Vacinação contra Influenza é prorrogada até o dia 15

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A vacinação contra gripe não atingiu a meta e foi prorrogada
A vacinação contra gripe não atingiu a meta e foi prorrogada

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/06/2018 às 05:44:00

 

A Campanha Nacio
nal de Vacinação 
Contra a Influenza, que começou dia 23 abril segue até o dia 15 de junho, segundo orientação do Ministério da Saúde. A mobilização tem como meta vacinar em Sergipe 460 mil pessoas, e, de acordo com o balanço parcial desta sexta-feira, foram aplicadas 346 mil doses da vacina, o que corresponde a cerca de 69% da população-alvo. Sete municípios atingiram a meta dos 90%, conforme disse a enfermeira do Núcleo de Imunizações, Ana Beatriz Lira.
Ela observou que a mobilização seria encerrada nesta sexta-feira, 1, mas o Ministério da Saúde decidiu prorrogar o prazo para o próximo dia 15, visando dar mais tempo para que as pessoas possam ser imunizadas contra o vírus. "A Campanha é de grande importância, já que no outono e inverno com o aumento das chuvas e diminuição da temperatura aparecem doenças como a gripe. 
Sete municípios sergipanos atingiram a cobertura acima dos 90%, atendendo a expectativa do Ministério da Saúde. Entre eles estão Malhada dos Bois, Poço Redondo, Telha, Arauá, Boquim, Nossa Senhora de Lourdes e Pirambu. A Enfermeira Ana Beatriz informou, ainda, que a vacina é trivalente e imuniza contra os vírus do H1N1, do H3N2 e da Influenza B, que são os vírus de maior circulação no país, além de serem os mais graves.
Beatriz atentou que as pessoas intolerantes ao ovo não devem tomar a vacina e enfatizou que a campanha nacional já acontece há 20 anos. "Por conta da greve dos Caminhoneiros muitas pessoas deixaram de ser vacinadas. Por esse motivo também, o Ministério da Saúde resolveu prorrogar a campanha", ressaltou a enfermeira. A expectativa é atingir até o dia 15 a meta dos 90%
Ela deixou claro que a gripe é combatida anualmente, através de campanha desenvolvida pelo governo Federal e acatada pelos Estados da Federação. Os grupos prioritários para vacinação incluem crianças, (6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas, profissionais da área de saúde, professores (seja da rede pública ou privada), idosos e os índios de Porto da Folha.

A Campanha Nacio nal de Vacinação  Contra a Influenza, que começou dia 23 abril segue até o dia 15 de junho, segundo orientação do Ministério da Saúde. A mobilização tem como meta vacinar em Sergipe 460 mil pessoas, e, de acordo com o balanço parcial desta sexta-feira, foram aplicadas 346 mil doses da vacina, o que corresponde a cerca de 69% da população-alvo. Sete municípios atingiram a meta dos 90%, conforme disse a enfermeira do Núcleo de Imunizações, Ana Beatriz Lira.
Ela observou que a mobilização seria encerrada nesta sexta-feira, 1, mas o Ministério da Saúde decidiu prorrogar o prazo para o próximo dia 15, visando dar mais tempo para que as pessoas possam ser imunizadas contra o vírus. "A Campanha é de grande importância, já que no outono e inverno com o aumento das chuvas e diminuição da temperatura aparecem doenças como a gripe. 
Sete municípios sergipanos atingiram a cobertura acima dos 90%, atendendo a expectativa do Ministério da Saúde. Entre eles estão Malhada dos Bois, Poço Redondo, Telha, Arauá, Boquim, Nossa Senhora de Lourdes e Pirambu. A Enfermeira Ana Beatriz informou, ainda, que a vacina é trivalente e imuniza contra os vírus do H1N1, do H3N2 e da Influenza B, que são os vírus de maior circulação no país, além de serem os mais graves.
Beatriz atentou que as pessoas intolerantes ao ovo não devem tomar a vacina e enfatizou que a campanha nacional já acontece há 20 anos. "Por conta da greve dos Caminhoneiros muitas pessoas deixaram de ser vacinadas. Por esse motivo também, o Ministério da Saúde resolveu prorrogar a campanha", ressaltou a enfermeira. A expectativa é atingir até o dia 15 a meta dos 90%
Ela deixou claro que a gripe é combatida anualmente, através de campanha desenvolvida pelo governo Federal e acatada pelos Estados da Federação. Os grupos prioritários para vacinação incluem crianças, (6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas, profissionais da área de saúde, professores (seja da rede pública ou privada), idosos e os índios de Porto da Folha.