Codevasf autoriza início da elaboração de projeto básico do Canal do Xingó

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/05/2018 às 10:16:00

 

A Companhia de De-
senvolvimento dos 
Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) autorizou a execução do serviço de elaboração do projeto básico da primeira etapa do Canal do Xingó. A ordem de serviço para início dos trabalhos foi assinada na manhã desta quarta-feira (30) pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva. A solenidade foi realizada na sede superintendência da Codevasf em Aracaju.
Avelino Neiva enfatizou a importância da nova ação para o estado de Sergipe. "Não é somente um canal o que estamos viabilizando. Pela sua vazão, é praticamente um novo rio. É um projeto que representa um grande avanço para Sergipe. Com o apoio da nossa classe política, estamos conseguindo realizar ações como essa. Espero que a Codevasf possa continuar contribuindo com o desenvolvimento do estado e do país", afirmou.
Contratado pelo valor de R$ 10,9 milhões, o projeto básico norteará a futura construção da primeira fase do Canal do Xingó. Esse trecho inicial vai desde a captação de água no reservatório de Paulo Afonso IV, passando por Santa Brígida (BA) e Canindé de São Francisco (SE), até o antigo reservatório R-5, em Poço Redondo, totalizando 114,55 quilômetros. O canal ampliará a oferta de água para múltiplos usos, como abastecimento humano, agricultura irrigada, pecuária e agroindústria.
O Canal do Xingó foi concebido como um sistema adutor com extensão prevista de 305 quilômetros, com vazão máxima de 36 metros cúbicos por segundo. As etapas seguintes do canal partirão de Poço Redondo e prosseguirão pelos municípios sergipanos de Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória. Os estudos iniciais apontavam que 55 mil pessoas nos estados de Sergipe e Bahia devem ser diretamente beneficiadas com a implantação do Canal do Xingó.
À tarde, o presidente Avelino visitou as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Ilha das Flores. A Codevasf já executou aproximadamente 50% das obras, que incluem a revisão de rede coletora e a construção de estações elevatórias e estação de tratamento de esgoto. 
Em seguida, percorreu os projetos públicos de irrigação Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume para inspecionar as obras de reabilitação da infraestrutura de uso comum. A Codevasf executa ações como a reabilitação de canais de irrigação, a implantação de sistemas de captação flutuante e a reforma das sedes dos distritos de irrigação. As ações são executadas com recursos do Orçamento Geral da União, destinados à empresa por meio de emenda parlamentar impositiva da bancada federal de Sergipe.

A Companhia de De- senvolvimento dos  Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) autorizou a execução do serviço de elaboração do projeto básico da primeira etapa do Canal do Xingó. A ordem de serviço para início dos trabalhos foi assinada na manhã desta quarta-feira (30) pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva. A solenidade foi realizada na sede superintendência da Codevasf em Aracaju.
Avelino Neiva enfatizou a importância da nova ação para o estado de Sergipe. "Não é somente um canal o que estamos viabilizando. Pela sua vazão, é praticamente um novo rio. É um projeto que representa um grande avanço para Sergipe. Com o apoio da nossa classe política, estamos conseguindo realizar ações como essa. Espero que a Codevasf possa continuar contribuindo com o desenvolvimento do estado e do país", afirmou.
Contratado pelo valor de R$ 10,9 milhões, o projeto básico norteará a futura construção da primeira fase do Canal do Xingó. Esse trecho inicial vai desde a captação de água no reservatório de Paulo Afonso IV, passando por Santa Brígida (BA) e Canindé de São Francisco (SE), até o antigo reservatório R-5, em Poço Redondo, totalizando 114,55 quilômetros. O canal ampliará a oferta de água para múltiplos usos, como abastecimento humano, agricultura irrigada, pecuária e agroindústria.
O Canal do Xingó foi concebido como um sistema adutor com extensão prevista de 305 quilômetros, com vazão máxima de 36 metros cúbicos por segundo. As etapas seguintes do canal partirão de Poço Redondo e prosseguirão pelos municípios sergipanos de Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória. Os estudos iniciais apontavam que 55 mil pessoas nos estados de Sergipe e Bahia devem ser diretamente beneficiadas com a implantação do Canal do Xingó.
À tarde, o presidente Avelino visitou as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Ilha das Flores. A Codevasf já executou aproximadamente 50% das obras, que incluem a revisão de rede coletora e a construção de estações elevatórias e estação de tratamento de esgoto. 
Em seguida, percorreu os projetos públicos de irrigação Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume para inspecionar as obras de reabilitação da infraestrutura de uso comum. A Codevasf executa ações como a reabilitação de canais de irrigação, a implantação de sistemas de captação flutuante e a reforma das sedes dos distritos de irrigação. As ações são executadas com recursos do Orçamento Geral da União, destinados à empresa por meio de emenda parlamentar impositiva da bancada federal de Sergipe.