Pelotão Ambiental autua dono de cão por maus-tratos no Santos Dumont

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/06/2018 às 06:15:00

 

Na tarde desse domingo (03), policiais militares do Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb) flagraram mais um crime ambiental referente a maus-tratos de animal doméstico, desta vez no Bairro Santos Dumont, Zona Norte da capital.
Durante o período da tarde, uma equipe foi acionada pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp/190) para averiguar a denúncia feita por moradores do Bairro Santos Dumont, de que um cão estaria sofrendo maus-tratos em uma residência.
No local e com a autorização do morador, os policiais entraram na casa e flagraram um cachorro pequeno, aparentando ter alguns meses de vida, preso à parede numa corrente que também servia como enforcadeira.
Ainda foi constatado pela guarnição que o animal apresentava ferimentos no focinho e nos olhos. Diante da situação, foi explicado ao dono do cachorrinho que o caso se caracterizava em flagrante de crime ambiental, sendo que o mesmo se comprometeu a assinar um termo circunstanciado e responderá no Juizado Especial Criminal de Aracaju.

Na tarde desse domingo (03), policiais militares do Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb) flagraram mais um crime ambiental referente a maus-tratos de animal doméstico, desta vez no Bairro Santos Dumont, Zona Norte da capital.Durante o período da tarde, uma equipe foi acionada pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp/190) para averiguar a denúncia feita por moradores do Bairro Santos Dumont, de que um cão estaria sofrendo maus-tratos em uma residência.
No local e com a autorização do morador, os policiais entraram na casa e flagraram um cachorro pequeno, aparentando ter alguns meses de vida, preso à parede numa corrente que também servia como enforcadeira.
Ainda foi constatado pela guarnição que o animal apresentava ferimentos no focinho e nos olhos. Diante da situação, foi explicado ao dono do cachorrinho que o caso se caracterizava em flagrante de crime ambiental, sendo que o mesmo se comprometeu a assinar um termo circunstanciado e responderá no Juizado Especial Criminal de Aracaju.