Anuário Estatístico de Sergipe é lançado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Aspecto do lançamento da 26ª edição do Anuário Estatístico de Sergipe 2017
Aspecto do lançamento da 26ª edição do Anuário Estatístico de Sergipe 2017

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/05/2018 às 10:02:00

 

Sergipe é o primeiro es
tado do Nordeste na 
coleta de lixo e no acesso à água, e o terceiro no esgotamento sanitário. Já Aracaju é a primeira na coleta de lixo e a segunda no esgotamento sanitário com relação às outras capitais do Nordeste. É o que mostra a 26ª edição do Anuário Estatístico de Sergipe, correspondente ao ano de 2018, lançado na manhã desta quarta-feira pela Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), através da Superintendência de Estudos e Pesquisas (Supes) - Observatório de Sergipe.
Durante o evento, no auditório da Seplag, o secretário Rosman Pereira disse que era uma grata satisfação fazer o lançamento do 26°Anuário pelo fato de já ter 10 anos que o Estado não lança o seu Anuário. "Retomou como uma política do Estado para se ter um raio X das estatísticas do estado, para que possamos ter subsídios na questão do nosso planejamento nas áreas que precisam ser melhoradas e dos serviços que estão servindo a população de forma adequada", afirmou, enfatizando que a intenção é ampliar as melhorias nessas áreas.
"Estamos felizes com o Anuário, pois com todas as dificuldades que o Estado tem passado a SUPES [Superintendência de Estudos e Pesquisas] pode realizar esse trabalho e no dia de hoje fazer o seu lançamento. O anuário servirá de base para decisões gerenciais do governo na melhoria da qualidade de vida de cidadãos sergipanos, e de indicadores fundamentais para subsidiar o trabalho de pesquisadores e interessados em conhecer a realidade socioeconômica do Estado", comemora.
Após a exposição do secretário, o coordenador do Observatório de Sergipe, Ciro Brasil, fez a apresentação do Anuário. Destacou que ele proporciona que a população possa baixar cerca de 190 indicadores de Sergipe, com informações do Estado e seus municípios, e comparações com outros Estados da Federação, nas áreas de Segurança Pública, Saúde, Educação, Demografia, Economia e Infraestrutura.
Ele ainda ressaltou o fato da Seplag ter divulgado pela última vez o Anuário Estatístico de Sergipe no ano de 2007. "Portanto, por meio desta publicação, a Seplag resgata seu papel legal como órgão oficial de divulgação de dados estatísticos do Estado de Sergipe", destacou.
Anuário Estatístico - O Anuário é dividido em cinco seções: caracterização do território, demografia, qualidade de vida, infraestrutura e economia. São ao todo 189 indicadores que contemplam os dados mais recentes divulgados por instituições públicas e privadas de Sergipe e do Brasil.
De forma geral, são disponibilizadas estatísticas com horizonte temporal contemplando até os cinco anos anteriores em relação ao último dado atualizado. Sempre que possível foram apresentadas informações para o Brasil, Grandes Regiões, Unidades Federadas, territórios e municípios sergipanos.
As informações da 26ª edição do Anuário Estatístico de Sergipe 2017 estão disponibilizadas no site do Observatório de Sergipe para visualização e download.

Sergipe é o primeiro es tado do Nordeste na  coleta de lixo e no acesso à água, e o terceiro no esgotamento sanitário. Já Aracaju é a primeira na coleta de lixo e a segunda no esgotamento sanitário com relação às outras capitais do Nordeste. É o que mostra a 26ª edição do Anuário Estatístico de Sergipe, correspondente ao ano de 2018, lançado na manhã desta quarta-feira pela Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), através da Superintendência de Estudos e Pesquisas (Supes) - Observatório de Sergipe.
Durante o evento, no auditório da Seplag, o secretário Rosman Pereira disse que era uma grata satisfação fazer o lançamento do 26°Anuário pelo fato de já ter 10 anos que o Estado não lança o seu Anuário. "Retomou como uma política do Estado para se ter um raio X das estatísticas do estado, para que possamos ter subsídios na questão do nosso planejamento nas áreas que precisam ser melhoradas e dos serviços que estão servindo a população de forma adequada", afirmou, enfatizando que a intenção é ampliar as melhorias nessas áreas.
"Estamos felizes com o Anuário, pois com todas as dificuldades que o Estado tem passado a SUPES [Superintendência de Estudos e Pesquisas] pode realizar esse trabalho e no dia de hoje fazer o seu lançamento. O anuário servirá de base para decisões gerenciais do governo na melhoria da qualidade de vida de cidadãos sergipanos, e de indicadores fundamentais para subsidiar o trabalho de pesquisadores e interessados em conhecer a realidade socioeconômica do Estado", comemora.
Após a exposição do secretário, o coordenador do Observatório de Sergipe, Ciro Brasil, fez a apresentação do Anuário. Destacou que ele proporciona que a população possa baixar cerca de 190 indicadores de Sergipe, com informações do Estado e seus municípios, e comparações com outros Estados da Federação, nas áreas de Segurança Pública, Saúde, Educação, Demografia, Economia e Infraestrutura.
Ele ainda ressaltou o fato da Seplag ter divulgado pela última vez o Anuário Estatístico de Sergipe no ano de 2007. "Portanto, por meio desta publicação, a Seplag resgata seu papel legal como órgão oficial de divulgação de dados estatísticos do Estado de Sergipe", destacou.
Anuário Estatístico - O Anuário é dividido em cinco seções: caracterização do território, demografia, qualidade de vida, infraestrutura e economia. São ao todo 189 indicadores que contemplam os dados mais recentes divulgados por instituições públicas e privadas de Sergipe e do Brasil.
De forma geral, são disponibilizadas estatísticas com horizonte temporal contemplando até os cinco anos anteriores em relação ao último dado atualizado. Sempre que possível foram apresentadas informações para o Brasil, Grandes Regiões, Unidades Federadas, territórios e municípios sergipanos.
As informações da 26ª edição do Anuário Estatístico de Sergipe 2017 estão disponibilizadas no site do Observatório de Sergipe para visualização e download.