Prefeitura se reúne com o MTST e avança em negociações sobre habitação

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A reunião foi realizada na noite de quarta-feira
A reunião foi realizada na noite de quarta-feira

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/05/2018 às 06:47:00

 

O presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, e os secretários municipais Rosane Cunha (Assistência Social) e Renato Telles (Governo) receberam na quarta-feira (23), representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). A reunião segue o acordo firmado no dia 14 deste mês, com o prefeito Edvaldo Nogueira, quando ficou agendando um encontro para discussão de alternativas para as famílias que ocuparam no início de maio um terreno que pertence à Emurb, localizado no bairro Coroa do Meio. O Movimento apresentou sugestões de terrenos que possam ser inseridas no Planejamento Habitacional do município, visando o atendimento das famílias da ocupação. Os representantes do MTST ficaram satisfeitos com o avanço das negociações.
Segundo o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari, a Prefeitura de Aracaju irá analisar as sugestões apresentadas pelo MTST. "Foi uma reunião propositiva. Nós vamos analisar as colocações que eles trouxeram em relação aos terrenos. Vamos avaliar do ponto de vista legal e urbanístico. Nós precisamos saber se os locais apontados estão em condições de serem inseridos no Programa Habitacional", explicou.
O coordenador estadual do movimento, Vinicius Oliveira, considerou a reunião positiva e destacou o diálogo com a gestão. "A Prefeitura teve a sensibilidade de escutar a demanda do movimento e se comprometeu a analisar o que foi colocado por nós e também apresentar terrenos da União que possam servir para moradia. Foi uma reunião positiva e vitoriosa que aponta que é possível construir políticas públicas para o povo, dialogando com os movimentos sociais", afirmou.
A advogada do movimento, Izadora Gama Brito, também enalteceu o interesse da Prefeitura em resolver o déficit de moradia na cidade. "A reunião foi proveitosa e a gente vê que a Prefeitura quer solucionar o déficit que existe em Aracaju. Nós temos alguns vieses de solução jurídica", destacou.
Na oportunidade, foi marcada para o dia 7 de junho uma nova reunião entre representantes da Prefeitura e do MTST. De acordo com a secretária em exercício da Assistência Social, Rosane Cunha, as famílias poderão continuar no galpão.  "Atendendo a uma solicitação do Movimento, as famílias vão permanecer no local. Vamos continuar dando assistência e apoio já preestabelecidos em outro momento. Na próxima reunião, a gente discute os novos encaminhamentos", ressaltou.

O presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, e os secretários municipais Rosane Cunha (Assistência Social) e Renato Telles (Governo) receberam na quarta-feira (23), representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). A reunião segue o acordo firmado no dia 14 deste mês, com o prefeito Edvaldo Nogueira, quando ficou agendando um encontro para discussão de alternativas para as famílias que ocuparam no início de maio um terreno que pertence à Emurb, localizado no bairro Coroa do Meio. O Movimento apresentou sugestões de terrenos que possam ser inseridas no Planejamento Habitacional do município, visando o atendimento das famílias da ocupação. Os representantes do MTST ficaram satisfeitos com o avanço das negociações.
Segundo o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari, a Prefeitura de Aracaju irá analisar as sugestões apresentadas pelo MTST. "Foi uma reunião propositiva. Nós vamos analisar as colocações que eles trouxeram em relação aos terrenos. Vamos avaliar do ponto de vista legal e urbanístico. Nós precisamos saber se os locais apontados estão em condições de serem inseridos no Programa Habitacional", explicou.
O coordenador estadual do movimento, Vinicius Oliveira, considerou a reunião positiva e destacou o diálogo com a gestão. "A Prefeitura teve a sensibilidade de escutar a demanda do movimento e se comprometeu a analisar o que foi colocado por nós e também apresentar terrenos da União que possam servir para moradia. Foi uma reunião positiva e vitoriosa que aponta que é possível construir políticas públicas para o povo, dialogando com os movimentos sociais", afirmou.
A advogada do movimento, Izadora Gama Brito, também enalteceu o interesse da Prefeitura em resolver o déficit de moradia na cidade. "A reunião foi proveitosa e a gente vê que a Prefeitura quer solucionar o déficit que existe em Aracaju. Nós temos alguns vieses de solução jurídica", destacou.
Na oportunidade, foi marcada para o dia 7 de junho uma nova reunião entre representantes da Prefeitura e do MTST. De acordo com a secretária em exercício da Assistência Social, Rosane Cunha, as famílias poderão continuar no galpão.  "Atendendo a uma solicitação do Movimento, as famílias vão permanecer no local. Vamos continuar dando assistência e apoio já preestabelecidos em outro momento. Na próxima reunião, a gente discute os novos encaminhamentos", ressaltou.