Estudantes do IFS aplicam resultados de pesquisa com solos no perímetro da Cohidro em Lagarto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/06/2018 às 05:33:00

 

Os alunos da disciplina Extensão Rural do curso Tecnológico de Agroecologia do Instituto Federal de Sergipe (IFS) - Campus São Cristóvão retornaram ao Perímetro Irrigado Piauí em Lagarto. Desta vez, para a apresentação de seus trabalhos de pesquisa realizados a partir das análises do solo coletado lá, em 6 março, somente em lotes de agricultores orgânicos. Os mesmos produtores são o foco da atividade acadêmica que ocorreu dia 18 de maio, recebendo as orientações de como proceder com a correção de solos baseada na metodologia agroecológica, ou seja, sem o uso de agroquímicos.
O perímetro Piauí, há 75 km de Aracaju, é uma das seis unidades de irrigação pública estaduais administradas pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), a qual fornece água bruta para irrigação dos cultivos nos lotes e também assistência técnica rural. Nesse trabalho de orientar o produtor, segundo o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da empresa, João Quintiliano da Fonseca Neto, já se passaram 18 anos desde que os técnicos e engenheiros agrônomos da Cohidro começaram a influenciar a conversão à agricultura orgânica.

Os alunos da disciplina Extensão Rural do curso Tecnológico de Agroecologia do Instituto Federal de Sergipe (IFS) - Campus São Cristóvão retornaram ao Perímetro Irrigado Piauí em Lagarto. Desta vez, para a apresentação de seus trabalhos de pesquisa realizados a partir das análises do solo coletado lá, em 6 março, somente em lotes de agricultores orgânicos. Os mesmos produtores são o foco da atividade acadêmica que ocorreu dia 18 de maio, recebendo as orientações de como proceder com a correção de solos baseada na metodologia agroecológica, ou seja, sem o uso de agroquímicos.
O perímetro Piauí, há 75 km de Aracaju, é uma das seis unidades de irrigação pública estaduais administradas pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), a qual fornece água bruta para irrigação dos cultivos nos lotes e também assistência técnica rural. Nesse trabalho de orientar o produtor, segundo o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da empresa, João Quintiliano da Fonseca Neto, já se passaram 18 anos desde que os técnicos e engenheiros agrônomos da Cohidro começaram a influenciar a conversão à agricultura orgânica.