Ana Lucia protesta contra os sucessivos aumentos de gasolina por parte do governo Temer

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/05/2018 às 06:02:00

 

A deputada Ana Lucia apresentou na tribuna da Alese, na manhã dessa quarta-feira, 23, dados que mostram a diferença de rumos políticos da gestão da Petrobrás. "Em relação ao aumento de comubustível, governo FHC aumentou 170% em 5 anos, os Governos Lula e Dilma aumentaram 28% e o governo golpista de Temer aumentou 69%. Isso demonstra a clara orientação político-ideológica do atual governo federal e seus aliados. Esse é um governo que retira direitos dos trabalhadores, que ameaça a previdência social, um governo que, através das suas opções, gera desemprego no país e entrega as nossas riquezas ao grande capital", avaliou Ana Lúcia.
A deputada também se solidarizou com os caminheiros que pararam as suas atividades em vários estados do país contra os aumentos de combustível. "Fica aqui o meu apoio aos caminhoneiros que protestam contra essa política de aumentos constantes, mas também é importante ressaltar que é necessário que haja mais diálogo entre todos os trabalhadores. O ideal é que todo o país pare contra essa política excludente do governo que penaliza apenas os trabalhadores que produzem a riqueza material, intelectual e espiritual desse país", explicou.

A deputada Ana Lucia apresentou na tribuna da Alese, na manhã dessa quarta-feira, 23, dados que mostram a diferença de rumos políticos da gestão da Petrobrás. "Em relação ao aumento de comubustível, governo FHC aumentou 170% em 5 anos, os Governos Lula e Dilma aumentaram 28% e o governo golpista de Temer aumentou 69%. Isso demonstra a clara orientação político-ideológica do atual governo federal e seus aliados. Esse é um governo que retira direitos dos trabalhadores, que ameaça a previdência social, um governo que, através das suas opções, gera desemprego no país e entrega as nossas riquezas ao grande capital", avaliou Ana Lúcia.
A deputada também se solidarizou com os caminheiros que pararam as suas atividades em vários estados do país contra os aumentos de combustível. "Fica aqui o meu apoio aos caminhoneiros que protestam contra essa política de aumentos constantes, mas também é importante ressaltar que é necessário que haja mais diálogo entre todos os trabalhadores. O ideal é que todo o país pare contra essa política excludente do governo que penaliza apenas os trabalhadores que produzem a riqueza material, intelectual e espiritual desse país", explicou.