Jungmann anuncia MP que vai garantir reforços para Polícia Rodoviária

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A Polícia Rodoviária Federal acompanhou a distribuição de combustível
A Polícia Rodoviária Federal acompanhou a distribuição de combustível

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/05/2018 às 09:51:00

 

Yara Aquino
Agência Brasil 
 
O ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse ontem (30) que o presidente Michel Temer vai editar uma medida provisória para disponibilizar recursos que vão permitir reforço do contingente da Polícia Rodoviária Federal nas estradas e garantir que os caminhoneiros possam voltar a trafegar com segurança.
O ministro explicou que os policiais poderão aderir ao chamado plantão voluntário, em que recebem para trabalhar em dias de folga. Segundo Jungmann, com a medida, mais agentes vão permanecer nas ruas. Jungmann explicou que serão remanejados recursos do orçamento da própria PRF para o pagamento das horas a mais trabalhadas. As declarações foram feitas em entrevista coletiva após reunião do Grupo de Acompanhamento da Normalização do Abastecimento, no Palácio do Planalto.
Central de denúncias - Jungmann anunciou também que será criada uma central para receber e atender denúncias de violência contra caminhoneiros. Os detalhes sobre a central serão divulgados ainda hoje, de acordo com o ministro. "As pessoas poderão nos mandar registros de quem são esses criminosos que estão cometendo violências. No caso dos que estão sendo ameaçados e coagidos, repassaremos para as polícias para que possam, na medida do possível, se descolocar até o local", disse. E completou: "Na forma de lei, vamos punir com rigor".
O ministro condenou os atos de violência de pessoas que tentam impedir a livre circulação dos trabalhadores que querem voltar a rodar com os caminhões e transportar cargas para normalizar o abastecimento no país. "Estamos assistindo um espetáculo degradante de covardia daqueles que querem impedir os caminhoneiros de voltar para suas famílias e realizar seus trabalhos", disse.
O Grupo de Acompanhamento da Normalização do Abastecimento faz duas reuniões diárias e hoje discutiu a retomada do abastecimento no país após as negociações com os caminhoneiros para encerrar os protestos pela alta dos combustíveis. O presidente Michel Temer participou da reunião.

O ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse ontem (30) que o presidente Michel Temer vai editar uma medida provisória para disponibilizar recursos que vão permitir reforço do contingente da Polícia Rodoviária Federal nas estradas e garantir que os caminhoneiros possam voltar a trafegar com segurança.
O ministro explicou que os policiais poderão aderir ao chamado plantão voluntário, em que recebem para trabalhar em dias de folga. Segundo Jungmann, com a medida, mais agentes vão permanecer nas ruas. Jungmann explicou que serão remanejados recursos do orçamento da própria PRF para o pagamento das horas a mais trabalhadas. As declarações foram feitas em entrevista coletiva após reunião do Grupo de Acompanhamento da Normalização do Abastecimento, no Palácio do Planalto.
Central de denúncias - Jungmann anunciou também que será criada uma central para receber e atender denúncias de violência contra caminhoneiros. Os detalhes sobre a central serão divulgados ainda hoje, de acordo com o ministro. "As pessoas poderão nos mandar registros de quem são esses criminosos que estão cometendo violências. No caso dos que estão sendo ameaçados e coagidos, repassaremos para as polícias para que possam, na medida do possível, se descolocar até o local", disse. E completou: "Na forma de lei, vamos punir com rigor".
O ministro condenou os atos de violência de pessoas que tentam impedir a livre circulação dos trabalhadores que querem voltar a rodar com os caminhões e transportar cargas para normalizar o abastecimento no país. "Estamos assistindo um espetáculo degradante de covardia daqueles que querem impedir os caminhoneiros de voltar para suas famílias e realizar seus trabalhos", disse.
O Grupo de Acompanhamento da Normalização do Abastecimento faz duas reuniões diárias e hoje discutiu a retomada do abastecimento no país após as negociações com os caminhoneiros para encerrar os protestos pela alta dos combustíveis. O presidente Michel Temer participou da reunião.