduzidos negativamente por bebidas alcoólicas, drogas ilícitas - conforme previsto na legislação brasileira, ou demais tipos de entorpecentes. A educação para a vida é a base funcional e espiritual do projeto. Para se manter neste grupo é preciso, por exemplo, multiplicar notas acima da média escolar, bem como expandir bom relacionamento e respeito para com o próximo.
 Paralelo aos ensinamentos bíblicos, o grupo coordenador do projeto põe em prática ainda as orientações previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os gestores defendem que as condições de exigibilidade para os direitos da criança e do adolescente, os quais estão definidos no artigo 227 da Constituição Federal, sejam respeitados. De acordo com o pastor Fábio de Andrade Santos, mediador do 'Nossos Pequeninos', é preciso educar, reeducar (quando for preciso), e socializar todas as crianças caso a sociedade deseje desfrutar no futuro de um mundo mais justo e igualitário para todos. Esporte, cultura e lazer são apontados como caminhos essenciais para se conquistar êxitos consecutivos.
 "Felizmente estamos há mais de um ano realizando ações desse seguimento. Todos os sábados nos reunimos em um campo de futebol a fim de proporcionar momentos de descontração em família. Antes das partidas de futebol servimos um lanche com frutas, conversamos sobre o dia-a-dia, prestamos assistência aos que precisam de amparo e ficamos de olho no rendimento das notas escolares", declarou. Crianças que porventura não possuam bom comportamento no meio escolar, ou siga perdendo os interesses pelos estudos, não são acolhidos, ou deixam de fazer parte do projeto.