PM promove desocupação voluntária de fazenda em São Cristóvão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/05/2018 às 06:14:00

 

Na manhã dessa terça-feira, o Grupo de Gestão de Crises e Conflitos da Polícia Militar do Estado de Sergipe (GGCC/PMSE) conseguiu, após negociações, a desocupação voluntária da Fazenda Pires II, propriedade situada no município de São Cristóvão, na Grande Aracaju. A ação foi motivada por solicitação da 1ª Vara Cível de São Cristóvão.
As tratativas no sentido de promover a reintegração de posse tiveram início nos primeiros dias do presente mês e levaram o GGCC a manter contato com a liderança Nordeste da Frente Nacional de Lutas Campo e Cidade (FNL) e representante das dez famílias que ocupavam o espaço. Durante a conversa, os militares conseguiram demonstraram aos ocupantes que já que o grupo não obteve êxito em recorrer judicialmente seria interessante para o Movimento a desocupação voluntária.
A PMSE foi ao local, juntamente com o oficial de justiça visando se certificar do cumprimento do acordo, e constatou que a área já estava desocupada, comprovando o sucesso da intervenção do GGCC. "É importante o atendimento à sugestão de desocupação voluntária, pois tanto os ocupantes podem programar previamente o transporte do seus bens, quanto a força policial deixa de empregar policiais e equipamentos numa eventual operação coercitiva", frisou o capitão Rocha, coordenador do GGCC.
Ainda segundo o oficial, "as tratativas para a desocupação seguiram o que foi acordado com o Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, através do provimento nº 05/2018, publicado no Diário da Justiça, nº 4864, de 12 de março de 2018, que regulamenta o cumprimento de mandados em ações de manutenção, imissão e reintegração de posse com pluralidade de réus e/ou presença de movimentos sociais".

Na manhã dessa terça-feira, o Grupo de Gestão de Crises e Conflitos da Polícia Militar do Estado de Sergipe (GGCC/PMSE) conseguiu, após negociações, a desocupação voluntária da Fazenda Pires II, propriedade situada no município de São Cristóvão, na Grande Aracaju. A ação foi motivada por solicitação da 1ª Vara Cível de São Cristóvão.
As tratativas no sentido de promover a reintegração de posse tiveram início nos primeiros dias do presente mês e levaram o GGCC a manter contato com a liderança Nordeste da Frente Nacional de Lutas Campo e Cidade (FNL) e representante das dez famílias que ocupavam o espaço. Durante a conversa, os militares conseguiram demonstraram aos ocupantes que já que o grupo não obteve êxito em recorrer judicialmente seria interessante para o Movimento a desocupação voluntária.
A PMSE foi ao local, juntamente com o oficial de justiça visando se certificar do cumprimento do acordo, e constatou que a área já estava desocupada, comprovando o sucesso da intervenção do GGCC. "É importante o atendimento à sugestão de desocupação voluntária, pois tanto os ocupantes podem programar previamente o transporte do seus bens, quanto a força policial deixa de empregar policiais e equipamentos numa eventual operação coercitiva", frisou o capitão Rocha, coordenador do GGCC.
Ainda segundo o oficial, "as tratativas para a desocupação seguiram o que foi acordado com o Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, através do provimento nº 05/2018, publicado no Diário da Justiça, nº 4864, de 12 de março de 2018, que regulamenta o cumprimento de mandados em ações de manutenção, imissão e reintegração de posse com pluralidade de réus e/ou presença de movimentos sociais".