Petrobras fará cessão parcial em concessão na Bacia de Sergipe-Alagoas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/05/2018 às 06:01:00

 

A Petrobras informou 
ontem (23) que será 
feito a cessão parcial, sem transferência da operação, de seus direitos de exploração, desenvolvimento e produção em quatro concessões, localizadas em águas profundas na Bacia de Sergipe-Alagoas. A expectativa é que a declaração de comercialidade  das quatro concessões ocorra no 2º semestre de 2020. A declaração de comercialidade é a última etapa do processo de exploração, quando a Petrobras diz que a jazida é viável economicamente e pode receber investimentos.
A estatal é, atualmente, a operadora de todas as concessões, nas quais já houve seis descobertas de óleo leve e gás: Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita, Poço Verde e Cumbe. Das quatro concessões, a Petrobras vai ofertar de 20% a 50% de sua participação.
A nota encerra informando que a presente divulgação da informação de oportunidade de desinvestimento das quatro concessões ao mercado "está em consonância com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhada às disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018".

A Petrobras informou  ontem (23) que será  feito a cessão parcial, sem transferência da operação, de seus direitos de exploração, desenvolvimento e produção em quatro concessões, localizadas em águas profundas na Bacia de Sergipe-Alagoas. A expectativa é que a declaração de comercialidade  das quatro concessões ocorra no 2º semestre de 2020. A declaração de comercialidade é a última etapa do processo de exploração, quando a Petrobras diz que a jazida é viável economicamente e pode receber investimentos.
A estatal é, atualmente, a operadora de todas as concessões, nas quais já houve seis descobertas de óleo leve e gás: Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita, Poço Verde e Cumbe. Das quatro concessões, a Petrobras vai ofertar de 20% a 50% de sua participação.
A nota encerra informando que a presente divulgação da informação de oportunidade de desinvestimento das quatro concessões ao mercado "está em consonância com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhada às disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018".