Série Umbuzeiros leva música de câmara ao público da ORSSE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/06/2018 às 05:24:00

 

Na próxima quarta-feira, 06 de junho, a Orquestra Sinfônica de Sergipe inaugura a sua série Umbuzeiros para Concertos de Câmara. Com a apresentação intitulada "Poesia em Madeiras", com ênfase para os Instrumentos de Sopro, mais especificamente as madeiras, o grupo realizará um desafiador repertório em concerto no Teatro Atheneu, às 20h30. Os ingressos, a preços populares, estão disponíveis na bilheteria do Teatro Atheneu. A ORSSE é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura com a apoio da Segrase.
Segundo o maestro Guilherme Mannis, a execução de repertório camerístico, para os instrumentistas, é um verdadeiro desafio. "Todos são solistas e tem papel primordial na execução. Podermos, por meio de nossos músicos, trazer ao público tão importantes peças do repertório, é um verdadeiro privilégio".
Entre as significativas peças abordadas, estão a Sinfonietta op. 188 do compositor suíco Joseph Raff, além de duas Serenatas: a primeira do compositor e maestro alemão Richard Strauss - muito famoso pela composição de óperas e poemas sinfônicos, tais quais "Assim Falava Zarathustra" -, e a segunda aquela composta pelo compositor romântico tcheco Antonin Dvorak.
Compreendem o octeto dos instrumentos de madeira duas flautas, dois oboés, dois clarinetes e dois fagotes. Participarão do concerto ainda três trompistas, um tubista, um violoncelista e um contrabaixista.
A ORSSE - A Orquestra Sinfônica de Sergipe trata-se hoje da instituição mais expressiva em relação à formação de plateia e à difusão da cultura musical no Estado de Sergipe. 
Mantendo seu compromisso de levar música de alto nível performático ao povo sergipano, a ORSSE vem realizando uma programação intensa de concertos com temporadas anuais organizadas em quatro séries de perfis distintos: as séries Laranjeiras, Mangabeiras, Cajueiros e Umbuzeiros. 
As diferentes séries permitem que o público tenha acesso a repertórios que transitam entre a música sinfônica, repertórios camerísticos, músicas de diferentes épocas e contextos, bem como apresentações com caráter didático, visando aproximar o público infanto-juvenil da música sinfônica. 

Na próxima quarta-feira, 06 de junho, a Orquestra Sinfônica de Sergipe inaugura a sua série Umbuzeiros para Concertos de Câmara. Com a apresentação intitulada "Poesia em Madeiras", com ênfase para os Instrumentos de Sopro, mais especificamente as madeiras, o grupo realizará um desafiador repertório em concerto no Teatro Atheneu, às 20h30. Os ingressos, a preços populares, estão disponíveis na bilheteria do Teatro Atheneu. A ORSSE é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura com a apoio da Segrase.
Segundo o maestro Guilherme Mannis, a execução de repertório camerístico, para os instrumentistas, é um verdadeiro desafio. "Todos são solistas e tem papel primordial na execução. Podermos, por meio de nossos músicos, trazer ao público tão importantes peças do repertório, é um verdadeiro privilégio".
Entre as significativas peças abordadas, estão a Sinfonietta op. 188 do compositor suíco Joseph Raff, além de duas Serenatas: a primeira do compositor e maestro alemão Richard Strauss - muito famoso pela composição de óperas e poemas sinfônicos, tais quais "Assim Falava Zarathustra" -, e a segunda aquela composta pelo compositor romântico tcheco Antonin Dvorak.
Compreendem o octeto dos instrumentos de madeira duas flautas, dois oboés, dois clarinetes e dois fagotes. Participarão do concerto ainda três trompistas, um tubista, um violoncelista e um contrabaixista.
A ORSSE - A Orquestra Sinfônica de Sergipe trata-se hoje da instituição mais expressiva em relação à formação de plateia e à difusão da cultura musical no Estado de Sergipe. 
Mantendo seu compromisso de levar música de alto nível performático ao povo sergipano, a ORSSE vem realizando uma programação intensa de concertos com temporadas anuais organizadas em quatro séries de perfis distintos: as séries Laranjeiras, Mangabeiras, Cajueiros e Umbuzeiros. 
As diferentes séries permitem que o público tenha acesso a repertórios que transitam entre a música sinfônica, repertórios camerísticos, músicas de diferentes épocas e contextos, bem como apresentações com caráter didático, visando aproximar o público infanto-juvenil da música sinfônica.